Acusado de estuprar e matar filho e enteado, pastor diz ter sofrido abuso na infância


Pastor Alves diz ser
inocente da morte
do filho Joaquim e
do enteado Kauã

O pastor George Alves (foto), preso em Linhares (ES) sob a acusação de ter estuprado e matado seu filho e o enteado [foto]. disse que sofreu abuso sexual quando criança, mas negou que seja o autor dos crimes de agora. 

Neste sábado, 26 de maio de 2018, ele foi levado a Vitória para falar na CPI dos Maus-Tratos.

“Não tenho traumas”, disse ele sobre o abuso que sofreu.

Em um antigo vídeo, o pastor afirmou que os abusadores sexuais devem ser perdoados.

George Alves foi preso no dia 28 de abril de 2018 porque a perícia policial o indicou como responsável pela morte do seu filho Joaquim, 3, e o enteado Kauã, 6.


Na CPI, ele disse, também, que não conheceu sua mãe e que teve de ser criado pelos avôs e tios.

Admitiu ser ex-usuário de drogas.

A mulher de Alves, a pastora Juliana Salles, e fiéis têm afirmado que o pastor está sendo acusado injustamente pela polícia.

Rainy Butkovsky, pai de Kauã, não tem dúvida sobre a autoria do crime. Para ele, a prisão para o pastor Alves é pouco.

Com informação da Gazeta Online e de outras fontes e foto de arquivo pessoal.


Pastor acusado de matar filho e enteado tinha falado em ‘propósito eterno’

Princípios satânicos têm moral superior a dos 10 Mandamentos




Polícia prende pastor e sua mulher por estupro de menina

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

-------- Busca neste site