Justiça da Austrália condena conselheiro do papa por abuso contra crianças

por Deutsche Welle

O cardeal australiano George Pell (foto), chefe das finanças do Vaticano e que já foi um importante conselheiro do papa Francisco, foi declarado culpado pela Justiça da Austrália em cinco acusações de abuso sexual contra menores, crimes cometidos há mais de duas décadas.

O veredicto veio a público somente nesta segunda-feira (25 de fevereiro de 2019), depois de uma ordem judicial ter retirado o sigilo do caso.

Pell é o sacerdote
 de mais alto escalão da
 Igreja Católica ser
condenado por pedofilia

A decisão do tribunal em Melbourne, contudo, foi tomada em 11 de dezembro de 2018, após um julgamento que durou quatro semanas.

Com a condenação, Pell se tornou o clérigo católico de mais alto escalão a ser declarado culpado por crimes sexuais contra menores de idade. Ele se alegou inocente de todas as cinco acusações.

Considerado o "número três do Vaticano", o cardeal de 77 anos foi condenado por ter abusado sexualmente de dois coroinhas de 12 e 13 anos, nos anos 1990, na sacristia da Catedral de São Patrício, em Melbourne, onde Pell fora arcebispo. Uma das duas vítimas morreu em 2014.

Cada uma das cinco acusações prevê uma pena de no máximo dez anos de prisão. A sentença a ser cumprida por Pell só deve ser proferida no início de março.




A notícia da condenação do cardeal australiano vem num momento em que a Igreja Católica tenta lidar com uma crescente crise envolvendo abuso sexual infantil por sacerdotes, num escândalo que atinge países como Alemanha, Chile e Estados Unidos, além da Austrália.

Nomeado arcebispo de Melbourne em 1996 e de Sydney em 2001, George Pell foi escolhido em 2014 pelo papa para tornar mais transparentes as finanças do Vaticano.

Em dezembro, a Santa Sé informou que o pontífice removeu Pell de seu grupo de conselheiros próximos, sem comentar o julgamento. O cardeal tirou licença indefinida de seu cargo de chefe das finanças em 2016 para responder às acusações.

O julgamento do australiano é o mais recente dos múltiplos casos de abuso sexual que abalaram a Igreja Católica na Austrália nos últimos anos. Autoridades estimam que mais de quatro mil crianças foram vítimas em mais de mil instituições católicas australianas desde os anos 1980.

Deutsche Welle é uma emissora internacional da Alemanha que produz jornalismo em 30 idiomas.





Aviso de novo post por e-mail

Igreja Católica do Brasil tem menos pedófilos do que outras?

Igreja demora 12 anos para punir padre goiano acusado de violentar freiras

Escândalo da Igreja em Limeira se arrasta há 10 anos





Ativistas poloneses derrubam estátua de padre pedófilo; veja vídeo


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

-------- Busca neste site