Colégio católico do Rio censura livro sob pressão de pais de estudantes

Pais de alunos do Colégio católico Santo Agostinho, do Rio de Janeiro, pressionaram a direção da escola a suspender a leitura do livro “Meninos Sem Pátria", de Luís Puntel, por ele ser “comunista”. A direção da escola agostiniana prontamente acatou.

Publicado em 1981 na célebre “Coleção Vaga-Lume”, o livro relata a história de um menino cujo pai é jornalista.

"Meninos sem pátria"
 foram "expulsos" do
 Colégio Santo Agostinho

Depois que a redação do jornal em que o pai trabalha é empastelada por militares, a família recebe ameaças. 

Num thriller emocionante o pai desaparece, reaparece, e a família começa sua jornada para o exílio.

O livro vem sido lido em escolas públicas e privadas de todo o Brasil desde que foi lançado porque mostra todo o pano de fundo da ditadura e as dificuldades de viver longe de casa e de tudo o que se conhece, sob o ponto de vista de um menino.

Com informação de Veja e Folha.


Aviso de novo post por e-mail

Vaticano censura livro que defende diversidade familiar

Conar cede a religiosos e veta Jesus de anúncio da Red Bull

Milícia evangélica quer censurar desenhos de genitálias em Bíblia




Vereadores pedem censura ao stand up ‘Igreja Evangélica Pica das Galáxias’

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

-------- Busca neste site