Pular para o conteúdo principal

Sul da Suíça aprova multa de até 9.200 euros a mulher de burca

Nova lei também
vale para as turistas 
O parlamento do cantão suíço de Ticiano, que fica no sul do país, aprovou lei que proíbe o uso de burca, instituindo multa que vai de 100 francos suíços (92 euros ou 378 reais) a 10 mil (9.200 euros ou 37,8 mil reais) a mulher que for flagrada com a indumentária islâmica.

O cantão tem cerca de 330 mil habitantes e é composto pelas cidades de Bellinzona, Locarno e Lugano. Seu idioma oficial é o italiano.

A nova lei também se aplica aos turistas.

A proibição já tinha sido aprovada em setembro de 2013 por um referendo, faltando apenas a confirmação do parlamento, que ocorreu agora.

Na época, dois em cada três eleitores votaram pela medida.

Na França, desde 2011 é proibido o uso da burca em público.

Com informação das agências.





Saudita quer que bebês usem burca para evitar abuso

Comentários

Posts mais acessados na semana

No Brasil, mulher que não crê em Deus é submetida à opressão em dobro

Cobrado por aluguel de templo, Valdemiro diz não ter contrato social com a Igreja Mundial

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade