Cinco pesquisadores da USP estão entre os mais influentes do mundo


Cinco docentes da USP estão entre os pesquisadores mais influentes do mundo. A conclusão é de uma pesquisa elaborada pela consultoria britânica Clarivate Analytics e divulgada no dia 19 de novembro de 2019.

Figuram na classificação os professores Andre Russowsky Brunoni e Renata Bertazzi Levy, da Faculdade de Medicina (FM); Houtan Noushmehr, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP); Paulo Eduardo Artaxo Netto, do Instituto de Física (IF); e Carlos Augusto Monteiro, da Faculdade de Saúde Pública (FSP).

Divulgada anualmente desde 2014, a lista Highly Cited Researchers é elaborada a partir de uma análise da quantidade de citações de artigos publicados por um pesquisador ao longo de uma década, utilizando a plataforma Web of Science.

Os selecionados para a lista pertencem ao grupo dos 1% de pesquisadores que mantiveram as mais altas médias de citações durante o período.

Em 2019, ao todo, foram selecionados 6.216 pesquisadores em 21 áreas do conhecimento. 

Os Estados Unidos são o país com maior número de pesquisadores mencionados, 2.737 ao todo; em seguida, aparece a China, com 636; e, em terceiro lugar, o Reino Unido, com 516. 

A Universidade de Harvard (EUA) é a instituição de pesquisa com maior número de pesquisadores citados, 203.

A lista também inclui 23 laureados com o Prêmio Nobel, dos quais três foram anunciados em 2019: Gregg L. Semenza, na área de Medicina; John B. Goodenough, em Química; e Esther Duflo, em Economia.

Além dos docentes da USP, outros dez pesquisadores brasileiros são mencionados: Adriano Gomes Cruz (Instituto Federal do Rio de Janeiro – IFRJ), Alvaro Avezum (Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia), Cesar G. Victora (Universidade Federal de Pelotas); Flavio Kapczinski (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), Henriette M. C. de Azeredo e Renata Valeriano Tonon (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa), José A. Marengo (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – Inpe), Mauro Galetti (Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho – Unesp), Miriam D. Hubinger (Universidade Estadual de Campinas – Unicamp) e Roldan Muradian (Universidade Federal Fluminense – UFF).

“A presença desses pesquisadores na lista elaborada pela Clarivate demonstra a influência significativa da produção científica brasileira no mundo. São pesquisadores que se sobressaem pelo alto índice de citação por seus pares e contribuem para ampliar as fronteiras do conhecimento”, destaca o reitor da USP, Vahan Agopyan.






Com informação da Highly Cited Researchers.



Cientistas obtêm molécula da pigmentação de crista de pterossauro do Ceará

Cientistas identificam gene relacionado ao suicídio

Sasha Sagan prossegue o empenho do pai no combate à pseudociência

Todos os cientistas deveriam ser ateus militantes, afirma Krauss




Comentários

EDITOR DESTE SITE



Paulo Lopes é jornalista profissional diplomado.
Trabalhou no jornal centenário abolicionista
Diário Popular, Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras publicações.