Pular para o conteúdo principal

Satélite capta indício do arrasto de tempo-espaço por duas estrelas, confirmando Einstein

Usando um radiotelescópio, um grupo de astrônomos conseguiu encontrar evidências de um efeito no espaço-tempo previsto por Einstein na Teoria da Relatividade Geral.

Chamado de arrasto de referenciais, ele foi observado em um sistema em que duas estrelas compactas orbitam uma à outra. Literalmente, elas arrastam o espaço-tempo quando giram.


O satélite que permitiu o achado é a Gravity Probe B, um experimento físico em órbita projetado para testar previsões fundamentais da teoria de Einsten. O satélite estava em missão há 50 anos.

O professor João Steiner, da USP, explica que na teoria de Newton os corpos se atraem de acordo com a massa de cada um. Mas quando esses corpos estão em rotação não é exatamente isso o que ocorre.

No caso da Terra e a Lua, ocorre o arrasto do tempo-espaço (ou de quadros), mas ele é extremamente pequeno, que nem sequer dá para medi-lo.

Os cientistas encontraram indícios do "arrasto" na interação entre uma estrela anã branca e o pulsar Gravity Probe B de acordo com cálculos.

Steiner disse que nem Einsten acreditava que um dia o fenômeno pudesse ser captado e medido.


Com informação do Jornal da USP e de outras fontes. 

Comentários

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Hospital de campanha de evangélicos em Nova York não aceita voluntários gays

Vídeo: R.R. Soares manda o Covid-19 para o inferno, mas não tira a máscara do rosto

Cristianismo é a religião que mais perseguiu o conhecimento científico