Conselho Islâmico da Suíça faz defesa de circuncisão em meninas


O Conselho Central Islâmico da Suíça está defendendo a mutilação genital em meninas, embora no país essa prática seja proibida.

A OMS (Organização Mundial de Saúde) condena a remoção total ou parcial do clitóris porque causa danos ao órgão reprodutivo, além de abalar psicologicamente a mulher.

Mas o Conselho Islâmico da Suíça nega essa consequência, sem apresentar dados científicos.

Qaasim Illi, por voz da associação, informou que encomendou um "parecer jurídico islâmico” para propor a adoção da “circuncisão suna”, que, para ele, não é mutilação, embora seja a remoção do capuz do clitóris.

O Conselho Islâmico reconhece que a circuncisão feminina não é obrigatória, mas ressalta que ela faz parte da tradição muçulmana, assim como, nos homens, o corte do bigode.

As mulheres devem também depilar ou remover os pelos púbicos e os das axilas.

A mutilação genital feminina é ilegal na Suíça desde 2012.

Dependendo da gravidade, a pena de quem a adotar sem necessidade médica pode ser até dez anos de prisão.

Com informação do Tages Anzeiger e de outras fontes.



Na Indonésia, 50% das meninas são vítimas da mutilação genital

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

  1. FGM and Islam.

    Hadith.

    أشمِّي ولا تنهَكي
    ašimmī wa-lā tanhakī
    [Cut] slightly and do not overdo it

    ختفضن ولا تنهكن
    iḫtafiḍna wa-lā tanhikna
    Cut [slightly] without exaggeration

    ResponderExcluir

Postar um comentário