Índia investiga ordem de Madre Teresa por suspeita de venda de bebês


Prêmio Nobel, Madre
 Teresa foi exemplo
 de fanatismo religioso

A ministra Maneka Gandhi, do Desenvolvimento Feminino e Infantil da Índia, determinou que todos os centros para crianças das Missionárias de Caridade, ordem fundada pela Madre Teresa de Calcutá (foto), sejam investigados imediatamente por suspeita de tráfico de bebês.

A polícia prendeu em julho de 2018 uma missionária e um funcionário do centro de Ranchi, em Jharkhand [mapa abaixo], sob a acusação de terem vendidos pelos menos cinco crianças.

Roubo e venda de bebês são negócios lucrativos na Índia, onde desaparecem 100 mil crianças por ano, de acordo com dados oficiais.

A quantidade pode ser maior, porque em muitos casos a própria família vende o bebê.


As Missionárias de Caridade dão assistência a mães pobres e em 2015 deixaram de organizar adoções porque não aceitam as regras governais de que solteiros, divorciados e separados podem se candidatarem a pais.

Madre Teresa (1910-1997) foi uma fanática religiosa.

Ela não cuidava do sofrimento dos doentes crônicos internados em suas instituições porque acreditava que, assim, eles teriam mais possibilidades de irem para o Céu.



Com informação das agências e do arquivo deste site e foto da Wikipédia.


Madre Teresa desviava dinheiro de hospitais para o Vaticano

Já está provado que 1º milagre de Madre Teresa foi uma farsa

Onde foram parar o dinheiro e doações à madre Teresa?




Masoquismo fez irmã Dulce dormir 30 anos em cadeira

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

Busca neste site