Pular para o conteúdo principal

Quênia impede que ateus doem alimentos a crianças carentes

A associação Ateus do Quênia foi impedida por autoridades governamentais de visitar um lar de crianças carentes, para as quais ia doar alimentos, roupas e artigos escolares.

Harrison não aceita que
ateus sejam tidos como
cidadãos de 2ª classe
Trata-se de crianças cujos pais cumprem pena judiciais, em penitenciárias.

Harrison Mumia (foto), presidente da entidade, disse ter ficado surpreso porque a visita já tinha sido confirmada por responsáveis do estabelecimento.

O departamento do governo que responde pelas crianças carentes não deu qualquer explicação para a proibição.

Em nota, a entidade disse que não aceita que os ateus sejam tratados como cidadãos de segunda classe por qualquer órgão estatal.

A maioria (82%) da população de 44 milhões de pessoas do Quênia é cristã, sendo 47% de protestantes e 23% de católicos.

Comentários

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Hospital de campanha de evangélicos em Nova York não aceita voluntários gays

Vídeo: R.R. Soares manda o Covid-19 para o inferno, mas não tira a máscara do rosto

Cristianismo é a religião que mais perseguiu o conhecimento científico