Pastores angolanos fazem novo protesto contra desvios e preconceito da Universal

Pastores de Angola
 querem romper com o
comando de Edir Macedo

Cerca de 100 pastores e obreiros angolanos fizeram um protesto no sábado (28) em ruas de Luanda e diante da Catedral do Maculusso contra o desvio da arrecadação do dízimo para a sede da Universal, no Brasil.

Eles também acusaram a Igreja de discriminação racional porque 90% dos cargos de direção são ocupados por brasileiros e de submeterem os pastores a vasectomia.

A Universal nega as acusações e diz que a agitação tem sido feita por ex-pastores.

Desde 28 de novembro de 2019 tem havido manifestação contra a Universal.

Os pastores rebeldes querem a expulsão dos brasileiros, tornando-se independentes do comando do bispo Edir Macedo.

Representantes da Igreja estão negociando com autoridades governamentais para acabar com a crise.

Com informação e foto do Jornal de Angola.



Universal cresce na África com promessas de prosperidade

Em Moçambique, Universal é chamada de 'Igreja dos Ladrões'

Igreja Universal abre templo até em aldeia africana

Lula ajudou a Universal a se expandir na África, diz Crivella




Comentários

  1. Queria ver protestos assim no Brasil, já passou da hora, acorda pastores, vcs também são explorados, faz tempo que a religião virou braço do crime organizado e só ganham benefícios dos governantes.

    ResponderExcluir

Postar um comentário


EDITOR DESTE SITE

Paulo Roberto Lopes é jornalista

profissional diplomado. Trabalhou

no jornal centenário abolicionista

Diario Popular, Folha de S.Paulo,

revistas da Editora Abril e

em outras publicações.

Contato