Pular para o conteúdo principal

Fracassa programa francês de desradicalização islâmica



O governo francês fechou o centro de desradicalização de supostos jihadistas, após ter gasto 40 milhões de euros.

Com o nome oficial de Centro de Prevenção, Integração e Cidadania, o centro foi lançado com alarde em maio de 2016 na mansão Château de Pontourny, no centro da Franca.

O governo manteve na unidade 27 funcionários, incluindo cinco psicólogos, um psiquiatra e nove educadores.

Esse centro deveria ter sido o primeiro de um total de 13, onde indivíduos de 18 a 30 anos ficariam por dez meses.

O governo estimou atrair cerca de 3.600 jovens das regiões metropolitanas.

A experiência foi acompanhada de perto por países europeus que temem ataques de islâmicos, como a Alemanha.

Mas a maior lição — que agora parece óbvia— que ficou do centro é que os radicais islâmicos não querem se desradicalizar.

Centro funcionava em uma mansão

Com informação das agências.

Envio de correção.


Jovem que se juntou ao Estado Islâmico foi estuprada e morta


Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Hospital de campanha de evangélicos em Nova York não aceita voluntários gays

Vídeo: R.R. Soares manda o Covid-19 para o inferno, mas não tira a máscara do rosto

Cristianismo é a religião que mais perseguiu o conhecimento científico