Onze indianos se matam por crer que seriam ressuscitados por Deus


Parentes ficaram
chocados com
o ritual fatal

Onze pessoas de uma família da Índia se mataram por enforcamento em um ritual porque acreditavam que seriam ressuscitados por Deus. 

A família era de Burari, ao norte de Deli [mapa abaixo]. O ritual ocorreu no dia 1º de julho de 2018, um domingo.

O Hindustan Times informou que os mortos são Narayan Devi (77 anos), seus dois filhos Bhavnesh (50) e Lalit (45), suas noras Savita (48) e Teena (42), sua filha Pratibha (57), seus netos Priyanka (33), Nitu (25), Monu (23), Dhruv (15) e Shivam (15)..

Inicialmente, os policiais acreditavam ter havido um pacto de suicídio, mas eles encontraram na casa da família anotações e orações que se referiam à ressurreição.


Escritas em híndi, as anotações tinham um passo a passo para a realização de um ritual de oferendas a deuses.

O trecho “como obter ressurreição” estava marcado com uma seta.

Pelas anotações, o ritual só pode ser realizado nas terças, sábados ou domingo e tinha de se mantido em segredo.

Um policial informou que a família escolheu a noite de sábado para domingo para não correr riscos porque o ritual é longo.

Os corpos estavam dependurados em quartos diferentes. Todos com mãos atadas.

Os vizinhos disseram à polícia que a família era muito religiosa. Rezava três vezes por dia.

A origem do fanatismo religioso da família teria sido um “milagre” de dez anos passados que fez com que um de seus membros, a Lalit, recuperasse a voz que tinha perdido em um acidente com uma tábua.



Mais em informações em Hindustan Times, neste link e também aqui.


Família esperou, mas Neide não ressuscitou; corpo foi sepultado cheirando mal

Menina de 12 anos se enforca para ficar com seu pai no céu




23% dos cristãos britânicos não creem na ressurreição de Cristo

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

-------- Busca neste site