Com oposição da mãe Testemunha de Jeová, transfusão salva bebê


Bebê estava com
sangramento no
intestino 

A Justiça concedeu liminar no dia 24 de abril de 2018 autorizando a Santa Casa de São José do Rio Preto [mapa abaixo], SP, a realizar transfusão de sangue em um recém-nascido, filho de Testemunhas de Jeová. 

A religião proíbe a transfusão, mas os médicos decidiram pelo procedimento porque o bebê estava com distúrbio de coagulação, sangramento digestivo e, em consequência, anemia grave.

A mãe apresentou ao hospital um termo assumindo as responsabilidades pelo que pudesse ocorrer com o garoto, na tentativa de impedir a transfusão.

No entendimento do juiz Lavínio Donizetti Paschoalão, contudo, o direito à vida vem em primeiro lugar. Antes, portanto, do direito à crença.

Feita naquele mesmo dia, a transfusão de sangue salvou a vida do bebê.



Cazaquistão suspende atividades das Testemunhas de Jeová

Testemunhas de Jeová experimentam do próprio veneno, a intolerância




A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

  1. a santa ceia o vinho representa o sangue de jesus cristo

    ResponderExcluir
  2. serão salvo quem tiver estudo Biblico me diz e quem não saber ler ta perdido

    ResponderExcluir
  3. A Universidade Federal do Mato Grosso do Sul declarou que transfusões de sangue é muito perigoso, pode matar e deve ser evitado. O vídeo da reportagem no youtube é "ufms sangue" onde mostra médicos especialistas revelando realmente o que acontece com o paciente ao receber sangue. Pelo fato do bebê continuar internado na UTI já mostra o resultado negativo da transfusão.

    Tem muitas notícias sobre casos assim envolvendo as TJs que quando o paciente morre dias depois decorrente da transfusão de sangue os comentários são imediatamente bloqueados e congelados dando a impressão de que o paciente que recebeu o sangue acabou bem.

    Espero que dessa vez isso não aconteça se este bebê vir a falecer.

    ResponderExcluir

Postar um comentário