Na guerra morreram mais soldados ateus que batizados, diz bispo da Rússia

Bispo ofendeu parentes
 de 27 milhões de pessoas
 que morrera na guerra

A maioria dos soldados russos que morreu na Segunda Guerra eram  ateus, porque os batizados se salvaram, disse Ioann, bispo da Igreja Ortodoxa, nas regiões de Belgorod e Starooskoksky.

Quem venceu foram os soldados batizados, afirmou o sacerdote, que foi criticado por desrespeitar a morte de 27 milhões de pessoas na guerra.

Ioann argumentou que mais de 60% do Exército Vermelho eram constituídos por soldados que nasceram no período anti-religioso da Rússia.

“Assim, a guerra foi ganha por aqueles que foram batizados e escolhidos espiritualmente para derrotar [a Alemanha nazista].”

Até mesmo outros sacerdotes se incomodaram com as afirmações de Ioann.

Andrei Kuraev, por exemplo, disse que se trata de uma “distorção irresponsável da história”.

Com informação do The Moscow Times e de outras fontes.




Líder 'pobre' da igreja russa tem relógio de R$ 56,4 mil

Rússia se defende de ataque cibernético com água benta

Vídeo mostra orgia de bispo ortodoxo com quatro mulheres

Rússia põe na cadeia ateu que caçou Pokémons em igreja


Comentários

EDITOR DESTE SITE

Paulo Lopes é jornalista profissional diplomado.
Trabalhou no jornal centenário abolicionista
Diario Popular, Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras publicações.