Pular para o conteúdo principal

Ex-secretário Alvim suspeita que quem o influenciou a plagiar Goebbels foi Satanás

Ex-ministro bolsonarista
 acredita que quem redigiu
 seu discurso foi o chifrudo 

O cineasta Roberto Alvim (foto) mandou uma mensagem em áudio para seus contatos no WhatsApp dizendo suspeitar que foi Satanás que o fez plagiar Joseph Goebbels, ministro da Propaganda de Hitler, e perder o cargo de secretário da Cultura. 

Ao inocentar seus assessores Denia Magalhães, Alessandro Loiola e Alexandre Leuzinger, Alvim disse começa a “desconfiar não de uma ação humana, mas de uma ação satânica em toda essa horrível história”. 

Roberto Alvim é um católico fanático. Converteu-se com fervor após receber um milagre, segundo ele, que fez sumir um tumor cancerígeno.

Durante um período, frequentava a missa até duas vezes por dia.

Em novembro de 2019, em um culto, um pastor da Igreja Bola de Neves o abençoou.

Agora, no WhatsApp, ele pediu desculpas aos judeus e disse ter repúdio aos regimes genocidas, o que inclui o nazismo.

O ex-secretário disse ter feito uma pesquisa para fazer seu anúncio do Prêmio Nacional das Artes, desconhecendo a origem nazista do trecho que tinha reproduzido.

“Não percebi nada errado ali… mas errei terrivelmente ao não pesquisar com cuidado a origem e as associações de algumas frases e ideias e assumo a responsabilidade por meu erro.”



A primeira reação de Olavo de Carvalho, guru de Alvim, diante do episódio foi dizer que o seu pupilo não estava bem da cabeça.

Depois, Carvalho inventou uma teoria da conspiração: alegou a possibilidade de um inimigo ter plantado as frases nazistas no discurso de Alvim e depois avisou a imprensa.

Alvim deve ter mencionado seus assessores no áudio no WhatsApp para isentá-los de qualquer responsabilidade.

É comum religiosos fundamentalistas atribuir seus erros à influência de Satanás. É um jeito vergonhoso e covarde de dizer que “não fui eu quem fiz”.

Em uma antiga entrevista Alvim disse que por um período foi ateu.

Talvez ele devesse ter procurado uma razão racional para o sumiço do seu tumor, continuando, assim, ateu.

Satanás só influencia religiosos, nunca ateus.

Com informação de Veja e de outras fontes.





Professor diz a menino canhoto que ele usa a mão de Satanás

Damares diz que aborto é plano de Satanás para impedir nascimento de missionários

Líder saudita proíbe xadrez por ser ‘jogo de Satanás’

Cristianismo começou a construir a figura icônica de Satanás no século 11




Comentários

  1. Desculpe jornalista... kkk... não me contive e tive que ligar para confirmar... kkkk... agora o diabo é a desculpa, como sempre fizeram estes fanáticos das desgraças ... infelizmente ... usam a religiosidade, dogma, crença... como queiram .. para absolver seus erros.. ou seja, se colar .. colou ... se não colar .. a gente diz que foi o demônio...kkkkkkk
    FANÁTICOS .

    ResponderExcluir
  2. Só pela cara desse Alvim dá para ver como ele é perturbado. Parece até vilão de filme de terror.

    ResponderExcluir
  3. Frase que fez meu dia: "Satanás só influencia religiosos, nunca ateus."

    ResponderExcluir
  4. Joseph GOEBBELS, Ministro da Propaganda do nazismo, controlava as informações que chegavam à população em reuniões matinais com jornalistas de Berlim, determinava quais notícias deveriam ser publicadas ou ignoradas. Também supervisionava artes, música, teatro, literatura, rádio e cinema.
    Frases atribuídas a Joseph Goebbels o maestro da propaganda nazista:

    Frase 1: “Uma mentira contada uma vez continua uma mentira, e repetida mil vezes, torna-se verdade”.
    Frase 2: “Nós não falamos para dizer alguma coisa, mas para obter um certo efeito”.
    Frase 3: “A essência da propaganda é ganhar as pessoas para uma ideia de forma tão sincera, com tal vitalidade, que, no final, elas sucumbam a essa ideia completamente, de modo a nunca mais escaparem dela. A propaganda quer impregnar as pessoas com suas ideias. É claro que a propaganda tem um propósito. Contudo, este deve ser tão inteligente e virtuosamente escondido que aqueles que venham a ser influenciados por tal propósito NEM O PERCEBAM.”
    Frase 04: “A propaganda jamais apela à razão, mas sempre à emoção e ao instinto”.
    Frase 05: “Para convencer o povo a entrar na guerra, basta fazê-lo acreditar que está sendo atacado”.
    (Fonte: Hilmar Hoffman, The Triumph of Propaganda: Film and National Socialism. 1933-1945; Providence: Berghan Books, 1997).

    Muito atual hoje!. Goebbels era “fantástico”!. Qual a segunda formação acadêmica dele?. Linguística! Uma mentira repetidas mil vezes para os outros vira verdade e, para si mesmo, torna-se religião. Se a mensagem é bem amarrada, usando elementos simbólicos comuns ao universo do destinatário, ele conseguirá também consumir facilmente o sobrenatural.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato