Pular para o conteúdo principal

Sem religião da Suíça saltam de 11,4% para 24,9% em 16 anos


Cristianismo
está em
declínio

O número de residentes permanentes (com no mínimo 15 anos) na Suíça sem confissão religiosa mais do que duplicou desde o ano 2000. Pulou de 11,4% para 24,9% em 2016.

Do total dos não afiliados a uma religião, 33% são ateus e 25%, agnósticos.

A informação é do Departamento Federal de Estatística do país.


A Suíça [mapa] tem cerca de 8,5 milhões de habitantes.

O cristianismo está em declínio e os seguidores do Islã estão aumentando gradualmente.

Entre os crentes, os católicos representam a maior proporção (26%) de frequentadores de um serviço religioso, entre seis a 12 vezes por ano.

Os evangélicos são os mais devotos, com 51% orando todos os dias e 34% várias vezes ao dia.

Os muçulmanos demonstram menos sentimento religioso, com 46% admitindo que nunca participaram de um serviço religioso e 40% nunca ter rezado nos últimos 12 meses.

Apenas 12% deles participam de orações coletivas uma vez por semana e 17% oram quase todos os dias.

As mulheres são mais propensas a ter crenças metafísicas, com 58% (em comparação com 37% dos homens) acreditando em fadas ou seres sobrenaturais.

Mais de metade das mulheres entrevistadas acreditavam que as pessoas possuem poderes psíquicos.

Com informação e gráfico do site SWI.




Estado laico avança na instruída Suíça em caminho sem volta

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Hospital de campanha de evangélicos em Nova York não aceita voluntários gays

Vídeo: R.R. Soares manda o Covid-19 para o inferno, mas não tira a máscara do rosto

Saiba por que a seita Testemunhas de Jeová é um paraíso para pedófilos