Parecer de Dodge reafirma que João de Deus tem de continuar preso

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge (foto), reafirmou hoje (5 de janeiro de 2019) que médium João de Deus deve continuar preso.

Procuradora-geral
 diz que o curandeiro
está bem de saúde

Ele é acusado de abuso sexual por dezenas de mulheres. O curandeiro diz ser inocente.

O parecer de Dodge decorreu de um pedido do ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal.

Os advogados de João de Deus argumentam que o médium necessita de atendimento médico especializado.

“Em nenhum dos atendimentos médicos registrados no relatório foi especificado algum problema de saúde do paciente que não possa ser acompanhado e tratado no estabelecimento prisional onde se encontra”, disse a procuradora-geral.

Com informação da PGR e de outras fontes e foto de divulgação.



Aviso de novo post por e-mail

Juíza informa o STF que João de Deus não precisa de tratamento especial

Justiça de Goiás bloqueia R$ 50 milhões de contas pessoais de João de Deus

Ativista colhe provas para desmascarar 13 líderes religiosos que são abusadores




Em vídeo, Drauzio Varella critica João de Deus e diz: 'Milagres não existem'


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários