Pular para o conteúdo principal

Pastor diz por que evangélicos se tornaram chacota nacional



“Os neopentecostais se firmaram como um supermercado grotesco de serviços (e produtos) religiosos”, escreveu em seu site o pastor Ricardo Gondim (foto), da Igreja Betesda.

Gondim diz por
 que evangélicos são
chacota nacional
“Vende-se de tudo: vassoura sagrada, Bíblia ungida, sal grosso, água do rio Jordão, tijolo da bênção, toalha milagrosa”, afirmou ele no texto, cujo título é “O triste fim do movimento evangélico”.

“O fiel, percebido como consumidor, passa a relacionar-se com Deus nas bases do mercado: buscando um melhor serviço (bênção) por um menor preço.”

Gondim tem sido um crítico implacável do movimento evangélico brasileiro e pagado um alto preço por isso. Chegou, inclusive, a ser dispensado de uma revista cristã, depois de anos de colaboração.

Ele é o autor do texto “Deus me livre de um Brasil evangélico”.

No texto de agora, Gondim escreveu que o mundo gospel se firmou no Brasil por intermédio do nanismo cultural, superficialismo ético, pragmatismo da riqueza fácil, hipocrisia moralista e fundamentalismo teológico.

Acrescentou que os evangélicos brasileiros adotaram o moralismo e o fundamentalismo de religiosos dos Estados Unidos e se “neopentecostalizaram”.

Gondim concluiu que esse é o motivo de os evangélicos se tornarem “chacota nacional”.

Íntegra do texto de Gondim.

Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.


Pastor Gondim diz que ateus têm de ser respeitados

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Vídeo: R.R. Soares manda o Covid-19 para o inferno, mas não tira a máscara do rosto

13 teorias da conspiração sobre o coronavírus. Ou: a bolsa ou a vida?

Saiba por que a seita Testemunhas de Jeová é um paraíso para pedófilos