Tribunal derruba lei que veta implante do ‘chip da besta’



O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo derrubou a lei de Santa Bárbara D’Oeste que proibia em pessoas implante de chip com o propósito de identificação.

Autor da lei acha
que Satanás quer
rastrear as pessoas
A cidade tem 190 mil habitantes e fica a 138 km de São Paulo.

A lei tinha sido proposta pelo vereador evangélico Carlos Fontes (PSD), que, com base na Bíblia, acredita que Satã vai criar uma ordem mundial marcando as pessoas na pele com dispositivos rastreadores.

Um desses rastreadores seria “o chip da Besta”.

Para convencer seus colegas vereadores a aprovarem a lei, Fontes argumentou que, como “o fim dos tempos se aproxima”, é preciso se antecipar “aos futuros acontecimentos”.

A lei já tinha sido suspensa liminarmente ao final de 2016, a pedido do Ministério Público do Estado de São Paulo, que acatou uma representação de Eduardo Banks.

O escritor e militante ateu argumentou que somente a União Federal pode legislar sobre identificação civil.

Ao julgar agora procedente a Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) apresentada pelo Ministério Público, o relator Álvaro Passos reconheceu que, de fato, Santa Bárbara D’Oeste não tem competência para legislar sobre a matéria.

Carlos Fontes, do alto de sua estupidez, deve achar que Banks, Ministério Público e Tribunal estão a serviço da Besta.

Com informação do TJ-SP e de outras fontes.



Crentes não desconfiam que Satanás pôs seu chip no celular