Em nome de Jesus, prefeito cancela pactos com outro Deus

O prefeito evangélico Jairo Silveira Magalhães (PSB), de Guanambi (BA), assinou um decreto que enriquece o folclore político e ao mesmo tempo promove a intolerância religiosa, além de atropelar a laicidade do Estado brasileiro.

Religiosidade de
Magalhães beira a
insanidade
No seu decreto número 1, assinado no dia 2 de janeiro de 2017, Magalhães (foto) declarou que a cidade pertence a Deus e cancelou, “em nome de Jesus”, “todos os pactos realizados com outro Deus ou entidades espirituais”.

“E a minha palavra é irrevogável.”

Guanambi tem mais de 86 mil habitantes, fica no centro-sul da Bahia e a 796 km de Salvador.

Magalhães, que tomou posse no dia 1º, foi eleito com 50,85% dos votos válidos.

No decreto, Magalhães também determinou que “todos os principados, potestades, governadores deste mundo tenebroso e as forças espirituais do mal, nesta cidade estarão sujeitos ao Senhor Cristo de Nazaré”.

Magalhães virou motivo de chacota na rede social. Merecidamente.

Decreto folclórico 


Com informação do Diário Oficial de Guanambi. 

Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.


Religiosos não entendem que Estado laico beneficia a todos


Semelhantes

Postagens mais visitadas deste blog