Peça ‘Pequenas Igrejas, Grandes Negócios’ é vetada mais uma vez


Vereador
evangélico
foi o censor 

O vereador evangélico Edivaldo Teodoro [email], o Professor Edinho (Rede), pediu à Prefeitura de Sumaré (SP) [mapa] que não permitisse a encenação no teatro municipal da peça “Pequenas Igrejas, Grandes Negócios”.

O pedido do evangélico foi atendido prontamente pelo prefeito Luiz Alfredo Dalben (PPS).

Mesmo sem ter assistido a peça, Edinho, da Assembleia de Deus, concluiu que a encenação ia ferir “o sentimento religioso da maioria dos cidadãos”.

“Pequenas Igrejas, Grandes Negócios” já foi impedida de ser apresentada em Mogi Mirim [mapa] pelo mesmo motivo.

Benê Silva, produtor da peça, disse estar havendo uma censura religiosa do país.

A comédia conta a história de um pastor e um padre que montam uma farsa para aumentar a arrecadação de dízimo.

Edinho é suspeito de favorecer uma escola que pertence a um seu assessor.

Com informação do G1 e do Blog Chiquinho Politizador.


Censura cristã empurra Brasil em direção a uma teocracia

Santander cancela exposição tida como blasfêmia por evangélico





A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

Busca neste site