Marco Feliciano obtém da Câmara R$ 157 mil para tratamento de dentes

Deputado alegou que
 precisava melhorar o
 sorriso porque a boca é seu
instrumento de trabalho

O deputado Pastor Marco Feliciano (Podemos-SP) [foto] obteve da Câmara reembolso de R$ 157 mil que ele pagou para um tratamento odontológico. 

Apresentado em abril de 2019, o pedido foi rejeitado pela perícia técnica da Câmara, por causa do elevado custo.

Para os diversos tipos de tratamento de saúde, o máximo de repasse permitido pela Câmara é de R$ 50 mil.

Contudo, Feliciano apelou aos sete deputados da Mesa Diretora da Câmara, obtendo aprovação do reembolso.

O deputado disse que não se tratou de um simples tratamento dentário, porque houve uma correção na articulação da mandíbula, colocação de coroas nos dentes e implantes.

Disse que precisar ter um bom sorriso porque “minha boca é minha ferramenta”.

“Sou político e pregador.”

No terceiro mandato, Feliciano, que tem 47 anos, disse que está envelhecendo e, “com a velhice, vêm as doenças”.

O tratamento foi feito em uma clínica em Luziânia (GO), a 47 km de Brasília.





Feliciano declarou que sua mansão vale apenas R$ 60 mil

Patrimônio do deputado pastor Marco Feliciano mais que dobra

Feliciano paga pastores de sua igreja com dinheiro da Câmara

Teologia de Feliciano é racista e fundamentalista, diz pastor


Comentários

  1. Realmente absurdo isso. Dinheiro do contribuinte sendo jogado no lixo. Infelizmente, ainda temos essa cultura no Brasil, de querer pegar do Estado tudo que podemos. Em um país onde falta de tudo e ainda atravessando uma crise sem precedente como a nossa, um gasto assim é no mínimo escárnio, moralmente falando, ainda que tenha sua previsão legal no frouxo ATO DA MESA Nº 89, DE 14/03/2013, da Câmara dos Deputados.
    Edit or delete this

    ResponderExcluir
  2. Eh um homem de dels .. que pensa no proximo e nos humildes ... Aí gzuis se ele fosse um ateu toddynho endemoniado !!!

    ResponderExcluir
  3. Uma atriz pornô também devia ter o mesmo direito, pois a boca é o seu "instrumento de trabalho".

    ResponderExcluir
  4. Esse sem vergonha tem que ser intimado pela justiça a devolver esse dinheiro. Isso é um escárnio para com o povo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário


EDITOR DESTE SITE

Paulo Roberto Lopes é jornalista

profissional diplomado. Trabalhou

no jornal centenário abolicionista

Diario Popular, Folha de S.Paulo,

revistas da Editora Abril e

em outras publicações.

Contato