Farmácias de Nova Zelândia têm de informar que homeopatia é ineficaz


Medicamentos
que 'carecem de
evidências científicas'

O novo código de ética do Conselho de Farmácia da Nova Zelândia estabelece que os funcionários das farmácias têm de informar os clientes que produtos homeopáticos são medicamentos que “carecem de evidências científicas de eficácia”. 

Em vigor desde 12 de março de 2018, o novo código se aplica a todos os remédios populares, da chamada “medicina alternativa”.

A imprensa constatou que há funcionários de farmácias ignorando essa recomendação do código.

Eles continuam desinformando os clientes, dizendo, por exemplo, que tratamentos com homeopatia são “mais naturais” que outros.

O Conselho de Farmácia diz que vai encaminhar os nomes desses funcionários e os de seus chefes a um comitê de conduta profissional.

Com informação do Código de Ética do Conselho de Farmácia de Nova Zelândia, do portal Newsroon e de outras fontes.


Estudo comprova que poder de cura da homeopatia é nulo
Terapias alternativas avançam sobre o SUS e a comunidade científica não reage




A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários