TJ veta associação da Universal com 'sinagoga de Satanás'


Templo de Salomão
no Google Maps

O Tribunal de Justiça de São Paulo determinou ao Google a criação de filtros para impedir que, no Maps, o Templo de Salomão, da Universal, seja associada aos termos “sinagoga de Satanás”. 

Proferida em dezembro de 2017, a sentença foi publicada em janeiro de 2018.


O buscador já não vinha fazendo a associação por conta de uma liminar obtida pela Igreja Universal em agosto de 2016.

Inicialmente, o Google tinha dito à Justiça que a associação tinha sido feita por um internauta, mas a empresa acabou responsabilizando seu algoritmo quando a Universal pediu o nome do usuário do Maps.

No Tribunal, o voto do relator Galdino Toledo Júnior foi vencido.

No entendimento do desembargador, o Google não pode ser um censor e quem se sentir ofendido deveria acionar diretamente o suposto ofensor.

Com informação do Consultor Jurídico e da sentença do TJ-SP.




Lenda das músicas satânicas de Xuxa chega à Argentina

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

-------- Busca neste site