Pular para o conteúdo principal

Católicos franceses descobrem blasfêmia no pai-nosso


Criador de tentações

Católicos franceses descobriram que o pai-nosso contém blasfêmia no trecho “[Deus] não nos submeteis à tentação”.

Na lógica católica, Deus, por ser bondoso, não pode submeter ninguém a tentação. Satanás, sim.

Na versão em português, o pai-nosso diz "não nos deixeis cair em tentação".

A Igreja da França mudou a oração por essa versão.

Para protestantes franceses, trata-se de um exagero de interpretação dos católicos achar que a mais importante oração do cristianismo sugere que Deus possa ter ímpeto maléfico.



O pai-nosso “blasfemo” foi adotado pela Igreja da França em 1966, como base em decisão do Concílio Vaticano II.

Mas essa versão não obteve unanimidade dentre da Igreja.

No Velho Testamento há exemplos do sobra da perversidade de Deus, como o patrocínio de genocídios.

Induzir seguidores a tentações é um de pecados menores de Deus.

Com informação do G1.




Nove trechos da Bíblia que fazem apologia da tortura

Comentários

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Hospital de campanha de evangélicos em Nova York não aceita voluntários gays

Cristianismo é a religião que mais perseguiu o conhecimento científico

O dia em que Bill Gates, defensor da ciência, previu a pandemia, em 2015