Pular para o conteúdo principal

Santander cancela exposição tida como blasfêmia por evangélico


Os responsáveis pelo Santander Cultural acabaram com uma exposição de arte porque ela foi acusada por um evangélico de ter blasfêmias.

Trata-se da “Queermuseu”, que foi aberta em Porto Alegre (RS) no dia 15 de agosto de 2017 e que deveria se encerrar em 8 de outubro.

Sob a curadoria de Gaudêncio Fidelis, a exposição tinha 270 obras de 85 artistas que abordavam a temática LGBT, questões de gênero e de diversidade.

Havia obras de artistas brasileiros consagrados, como Alfredo Volpi, Cândido Portinari, Clóvis Graciano, Ligia Clark e Leonilson.


Felipe Diehl, o evangélico, postou o vídeo “Pedofilia, zoofilia e hóstia na vagina” (ver abaixo) dizendo que as obras estavam promovendo uma “putaria”.

Acusou a exposição de “escarnecer de Cristo”, de mostrar “dois homens na cama”, uma figura de Satanás com o título “Desconstrução da sociedade judaico-cristã”, entre outras obscenidades, segundo ele.

Citou várias vezes o “professor Olavo de Carvalho” em respaldo ao seu espanto.

Em nota, o Santander Cultural pediu desculpas e concordou com Diehl ao admitir que as obras “desrespeitavam símbolos, crenças e pessoas”.

Internautas criticaram o banco por sucumbir a uma retórica conservadora e ao fanatismo religioso.

Quando a exposição foi a aberta, Ivan Mattos, comentarista do Jornal do Comércio, publicou um vídeo [o segundo abaixo] dizendo que a trangressora “Queermuseu” retratava o atual momento marcado por polêmicas sobre sexualidades e gêneros.

Momento no qual também se insere a censura à exposição.

"Putaria"


"Polêmica"


Com informação das agências.




BBC pede desculpas por sugerir que blasfêmia merece punição

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

Posts + acessados nos 30 dias mais recentes

Hackers invadem conta de Malafaia e doam R$ 10 mil à Cruz Vermelha

Angolanos expulsam os pastores brasileiros de 30 templos da Universal

Edir Macedo amaldiçoa angolanos que expulsaram pastores brasileiros de templos

Bispo Edir Macedo é internado com suspeita de estar com Covid-19

Polícia Federal encontra o nome de Silas Malafaia em lista de clientes de doleiro