Pular para o conteúdo principal

Câmara de Recife não é lugar de celebração de cultos, adverte MP



O MP (Ministério Público) de Pernambuco advertiu a Câmara Municipal de Recife de que suas dependências não podem ser usadas para cultos e outros eventos litúrgicos.

O promotor Eduardo Luiz Silva Cajueiro lembrou os vereadores de que eles têm de se submeterem à laicidade do Estado brasileiro.

Se a Câmara ignorar a advertência, o MP vai denunciá-la à Justiça.

Com frequência cada vez maior, os vereadores têm permitido o uso das dependências da Casa para realização de eventos religiosos, principalmente evangélicos.

A vereadora Michelle Collins (PP), da bancada evangélica, criticou a advertência do MP com o argumento de que os cultos não “violam nenhuma lei”.

Já a vereadora Marília Arraes (PT), na foto abaixo, afirmou que a Câmara precisa respeitar o Estado laico. Ela é líder da oposição.


Envio de correção


Conselho do Ministério Público quer reforço ao Estado laico

Comentários

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Hospital de campanha de evangélicos em Nova York não aceita voluntários gays

Cristianismo é a religião que mais perseguiu o conhecimento científico

Vídeo: R.R. Soares manda o Covid-19 para o inferno, mas não tira a máscara do rosto