Por que crentes usam celular se temem o 'chip da besta'?


O chip do
Satanás já está
no 
smartphone

Neopentecostais vivem preocupados com a possibilidade de o governo decidir implantar nos brasileiros um chip que pelo qual Satanás passaria a controlar todos. É mais uma bobagem inspirada em interpretação de um trecho da Bíblia.

Até existe na Câmara uma projeto de lei de um dublê de deputado e pastor proibindo o implante da plaquinha ou a marca da besta, 666.

O curioso é que esses crentes não se apercebem que Satanás não precisaria usar nenhum artifício para o implante do tal chip porque todo mundo, inclusive eles, já tem uma plaquinha eletrônica colada ao corpo, no bolso da camisa ou da calça.


Trata-se do cada vez mais poderoso chip do smartphone, que "diabolicamente" monitora mensagens, conversas e localização das pessoas.

Apesar disso, nenhum deputado evangélico apresentou um projeto de lei proibindo o uso de smartphone. Pelo menos até agora.

A Frente Parlamentar Evangélica divulgou um vídeo [ver abaixo] desmentindo os boatos que circulam na internet de que o Governo Temer já teria decidido pelo implante do chip.

O desmentido é tão ridículo quanto os boatos.



Com informação das agências.



Tribunal derruba lei que veta implante do ‘chip da besta’

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

  1. Porque um policial usa uma arma?
    Porque o povo de Deus tinham espadas?
    Porque dirigimos carros se eles podem matar?
    Porque usamos facas pra cortar alimentos,se a faca é uma arma?
    Paulo, desculpe mas sua pergunta é muito infantil.
    Usamos sim o smartphone,porém não pra ver vídeos pornô,nem assassinatos,nem guerras,nem jogos cruéis, muito menos pra cuidar da vida alheia como Facebook Twitter Instagram YouTube e outros.
    Por isso usamos,porque sabemos o que ver nele.
    Abraço

    ResponderExcluir

Postar um comentário


EDITOR DESTE SITE

Paulo Roberto Lopes é jornalista

profissional diplomado. Trabalhou

no jornal centenário abolicionista

Diario Popular, Folha de S.Paulo,

revistas da Editora Abril e

em outras publicações.

Contato