Assembleia de Deus lançará partido 'pro-família tradicional'


Consolida-se a contaminação
 da política pela religião
A Assembleia de Deus já colheu 300 mil assinaturas para lançar o PRC (Partido Republicano Cristão), que terá candidatos já nas eleições de 2018.

Faltam 186 mil assinaturas para que o partido possa ser registrado, o que ocorrerá nas próximas semanas, considerando que a Assembleia de Deus é a maior igreja evangélica do Brasil.

Dos 42 de evangélicos apurados pelo Censo 2010, 30% seguem a Assembleia de Deus.

O objetivo do partido é defender a “família tradicional”, de acordo com o deputado Ronaldo Fonseca (Pros-DF), articulador do PRC e seu presidente provisório.

Ou seja, a agenda do partido será a mesma da AD, embora o Brasil seja laico, ao menos em tese.

Assim, o PRC vai combater a luta dos homossexuais pela igualdade, o direito que a mulher deveria ter assegurado em decidir sobre o aborto e outros itens do moralismo evangélico.

O lançamento do PRC reforça a contaminação da política pela religião.

Isso ocorre em um momento em que os partidos tradicionais não sabem de onde virá o dinheiro para financiar suas campanhas eleitorais, já que as empresas não mais poderão fazê-lo, nem pelo caixa 2, porque a operação Lava Jato fechou o cerco sobre corruptos e corruptores.

Já os partidos da religião, como o PRB (da Igreja Universal), PSC e agora PRC, poderão contar com o dízimo dos fiéis, embora, a rigor, isso também seja ilegal.

Com informação da Folha de S.Paulo.

Envio de correção.

Verdades absolutas da religião são incompatíveis com a política


Comentários

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Artista gospel se recusa a cantar em casamento de amigo gay

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Historiadora diz que Moisés não existiu. E sofre ameaças de morte