Pular para o conteúdo principal

Eventos Alvorada terá de indenizar gays por negar locação por motivo religioso

A juíza Thais Migliorança Munhoz, da 1ª Vara do Juizado Especial Cível do Foro de Campinas (SP), condenou o buffet Eventos Alvorada a indenizar em R$ 28 mil por danos morais a um casal gay, que teve recusado pedido de ali realizar a sua celebração e festa de casamento.

Administrado por uma família evangélica e estabelecido na Chácara Sta. Letícia, Campinas, o buffet reconheceu que “não realiza recepção de casamento entre pessoas do mesmo sexo, pois isso vai de encontro aos princípios filosóficos e religiosos do proprietário e sua família”.




É um empreendimento familiar e cristão, disse Wilson Lima Barreto, responsável pelo Alvorada, que está registrado em nome de um seu filho.

Em sua defesa, o buffet citou, nos autos, a sentença da Supremo Corte dos Estados Unidos que inocentou um confeiteiro que recusou pedido de um bolo de casamento de um casal gay, garantindo ao profissional o direito de crença.

A advogada do casal gays acusou o estabelecimento de homofobia, o que fica confirmado, segundo ela, com “a negativa de locar o espaço aos requerentes pelo simples fato de serem um casal homoafetivo”.

Na sentença, a juíza Munhoz argumentou que não está em questão a liberdade de crença e de expressão dos donos da Alvorada, mas, sim, a preservação de uma sociedade pluralista e, portanto, tolerante.

O bufett vai recorrer da sentença.



Com informação do processo 1041244-74.2019.8.26.0114 e de outras fontes.


Lesão no cérebro resulta em fanatismo religioso, diz estudo

Autor mostra em 'Lunáticos por Deus' a insanidade das religiões

Onde termina o extremismo religioso e começa a loucura?

Fanatismo evangélico ameaça a democracia no Brasil, diz reverendo




Comentários

Emerson Santos disse…
Bem ... se quando o casal gay procurou o tal evento e foi avisado que não seria aceito por questoes pessoais ... paciencia .. o negocio é particular .. se o cara usa suas crenças para gerir sua empresa .. é problema dele ... Bastava o casal procurar outra empresa ... indica-la .. e com o tempo .. a empresa cristã ia perder clientes por sua intolerância ...