Pular para o conteúdo principal

Médicos impõem sua religião à mulher quanto ao contraceptivo


Religião inibe o planejamento familiar 
No Brasil, a região inibe as mulheres a recorrerem a contraceptivos como procedimento de planejamento familiar ou interfere na escolha do método a ser usado.

Até mesmo profissionais de saúde, para impor seus valores morais e crenças religiosas, interferem nessa na escolha das mulheres.

A conclusão é do relatório Barômetro latino-americano, que levantou dados sobre direitos reprodutivos no Brasil, México, Colômbia, Argentina e Chile.

Ao final de 2015, os pesquisadores do relatório ouviram 20 especialistas dos setores privado e público de cada país.

O relatório constatou, também, que há quebra de protocolos de atendimento, como o direito à confidencialidade.

Com informação da Agência Brasil.

Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.


Maioria dos católicos dos EUA aprova o controle de natalidade

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Mescla da política e religião intimida ateus no Brasil. E defendê-los e defender a razão

Deputado estadual constrói capela em gabinete. Ele pode?

Fé de pais TJs não supera direito à vida de um bebê, decide juíza

Como as memórias são armazenadas em nosso cérebro?

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Ateu manda recado a padre preconceituoso de Nova Andradina: ame o próximo

No noticiário, casos de pastores pedófilos superam os de padres

Marcha para Jesus se tornou palanque para candidatos da extrema direita