Valdemiro diz em Angola que Igreja deve ser ‘braço do governo’



Ao deixar uma audiência com autoridades de Luanda, capital de Angola, o pastor Valdemiro Santiago, da Mundial, disse que no Brasil defende que a “Igreja deve ser um braço do Governo”.

Trata-se de uma maneira de “beneficiar” as pessoas, afirmou.

Como a Mundial está tentando obter autorização para se instalar em Angola, Valdemiro passou a ideia de que a sua Igreja tem forte atuação social no Brasil.

É lorota.

A Mundial não tem sequer um único grande projeto de assistência social.

O que a Mundial quer mesmo, em Angola, é arrecadar dízimo e vender milagres.

Com informação do Jornal de Angola.

Envio de correção



Triplica nos Estados Unidos universitários sem religião


Comentários


EDITOR DESTE SITE

Paulo Roberto Lopes é jornalista

profissional diplomado. Trabalhou

no jornal centenário abolicionista

Diario Popular, Folha de S.Paulo,

revistas da Editora Abril e

em outras publicações.

Contato