Pular para o conteúdo principal

Deputada bolsonarista se casa em igreja de seita sob intervenção do papa Francisco

CORONEL OLIVEIRA,
SACERDOTE DOS
ARAUTOS, ZAMBELI E
ADVOGADOS GANDRA:
UNIÃO DE CONSERVADORES

A deputada bolsonarista Carla Zambelli (PSL-SP) se casou em dezembro de 2019 com o coronel PM Antônio Aginaldo de Oliveira, diretor da Força Nacional de Segurança, em uma capela dos Arautos do Evangélico. 

A seita católica encontra-se sob intervenção do papa Francisco por haver contra seus sacerdotes acusações de lavagem cerebral, assédio e abuso sexual a estudantes [vídeo abaixo]. O interventor é o cardeal Raymundo Damasceno, arcebispo emérito de Aparecida.

No dia do casamento, 27 de dezembro de 2019, a deputada escreveu no Twitter que tinha escolhido se casar sob “a bênção da Sagrada Família, dos Arautos do Evangelho, uma igreja conservadora e abençoada”.

Entre as acusações, há uma que se refere ao monsenhor João Clá Dias, o fundador da seita que se afastou oficialmente de suas atividades quando vazou na internet um vídeo de uma reunião dos Arautos no qual há um relato de que Satanás estava providenciando a morte de Francisco.

Clá dias teria beijado e tocado nos seios e nádegas de uma estudante de 12 anos, que hoje está com 27.


A seita nega todas as acusações.

Zambeli já participou de movimentos feministas, que faz parte de um período de sua vida do qual não gosta de falar.

Ela fundou o movimento Nas Ruas, que se destacou por apoiar o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Atualmente, a deputada é ativista pró-bolsonaro na internet e já foi associada ao "gabinete do ódio" do presidente, que faz guerra ideológica nas redes sociais.

Zambeli e o coronel Oliveira promoveram a festa do casamento no dia 14 de fevereiro de 2020, na loja maçônica Grande Oriente do Brasil, em Brasília, com a presença dos ministros Sérgio Moro e Abraham Weintraub e da secretária Regina Duarte. 

Oliveira deve ser maçom ou ter amigos nessa organização, que cederam o salão para a festa.

Zambelli não pertence à maçonaria, com certeza, porque, machista, a organização de viés religioso [venera o Grande Arquiteto]  não aceita mulheres como associadas. 

Com informação do Twitter e de outras fontes.



Vaticano mantém intervenção na seita de fanáticos Arautos do Evangelho

Arautos do Evangelhos acusam a TV Globo de ter preconceito contra o catolicismo

OAB-SP vai acompanhar denúncias contra os Arautos do Evangelho

Em cerimônia de crisma, Arautos do Evangelho dão tapa no rosto de jovens



Comentários

Posts + acessados hoje

Vídeo mostra que filho de Testemunhas de Jeová já discrimina colega da escola

Justiça de Angola determina o fechamento de todos os templos da Igreja Universal

Maitê recupera pensão de solteira apesar de união com empresário