Pular para o conteúdo principal

TJ-BA vai julgar se prefeito pode dar a chave da cidade a Deus


O TJ-BA (Tribunal de Justiça da Bahia) aceitou a Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) proposta do Ministério Público Estadual contra o decreto do prefeito de Guanabi, Jairo Silveira Magalhães, de entrega da chave da cidade a Deus.

Evangélico também
revogou pactos com
 outros deuses
Para o MP, o decreto não tem amparo da Constituição porque o Estado é laico.

O decreto do evangélico Magalhães extrapolou para a intolerância religiosa, porque também, “em nome de Jesus”, revogou “todos os pactos realizados com outro Deu ou entidade espirituais”.

Magalhães entende que o Deus verdadeiro é o evangélico, nem sequer o católico.

O prefeito tem prazo de cinco dias para se explicar à Justiça e a partir desse prazo haverá uma sentença.

Com informação do G1.

Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.


Sete mitos de Jesus Cristo que põem em xeque sua existência


Posts mais acessados na semana

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Relatório denuncia a Igreja Católica pelos 'cruéis e falsos ensinamentos' sobre a homossexualidade

Em encontro com Bolsonaro, padre canta que 'Deus pode realizar o impossível'