Nike rompe contrato com boxeador cristão homofóbico

A Nike rompeu contrato com o boxeador Manny Pacquiao (foto), 37, por ter feito declarações homofóbicas.

'Homossexuais
são piores que
animais'
O filipino disse em entrevista a um canal de televisão de seu país que os homossexuais são “piores que animais”. O contrato foi feito em 2006.

“Nós achamos os comentários de Manny Pacquiao detestáveis", disse a empresa em um comunicado.

A Nike se opõe fortemente  à discriminação de qualquer forma e tem uma longa história de apoio à comunidade LGBT. Nós não temos mais nenhum relacionamento com Manny Pacquiao.”

Pacquiao se desculpou pelas declarações em suas redes sociais.

"Peço perdão por ter prejudicado gente comparando os homossexuais com animais. Ainda sou contra o casamento entre gente do mesmo sexo pelo que diz a Bíblia, mas não estou
condenando os LGBTs, escreveu o boxeador no Facebook.

"Eu amo a todos com o amor do Senhor. E que Deus os abençoe."

Com informação das agências e foto de divulgação.





Anúncio 'ateu' da Nike diz que 'grandeza não vem de cima'

Comentários

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Artista gospel se recusa a cantar em casamento de amigo gay

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Historiadora diz que Moisés não existiu. E sofre ameaças de morte