Paulopes

Religião, ateísmo, ciência e astronomia

sábado, 2 de janeiro de 2016

Jovem que se juntou ao Estado Islâmico foi estuprada e morta

A adolescente austríaca Smra Kesinovic (foto) fugiu de sua casa em 2014 para se juntar ao Estado Islâmico. Provavelmente ela estava tendo conflito com seus pais e/ou achava a sociedade muito injusta, e por isso resolveu reforçar a luta dos jihadistas.

Smra fugiu
de casa para
servir Alá
Em abril daquele ano, ao sair de sua casa, juntamente com uma amiga, Samra deixou um bilhete: “Não nos procurem porque vamos servir Alá e vamos morrer por ele”.

Ao chegar no território do Estado Islâmico, a austríaca postou na rede social uma foto em que aparece de burca e com uma AK47.

Mas não demorou para que ela se arrependesse de cada palavra do seu bilhete, porque acabou sendo morta em nome de Alá, como supostamente queira, mas pelos próprios jihadistas.

Um ex-presioneiro do Estado Islâmico contou ao jornal britânico Metro que Smra foi recebida na Síria pelos extremistas islâmicos como um “presente” de Alá. Ela se tornou uma escrava sexual.

Na cidade de Raqqa, ela tentou fugir do Estado Islâmico, mas foi capturada, espancada e morta.

Ela pagou com a própria vida pela sua estupidez.

Com informação das agências.





Estado Islâmico estabelece regras para violentar mulher

Postar um comentário

Posts mais compartilhados na semana

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...