Políticos deveriam pagar com o próprio dinheiro para ver canonização de Irmã Dulce, diz cardeal

Senadores e deputados
vão usar verba oficial para
viajar ao Vaticano

O cardeal dom Raimundo Damasceno, ex-presidente da CNBB, criticou os deputados e senadores que estão organizando uma caravana para, com verba oficial, participar no Vaticano da canonização da Irmã Dulce (foto), no dia 13 de outubro de 2019, domingo.

Ele disse que os políticos deveriam pagar a viagem com o próprio dinheiro.

Ainda não se sabe quantos parlamentares vão compor a caravana, mas se estima que serão fretados dois aviões.

O presidente Rodrigo Maia, da Câmara dos Deputados, disse que os ausentes não farão falta nas votações.

A canonização é um ato religioso, sendo desnecessária, portanto, a presença de representantes do parlamento do Brasil, um Estado laico.

Outra autoridade católica afirmou que Irmã Dulce viveu para ajudar os pobres e é uma contradição gastar dinheiro público para ir à cerimônia.

“Por que os deputados não viajam por conta própria e fazem uma vaquinha para as obras de caridade da Irmã Dulce? Sem contar que até comunista virou devoto de santa católica.”

O que move esses parlamentares  é interesse eleiçoeiro, não a devoção. Eles vão tirar fotos para mostrá-las nas campanhas de candidaturas. Principalmente no Nordeste, esse tipo de coisa rende votos.

Em vida, Irmã Dulce já era
paparicada por políticos,
 como o José Sarney

Com informação de O Antagonista e de outras fontes.



Masoquismo fez irmã Dulce dormir 30 anos em cadeira

Pedrinha da beatificação de Irmã Dulce custa R$ 35,00

Documentos provam o quanto Madre Teresa foi inescrupulosa

Em vídeo, freira da ordem de Madre Teresa confessa ter vendido bebês




Comentários

Emerson Santos disse…
Rende voto entre o gado .. e não entre seres pensantes ; tem que se mencionar
MAURÃO disse…
Que não se sustente dúvidas de que tem realmente aqueles a quem as religiões se presta muito bem. E são, por isso mesmo, os que nunca deixarão esta nefasta tradição se estiolar.