Nos EUA, três vítimas de abuso obtêm indenização de US$ 35 milhões das TJs

A Justiça de Montana (EUA) condenou a Sociedade Torre de Vigia de Bíblia, que é o nome jurídico das Testemunhas de Jeová, a pagar US$ 35 milhões a três vítimas de abuso sexual.

Desse total, US$ 4 milhões serão destinados ao principal autor do processo contra a igreja, Alexis Nunez, por danos físicos e morais, e os demais US$ 31 milhões foram estipulados como punição.

Tribunal puniu a
 Torre de Vigia por
não colaborar com
as investigações

Um tribunal composto por sete homens e duas mulheres decidiu que a Torre de Vigia é culpada por negligência.

As vítimas recorreram à Justiça em novembro de 2016 e tiveram que travar uma batalha jurídica contra a Torre, que entrou com recursos alegando que, como instituição, não poderia responder por crimes de pessoas.

Em vários países há denúncias de abuso sexual contra integrantes das TJs.

Os anciões [sacerdotes] da religião não colaboram com as investigações policiais, protegendo, assim, os predadores sexuais, na tentativa de preservar a imagem da instituição.

.A igreja diz que as denúncias fazem parte de uma ofensiva de Satanás.

Com informação do site JWsurvey e outras fontes.



Aviso de novo post por e-mail

Pregador das Testemunhas de Jeová confessa ser pedófilo

Holanda vai investigar abuso de crianças por Testemunhas de Jeová

Testemunhas de Jeová abafam pedofilia, acusam ex-fiéis




Brasileiros apoiam fim das Testemunhas de Jeová da Rússia


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

-------- Busca neste site