Fortalece a teoria de que origem da água do mar foi bombardeio de asteroides

por Prabhjote Gill
para Business Insider Italia

- Amostras coletadas de um asteroide em forma de foca chamado Itokawa [vídeo abaixo] contêm água.

- Itokawa, e outros asteroides como ele, poderiam ter levado água para metade dos oceanos do mundo quando bombardearam a Terra bilhões de anos atrás.

- Encontrar água sobre o segundo tipo mais comum de asteroide no sistema solar torna-os um "alvo prioritário para exploração", de acordo com um dos membros da equipe que fez a descoberta.

Normalmente, ninguém pensaria em procurar água em um asteroide, especialmente em um asteroide nominalmente seco como Itokawa.

As amostras de outro asteroide, Ryugu, quase não tinham água.

No entanto, dois cosmoquímicos da Universidade Estadual do Arizona (ASU) seguiram a própria intuição para descobrir que não só Itokawa continha água, mas que metade dos oceanos do mundo poderia ser um produto de centenas de asteroides justamente como eles.

Encontrar água nos asteroides não significa apenas determinar as origens da Terra, mas também encontrar fontes alternativas para um recurso que está se tornando cada vez mais escasso na Terra.

"Isso torna esses asteroides um alvo de alta prioridade para a exploração", declarou Maitrayee Bose, professor assistente da Escola de exploração terrestre e espacial da ASU.

Itokawa, que permaneceu em seu estado atual por oito milhões de anos, esteve sujeito a múltiplos impactos, choques e fragmentações. Isso deveria aumentar gradualmente sua temperatura para eliminar a água.

Portanto, para ver exatamente a quantidade de água que havia na amostra retirada de Itokawa - as primeiras amostras de asteroides que retornaram à Terra para serem examinadas - a equipe da ASU usou um espectrômetro de massa de íons secundários em nanoescala (NanoSIMS).

Para surpresa da equipe, os resultados indicaram que as amostras de Itokawa eram inesperadamente ricas em água, apesar de serem provenientes da superfície do asteroide, onde eram mais suscetíveis aos danos.

Itokawa não é o único do gênero. De acordo com Maitrayee Bose, um dos autores da descoberta, "os asteroides do tipo S são um dos objetos mais comuns no cinturão de asteroides". Na realidade, são o segundo tipo mais comum de asteroide no nosso sistema solar.

Na realidade, são o segundo tipo mais comum de asteroide no nosso sistema solar.



Com tradução de Luisa Rabolini para IHU Online.





Estudo afirma que bolsões vulcânicos da Lua tem água

Cientistas anunciam descoberta de grande quantidade de água em Marte

Astrônomos descobrem que Júpiter tem mais 12 luas

Nasa diz que molécula orgânica indica que pode ter havido vida em Marte



Receba por e-mail aviso de novo post

Comentários