Pular para o conteúdo principal

Latam suspende voos entre São Paulo e Milão por causa do coronavírus

da Agência Brasil    A Latam suspendeu os voos entre São Paulo e Milão, que partiam e chegavam do Aeroporto de Guarulhos. Segundo a companhia aérea a medida foi tomada devido à queda da demanda resultante da propagação do novo coronavírus.

COMPANHIA CANCELOU
SETE VOOS SEMANAIS
ATÉ 16 DE ABRIL

"Estamos observando o cenário desta contingência de saúde pública mundial e a decisão da companhia é baseada, em primeiro lugar, na propagação do vírus na Itália, assim como na queda atual na demanda da rota", afirmou em nota o diretor-presidente da Latam Brasil, Jerome Cadier.

A empresa informou ainda que está em contato com os passageiros com passagens em voos cancelados para tentar minimizar os transtornos. 


A empresa oferece três alternativas de acordo: remarcação da data (sem multa ou diferença tarifária), reembolso completo ou remarcação da origem/destino (sem multa, mas sujeito a pagamento da diferença da tarifa).

A companhia garanta que os passageiros que estão em Milão terão o retorno garantido em outros voos da Latam ou de empresas aéreas parceiras.

A região da Lombardia, que tem Milão como uma das principais metrópoles, sofre com um surto do novo coronavírus. Algumas vilas dessa parte da Itália chegaram a ser bloqueadas, impedindo o fluxo de entrada e saída de pessoas na tentativa de conter a disseminação da doença.

Os dois casos confirmados até o momento de coronavírus no Brasil são de pessoas que estiveram na região da Lombardia.



Homem de 32 anos que esteve na Itália é o segundo caso de coronavírus no Brasil

Pastor americano diz que Deus enviou o coronavírus para 'eliminar' pecadores

Saiba como se proteger do coronavírus

Ministro diz que Indonésia não tem caso de coronavírus 'por causa do poder das orações'




Comentários

Posts + acessados nos 30 dias mais recentes

Morre de Covid-19 pastor bolsonarista que defendia uso da cloroquina

Angolanos expulsam os pastores brasileiros de 30 templos da Universal

Edir Macedo amaldiçoa angolanos que expulsaram pastores brasileiros de templos