Adélio é insano por que deu facada em Bolsonaro em nome de Deus? Não

[opinião]

por Paulo Lopes

Os advogados de Adélio Bispo de Oliveira (foto abaixo) afirmam que ele deu uma facada no abdômen de Jair Bolsonaro (PSL) porque o seu cliente é portador de insanidade mental.

Uma prova disso, segundo eles, é que Adélio disse ter agido a “mando de Deus”.

O estaqueador confesso pode até sofrer de algum transtorno mental, mas não por ter atacado o candidato em nome de Deus.

Se assim fosse, milhões de brasileiros são insanos porque eles acham que falam com Deus, pela oração, e agem para agradá-lo, inclusive fazendo caridade.

Agressor agiu a
 "mando de Deus"
como milhões de
 outras pessoas

O próprio Bolsonaro diz estar em missão divina.

Em alguns casos, é verdade, o que separa a religiosidade extremada, o fanatismo religioso, da insanidade mental é um fiapo, não se sabendo onde começa uma coisa e termina outra.

Mas esse não parece ser o exemplo de Adélio — o qual eu suponho que seja um fanático de esquerda e da religião. Ele sofre de dois males com a mesma raiz.

A procuradora da República Zani Cajueiro, do Ministério Público Federal de Juiz de Fora (MG), colheu um depoimento do Adélio e concluiu que se trata de uma pessoa lúcida, com “coesão” de pensamento [vídeo abaixo].


Há uma semelhança entre Adélio e Bolsonaro, com sinal invertido na ideologia política.

Bolsonaro é um fanático de direita e, como é comum em perfil como o dele, se pauta pelo fundamentalismo religioso. Também é lúcido e coeso em seu extremismo.

Para os advogados de defesa, o argumento de insanidade mental é o melhor que eles têm, porque, afinal, somente um desequilibrado tentaria matar alguém por motivos políticos e religiosos.

Mas não é assim, como se sabe.

Desde sempre, em nome do radicalismo, das “verdades absolutas”, muita gente “lúcida e coesa” comete variados tipos de agressão, incluindo a discriminação, e entre as vítimas mais frequentes estão mulheres, velhos, crianças, religiosos, ateus, homossexuais e negros.

Adélio e Bolsonaro são da mesma laia.



Médicos salvam a vida de Bolsonaro, e Malafaia afirma que foi 'milagre'

Bolsonaro diz que colocará no Supremo um ‘verdadeiro cristão’. Um pentecostal?

Silas Malafaia começa a fazer campanha para Bolsonaro




Fundamentalismo político e o religioso atolaram a sociedade no radicalismo

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

-------- Busca neste site