Pular para o conteúdo principal

Depois dos ‘Bandidos de Cristo’, aparecem os ‘PMs da Universal’

Igreja de Edir Macedo está se
infiltrando nos quarteis com a UFP
 (Universal nas Forças Policiais)

Os “Bandidos de Jesus”, narcotraficantes que têm expulsado os terreiros da Baixada Fluminense, vão ter de conviver no noticiário, a partir de agora, com os PMs da Universal. 

A Igreja Universal criou um programa para se infiltrar nas PMs e em outras forças policiais, da União, Estados e municípios, com o argumento de prestar assistência espiritual.

Trata-se de um afronta ao Estado laico, que veta diretamente ou indiretamente o envolvimento de organizações religiosas em qualquer instância de governo.

O programa da igreja de Edir Macedo se chama UFP (Universal nas Forças Policiais), cujo objetivo, segundo site da organização, é “prestar apoio espiritual e social a homens e mulheres que colocam a vida em risco em favor da população”.

“Também são promovidos cultos e atendimentos pastorais”, informa o site. Nessas ocasiões, os pastores aceitam contribuições.



A UFP faz parte da estratégia da Universal de ocupar espaço dentro de instituições importantes do Estado e sociedade brasileiros.

A Igreja também tem um programa de assistência aos presidiários. A intenção da Universal é tem um espaço para celebrações em cada grande presídio do país.

Fundado em 2018, a UFP somente agora vem obtendo maior visibilidade, graças ao apoio do Governo Bolsonaro.

Em outubro de 2019, o ministro Sérgio Moro, da Justiça, recebeu um dirigente da UFP de Brasileira e outro de Goiás. Eles levaram uma Bíblia para o ministro.

Vídeo de outubro de 2019 no Portal da Universal no Youtube diz que a UFP já tinha atendido cerca de “275 mil autoridades”.

Diz que o objetivo da organização é “proclamar a pregação e a defesa dos ensinamentos da bíblia sagrada nas forças de segurança pública, forças armadas e órgãos governamentais”.

A Universal há anos marca presença em quartel da Tropa de Choque de São Paulo, o que tem feito soldados a se filiarem à igreja pentecostal.

O fato de os quartéis terem capelães — na maioria católicas, pelo menos até agora — tem sido a brecha para que a Universal se instale oficialmente entre as forças da PMs.

Comentários

Postar um comentário

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato