Testemunhas acusam o 3º da hierarquia católica de abuso de criança


Cardeal Pell
é tesoureiro
do Vaticano

A Justiça da Austrália começou a ouvir testemunhas que acusam o cardeal George Pell (foto) de abuso sexual. 

Tesoureiro do Vaticano, ele é o terceiro na hierarquia da Igreja e a mais alta autoridade católica a ser investigada por pedofilia.


Peel foi acusado em junho de 2017 de abusar de diversas pessoas no Estado australiano de Vitória, há cerca de 40 anos.

Os detalhes dos supostos abusos ainda não vazaram para a imprensa.

O cardeal diz ser inocente.

No depoimento do dia 5 de março de 2018, a juíza Belinda Wallington permitiu que uma testemunha fosse acompanhada por um cão.

Robert Richter, advogado do cardeal, protestou: “Sempre achei que cachorros fossem para crianças e pessoas muito velhas”.

A juíza respondeu: “Eles [os cães] também são para pessoas vulneráveis e traumatizadas”.

O fato de alguém tão próximo do papa estar sendo acusado de violência sexual coloca em xeque a intenção declarada de Francisco de combater a pedofilia dentro da Igreja.

Com informação das agências.




Austrália acusa de pedofilia cardeal que assessora o papa

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários