Ultracatólicos pregam que a culpa do estupro é da mulher

por Marco Pasqua
para La Repubblica

Ultraconservadores  da religião
têm simpatia pela neonazismo
Mulheres que "pretendem ter uma vida autônoma, trabalhando" e que "se lamentam se são violentadas, talvez quando pediram uma carona de minissaia". São elas o objeto dos ataques de um bando selvagem de internautas ultracatólicos, às vezes com simpatias neonazistas, que disseminam na rede pílulas de uma cultura retrógrada que chega até a justificar o feminicídio. E que, como demonstra o caso do pároco de San Terenzo, na Itália, consegue fazer prosélitos. Virtuais, mas não só.

A principal forja do ódio sexista contra as mulheres se chama Pontifex e, desde que foi criado, em setembro de 2008, propagandeou teses homofóbicas, racistas, muitas vezes antissemitas e até mesmo negacionistas. E onde a chamada "mulher moderna" é atacada por bispos (quase sempre eméritos e, muitas vezes, repudiados pela própria hierarquia eclesiástica), ou pelos próprios gestores da plataforma, que também se servem das redes sociais para difundir as suas ideias malucas (não por acaso, no dia 27 de dezembro, despontaram perfis no Facebook que elogiavam o padre Piero Corsi).

A alma dessas páginas é Bruno Volpe, 50 anos, obcecado pelos homossexuais (aos quais ele muitas vezes define como "doentes") e simpatizante do fórum neonazista Stormfront, recentemente fechado pela polícia. Natural de Bari, nunca desmentiu ter sido preso por perseguição, no verão de 2011, depois de ter atormentado uma garota.

Para veicular as suas teses, ele se serve muitas vezes de rostos conhecidos, mesmo do mundo da televisão e da política, que, aceitando ser entrevistados, se prestam – muitas vezes inconscientemente – a dar brilho ao site: de Assunta Almirante a Albano Carrisi, de Roberto Gervaso a Aldo Biscardi.

Mas são os prelados aqueles que, mais frequentemente, ele utiliza para ofender as mulheres. "Algumas vezes, há uma falta de prudência por parte das vítimas", argumentou, por exemplo, Dom Arduino Bertoldo, bispo emérito de Foligno. "Se uma mulher caminha de modo particularmente sensual ou provocante, ela tem alguma responsabilidade no evento, e quero dizer que, do ponto de vista teológico, tentar também é pecado. Mesmo aqueles que, caminhando ou vestindo-se de modo provocante, desperta reações excessivas ou violentas peca em tentação".

Por isso, defende o próprio Volpe em um dos seus editoriais, as "reações agressivas" são "favorecidas por espetáculos objetiva e moralmente desordenados", como quando "uma moça bonita pede uma carona à noite e de minissaia, e depois é estuprada".

Mesmo diante dos assassinatos, o Pontifex vai muito além do paradoxo, defendendo que "a culpa nunca está de um lado só. Cuidado para não beatificar ou santificar todas as mulheres mortas". Segundo o site, "a onda de violências estourou desde quando a mulher pretendeu ter um excesso de vida autônoma, muitas vezes não se importando com a família, com os deveres conjugais e chegando até a libertinagem sexual".

Por isso – é o que defende outro monsenhor – "a mulher deve se inspirar em Maria e na Imaculada Conceição, abandonando a tendência à libertinagem". O bispo emérito de Senigallia, Oddo Fusi, está convencido de que "o trabalho é secundário. Na crise de valores atual, depende muito do fato de que a mulher saia muitas vezes de casa e reivindique uma independência desenfreada do marido e vá trabalhar".

A mesma tese se encontra na Salpan, revista eletrônica de aprofundamento dos "assuntos que mais interessam ao mundo católico atual". Aqui se afirma que "antepor o emprego, o trabalho, aos filhos ou ao marido é quase contra a natureza e certamente contra a ordem estabelecida por Deus". Mas o ataque às mulheres dos ultracatólicos também ocorre utilizando a questão do aborto, causa daquilo que é impropriamente definido como o "Holocausto silencioso". A pílula abortiva RU-486 é renomeada como "pesticida humano".


Nas páginas do site Bastacristianofobia, são relançadas entrevistas com moças "que sobreviveram ao aborto" (o que determinaria, em nível mundial, "o maior genocídio da história"). No post "As mulheres e a moda", publicado no site PreghiereGesùeMaria (um site que tem como objetivo a "salvação de todas as almas através da difusão da Palavra de Deus"), dirige-se um apelo a todas as mulheres, para que voltem a ser um tesouro de modéstia e de pudor, um anjo de conforto", deixando de ser "provocantes" e de "pôr em movimento os sentidos e os instintos". 

Alguns, como os animadores do site PontiLex, tentam se opor a estes regurgitos medievais. Nos últimos anos, foram apresentadas denúncias e foram enviadas dezenas de indicações ao Escritório Nacional Antidiscriminação (UNAR), da Itália, exigindo o fechamento do Pontifex: "Mas ninguém jamais fez nada", diz Sandro Storri, à frente de uma pequena rede virtual nascida para combater os odiadores ultracatólicos.

Com tradução de Moisés Sbardelotto para IHU Online.





Igreja ajudou fascismo até com forneciamento de armas
agosto de 2012

Fanatismo religioso    Intolerância


Comentários

  1. Essas pessoas se esquecem que quem as colocaram no mundo foi uma mulher e queria ver se essas fossem violentadas, como seria? Continuaria com esse discurso? Elas deveriam ter usado o "pesticida humano" nesses seres desprezíveis!

    ResponderExcluir
  2. Não dá para entender qual é a desses fanáticos fascistas: pregam ódio aos homossexuais e, ao mesmo tempo, às mulheres?! Sinto um enrustimento rancoroso em tudo isso aí... Ademais, a maioria das mulheres trabalha para auxiliar no sustento da casa, seja casada ou para ajudar ao pais. Essa súcia ultracatólica tem a mente podre, mesmo. Depois se perguntam porque é que a religião perde adeptos...

    Ruggero

    ResponderExcluir
  3. Daqui a pouco os padres vão dizer que os culpados pelos casos de pedofilia, são as próprias crianças... Putz, isso dá nojo!

    Pensador livre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daqui a pouco não, já fizeram isso:

      http://www.pragmatismopolitico.com.br/2012/09/padre-culpa-criancas-pedofilia-seduzem-seus-agressores.html

      Excluir
    2. Olá, Pensador livre:
      Não é que "daqui a pouco os padres vão dizer que os culpados pelos casos de pedofilia são as próprias crianças..." Em uma entrevista concedida ao diário La Opinión de Tenerife, o bispo Bernardo Álvarez já disse isso, com todas as letras e o cinismo que lhes é peculiar. Veja:

      O bispo Bispo justifica pedofilia: ‘tem criança que provoca’
      http://www.pragmatismopolitico.com.br/2011/08/bispo-justifica-pedofilia-tem-criancas.html

      Excluir
    3. Procure no site, um padre já falou isso! Disse que elas ficavam provocando!

      Excluir
    4. Bispo justifica pedofilia: ‘tem criança que provoca’ |
      http://www.pragmatismopolitico.com.br/2011/08/bispo-justifica-pedofilia-tem-criancas.html

      Excluir
    5. Bom, pelo visto a culpa da pedofilia é das crianças também. O próximo culpado mesmo vão ser os animais de fazenda pela zoofilia. Imagina só, quanta tentação uma cabra não espalha rebolando pela fazenda?

      Excluir
  4. Não querendo justificar ninguém, mas tem mulheres hoje em dia, não digo todas, que usam roupas provocantes, e isso infelizmente ajuda a despertar a mente criminosa de um estuprador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beleza, agora por exemplo nós não podemos ter uma condição financeira boa porque se formos assaltados a culpa vai ser nossa? Afinal se temos uma casa boa e um tenis da moda, isso ajuda a despertar a mente criminosa do ladrão/sequestrador?

      Excluir
    2. Eu odeio esse tipo de pensamento.
      Primeiro porque nem todo homem é "um estuprador em potencial". Só estupra quem tem propensão à isso. Por mais que eu possa me sentir tentado a fazê-lo, jamais o farei, pois sei me controlar. Sei respeitar a mulher, e sei que ela não é propriedade minha.
      O argumento de que "a culpa é da mulher" só piora a situação do homem, pois o coloca como sendo uma criatura incapaz de controlar seus impulsos.

      Não, a culpa não é da mulher. Sexo é algo consensual. Aliás, para uma pessoa normal, sexo é muito mais prazeroso se você sabe que está dando prazer para o conjugue.

      Excluir
    3. E você é um estuprador para saber se as "roupas provocantes" ajudam a despertar a mente criminosa?

      Excluir
    4. Da mesma forma que vc usar um relógio ou uma aliança vai despertar a mente criminosa de um assaltante. Nem por isso vc querer desistir do seu direito de usar o que bem entender, não é?

      Se o uso de roupas discretas protegesse alguém contra estupros, países que adotam a burca teriam índice zero deste tipo de crime. Muito antes pelo contrário. E acho que nem preciso falar da Índia, talvez o país com o maior índice de violência contra a mulher. Vc acha que as mulheres lá usam shortinho e minissaia?

      Excluir
    5. Procure ajuda psiquiátrica.

      Obrigado

      Excluir
    6. Se isso fosse verdade, as praias seriam verdadeiros "estuprodromos".

      Excluir
    7. Quer dizer que por estar exposta a mulher está provocando uma reação incontrolável?
      Vai me dizer que as pessoas saem por aí descontroladas levando tudo que está exposto no supermercado? Que saem roubando carros que estão ali super visíveis e brilhantes nas concessionárias?
      A exposição não justifica a invasão, a apropriação. Está a vista, pode olhar. Quanto a tocar, cheirar, enfiar, usar... aí já é outra história!

      Excluir
    8. O imbecil não que justificar ninguém, mas faz apologia à mesma idéia espuria que originou o post. Como pode ser tão retardado?

      Excluir
    9. Ah, quer dizer então que nos países fundamentalistas islâmicos não existem estupros, né? E na Índia também, né, lá as mulheres se cobrem bastante e... OH, WAIT!

      A culpa NUNCA é da vítima!

      Excluir
    10. Ei, não podemos esquecer que a maior parte dos estupros não acontece de madrugada num beco escuro. Eles acontecem dentro de casa, em ambientes em que a vítima se sente confortável e é cometido por pessoas em quem ela confia.
      Então, não importa muito a roupa que se usa na rua, né...

      Excluir
  5. Não querendo justificar ninguém, mas tem mulheres hoje em dia, não digo todas, que usam roupas provocantes, e isso infelizmente ajuda a despertar a mente criminosa de um estuprador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas isso não justifica a mulher sofrer violência.


      Ou vc vai dizer, em alto em bom som "eu mereci isso, a culpa foi minha", no dia que alguém roubar a sua casa e machucar/matar seus familiares porque você...esqueceu a porta de casa aberta? Colocou uma placa na sua casa escrito "sou rico?" Você mereceu a violência por isso?


      E isso de "despertar a mente criminosa" é altamente ambíguo e sem lógica prática. Há "mentes criminosas" despertas por minissaias, por sáris, por burcas, por véus, por sapatos fechados, sandálias, abóboras penduradas na orelha...de forma que a roupa da vítima não justifica seu sofrimento.


      Pense bem.

      Excluir
    2. Primeiro, vc precisa saber que "despertar a mente criminosa de um estuprador" é algo altamente ambíguo e difícil de definir. Uma "mente criminosa" pode ser desperta por calças compridas, tornozelos a mostra, sandálias, pescoços nus, sáris, burcas, véus, minissaias, abóboras penduradas na orelha...

      Sem contar que, estatisticamente, grande parte das mulheres são atacadas em momentos de fim de expediente/horário de aula, momento em que estão vestindo roupas *aham* que nossa respeitável e nem um pouco doente sociedade diz ser "comuns":calça comprida, blusa, tênis, etc.

      Agora, vamos colocar outra situação hipotética: digamos que você esquece a porta da sua casa aberta. Uma "mente criminosa" adormecida passa na frente da sua casa. Vê essa "provocação" e desperta. Entra e rouba todo o seu dinheiro e assassina a sua família. Aparentemente, segundo seu raciocínio, você causou aquilo, não? A culpa é sua. Você não tem o direito de esquecer de trancar a porta da sua casa, uma vez que isso despertará "mentes criminosas". Você não pode praguejar contra isso. Você tem que se contentar "a culpa é minha, eu provoquei isso". Vai ter que ouvir isso, também, da boca de terceiros, o resto da sua vida: que o mal que ocorreu a você foi por sua culpa.

      Essa é a lógica do seus raciocínio. Vê o quanto é absurda?

      Excluir
    3. despertar desperta, mas e daí? Não é o cidadão que tem que viver se escondendo de criminosos. Os criminosos é que tem ser trancados em jaulas.


      Excluir
  6. Eu fui estuprada quando tinha 15 anos e sempre achei que a culpa era do monstro que me atacou. Mas agora que eu entendi que a culpa foi minha e morro de pena daquele pobre trabalhador que o diabo pois em meu caminho.Como um homem pode resistir a uma adolescente com um andar provocante ,usando um uniforme escolar ,nua por debaixo do uniforme.
    Espero que Deus me perdoe por esse pecado que cometi!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rezemos por este pobre homem que não pode resistir as tentações da carne desta jovem devassa em vestes provocantes de colegial.
      Aleluia...
      Ironia off

      O discurso do Bruno Meirelles causou-me asco em vc que viveu isso deve ter lhe trazido sentimentos ainda mais revoltos.

      Excluir
    2. isso deve ser o estuprador se passando por mulher e comentando pra justificar o fato de ele mesmo ser um monstro

      Excluir
  7. o pensamento (sobre a culpa ser das mulheres) é tão perverso e tacanho que me causa nojo. Costumes e tradições são relativos, mas lógica e bom senso são universais. Nâo da mais para aturar esses desgraçados com essa mentalidade bizarra e destrutiva.


    essa igreja precisa ser boicotada para o bem da humanidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se trata da Igreja católica ou protestante, tratam-se de indivíduos dendro delas. Entre lideranças religiosas, há pedófilos, estupradores e criminosos de maneira geral, mas eles não falam por toda a igreja.

      Excluir
  8. Paulo Lopes deu bola fora desta vez. Nunca na história da humanidade a mulher foi elevada a um patamar tão elevado quanto na Alemanha nazista de Hitler. Se você olhar na internet vai ver fotos dele e de muitas mulheres apoiando ele. Isso porque para ele a mulher tinha que ser protegida e ter mais privilégios do que todos, já que elas levam a humanidade adiante.

    Para você ter uma idéia de como ele pensava com relação as mulheres, veja alguns discursos dele, como este - http://www.youtube.com/watch?v=S4Fd49_A61A&bpctr=1357563965

    Além disso, você não pode generalizar só porque um único padre ultracatólico italiano falou besteira, capaz que o bichinho até tava bêbado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu só reproduzi texto de um jornal italiano.

      Excluir
    2. Paulo Lopes deu bola fora desta vez. Nunca na história da humanidade a mulher foi elevada a um patamar tão elevado quanto na Alemanha nazista de Hitler. Se você olhar na internet vai ver fotos dele e de muitas mulheres apoiando ele. Isso porque para ele a mulher tinha que ser protegida e ter mais privilégios do que todos, já que elas levam a humanidade adiante.

      Que digam as judias, ciganas e negras... :~(

      Excluir
    3. Esta parece ser a opinião de absolutamente TODO religioso com acesso à mídia.

      Este italizano é apenas um exemplo, mas de forma alguma é uma exceção à regra.

      Religiosos que pensam diferente dele, é que são a exceção (se existirem)

      Excluir
    4. Absurdo! Vc não tem como afirmar isto...

      Excluir
  9. Bruno Meirelles, você pode não se dar conta, mas está justificando o estupro. Claro que as mulheres devem tomar cuidado com determinados lugares e horários em que elas estão mais vulneráveis a serem atacadas por maníacos (e o problema aqui é simplesmente a falta de policiamento), mas elas têm o direito de andar e se vestir como quiserem.

    Esse raciocínio de que a maneira de se vestir das mulheres de certa forma responsabiliza a mulher pelo estupro é absurdo: se você tem uma casa bonita, ninguém pode dizer que você está "provocando" o ladrão.

    Em tempo: a maior taxa de incidência de estupros se dá em países em que as mulheres são obrigadas a se vestir de maneira "decente", cobrindo grande parte de seus corpos ou escondendo-se completamente atrás de um monte de pano.

    ResponderExcluir
  10. vamos dançar funk,aprender a letra das musicas do funk e do pagode. é tudo liberado, é lindo...
    seguinte, não concordo de maneira nenhuma que a culpa seja da mulher num estrupo, mas de maneira nenhuma mesmo, acho que o estrupo deveria ser considerado um dos piores crimes com penas severas.
    masssssssssssss, existem os doentes mentais, como pedófilos, existem mentalidades doentes, e isso é igual a uma droga, imagina um viciado em crack deixar de usar o crack com a droga a todo segundo aparecendo na sua frente? alguém sabe se ele consegue largar da droga? a liberdade trouxe junto com ela uma vazão de sentimentos obscurecidos de uma liberação sexual estranha e desenfreada, citei exemplos de musicas que interferem radicalmente na mentalidade das pessoas, fazendo-as liberarem os desejos secretos mais sombrios do ser humano, a libertinagem sexual é explicito para todos ouvirem, ate crianças que deturpam o sentido que deveriam ter sobre família e cidadania, exemplifico: qual criança que ouve funk e pagode baiano que quer saber de casar? nenhum pois aprendem que toda mulher é vagabunda, promiscua, e o pior de tudo, várias mulheres apoiam essa ideia, dizem a pleno pulmões: " SOU PIRIGUETE". podem muitos aqui ficar nervosinhos com a igreja, mas na realidade a "liberação sexual", "o feminismo", o "machismo", o "hetero", o "homo", deixou no armário não foi sua opção sexual, foi a moral, a decência, foi o bom senso, apesar de não aceitar que para modificar a atual "imundice moral" que esse nosso pais vive, seja necessário entrar em uma igreja, concordo que as mulheres se valorizem mais,para ser gostosa e desejada não é necessário que se mostre o útero na rua, numa festa, ou na escola, não frequente baladas onde existam musicas que as denigrem, ensinem seus filhos a se portarem como cavalheiros perante um mulher, e nao sirva de exemplo de vagabunda perante eles, para que no futuro seus filhos não se tornem um estrupador ou um pedofilo. fui bem claro???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fui bem claro???

      Foi! Deixou bem claro seus achismos e preconceitos!

      Excluir
    2. psicopata detected

      Excluir
  11. Ultracatólicos, nada. Católicos mesmo. Aliás, cristãos de modo geral, não importa a corrente. Aqui mesmo na empresa onde trabalho isso aí é opinião corrente. "ah, quem mandou ela beber?", "ah, quem mandou ela se vestir daquele jeito?", "ah, quem mandou ela ir na festa?". E por aí vai. Cheguei até a ouvir um "há um crime, mas não há uma vítima". Dá para acreditar nessa gente?

    O Brasil é o Afeganistão Cristão, e estamos cercados de Talibans de Cristo por todos os lados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro, isso é da cultura machista brasileira. Se vc procurar entre pessoas qeu não têm crença religiosa, vai encontrar muito esse tipo de opinião também! E, sabe porque? Porque estão inseridos na nossa cultura. Da mesma forma vai encontrar pessoas de mente esclarecida nos meios religiosos.

      Excluir
  12. Quando vejo gente como essa tentando justificar o injustificável, jogando a culpa na vítima, dá vontade de vomitar. Incrível como em pleno século XXI ainda exista gente com pensamentos tão medievais e canalhas.

    Depois dizem que a igreja sempre prega o amor. Desse jeito?!

    É sempre assim, é culpa da mulher, que estava usando "roupas indecentes" na rua. A culpa é do gay que estava na boate numa rua "perigosa" de madrugada. NUNCA a culpa é do criminoso! Chega a ser espantoso! É simplesmente nojento!

    E consequentemente, pessoas que pensam assim se tornam tão baixas e podres quanto esses criminosos, merecedoras de nosso total repúdio.

    ResponderExcluir
  13. é muito difícil acreditar que haja pessoas com essa mentalidade. Sem sombras de dúvida a religião é um obstáculo ao desenvolvimento geral do indivíduo.


    até mesmo a espiritualidade (seja lá o que isso represente para o religioso) é prejudicada.

    Não é possível que essas pessoas não percebam o erro que estão cometendo, daí minha crítica ao poder de degradação da moralidade humana que a religião possui. É de dar medo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aproveitando que o trenzinho tá passando para pregar o ateísmo..

      Excluir
  14. Até quando vai haver esse tipo de pensamento incoerente!

    Aconteceu algo semelhante comigo.

    Há alguns meses eu fui assaltado e as pessoas tiverem a imbecilidade de falar que eu tive culpa por, segundo elas, estar esnobando meu dinheiro na carteira na frente das outras pessoas e por ter cordão e anéis de ouro à vista. Eu falei:

    - Ah! Então a culpa é minha por ter mais dinheiro que a média das outras pessoas? Então não é crime se eu assaltar quem tem mais dinheiro que eu?

    Ah! vá a m****

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jorge, é o que os 'especialistas' em segurança dizem a toda hora em programinhas de Tv! Já viu com eles transferem para as vítimas a 'culpa' da ação ou reação dos bandidos? Sempre vêm com as paranoias de 'não deixem bolsa no banco do carona, à vista, não usem isso ou aquilo, nem boné, nem tênis, nem bike, já que tudo com ou sem marca serve de cobiça para o meliante'? Quando vejo esses caras na TV fico com vontade de jogar o controle remoto dos dentes deles. Não use isso, aquilo,não segure uma bolsa normalmente, segure como se fosse um sei lá o quê! A pessoa tem de se fazer de feia e deselegante (ao portar uma bolsa) porque senão fica fácil pro bandido, não pode usar nada nos bolsos, tipo um celular, carteira, porque fica fácil pro bandido e por aí vai. Estimulam a neura, dão recado aos bandidos de que eles estão no controle. Pense como um bandido vê tais conselhos! Deve rolar de rir. A vítima que faz tudo errado! viajou e deixou acumular correspondência, deixou luz acessa de dia, não deu voltas no quarteirão para sondar a área e por aí vai. Se o garoto ganha ou rala feito um escravo para comprar aquele bonezinho da hora, ou tênis, ou gadget eletrônico, está pedindo para ser roubado; o mesmo com as roupas e mochilas escolares, agora na entrada das aulas vamos ver muito o mimimi de 'não ostente mochilas, tênis, etc., que possam despertar a atenção'... Tais consultores são verdadeiros transferidores de culpa para as vítimas. Por que não mandam fechar todas a fábricas de joias então, se nem aquela correntinha que ganhou do parente querido não pode usar. Comprar ou ganhar para deixar nas gavetas? Assim fazem com a violência contra as mulheres, são as roupas...Houve tempo que bastava um batom, um esmalte vermelho. Tudo tinha de ser 'rosinha' porque certas cores só p... usavam.
      Tenho a impressão que tal comportamento de submeter mulheres tenha tido origem nos tempos das cavernas e foi sendo reforçado por diferentes culturas. Não conheço nenhuma que tenha sido diferente, se houve algum grupo onde mulher era que dominava, deve já ter sido extinto. Triste ver que evoluímos em tantas coisas, mas em algumas ainda estamos pensando agindo como o Brucutu e a Ula...Aquela imagem do troglodita arrastando a 'fêmea' pelos cabelos até a caverna nunca perde a atualidade...

      Excluir
  15. Eu nunca vou conseguir entender como existem mulheres cristãs. É uma religião que culpa as mulheres desde o começo. Os livros da Bíblia as insultam e ainda justificam todas as violências. É de se refletir como essas mulheres são criadas para se auto-desprezarem, a ponto de aceitar essa religião que as discrimina e as subjuga.

    ResponderExcluir
  16. Se as mulheres deixassem de existir, elas não seriam estupradas!

    ResponderExcluir
  17. Esse tipo de argumento também pode ser interpretado ao contrário, ou seja, levando-se em conta o ponto de vista das mulheres. Explico: se uma mulher é culpada por ser estuprada pelo fato de usar roupas sensuais, perfume sensual, salto alto sensual que deixa a mostra seus lindos pés, etc.; então, um homem também pode ser abusado sexualmente por outros homens e mesmo por mulheres não tão bonitas (as chamadas mocréias)? Vamos pensar um pouco: um homem atraente está de sunga, de modo que todo seu corpo está a mostra; o local é uma praia paradisíaca ainda pouco frequentada. Algumas mulheres o observam à distância; todas são muito feias: tanto de rosto quanto de corpo; daí o motivo de viverem sem muita vida sexual e estarem subindo pelas paredes. Como trata-se de um grupo grande e estão armadas, sequestram o homem e o obrigam a fazer sexo com elas. Elas não o atraem, não despertam nenhum sentimento sexual nele, nem qualquer simpatia ou empatia. Contudo, de acordo com os argumentos da ICAR e outros cristãos (leia-se: evangélicos), não foi praticado qualquer crime pelas mulheres, uma vez que o homem as provocou. E se, em vez de mulheres, esse exemplo fosse com outros homens (gays passivos ou ativos)?


    Antecipo que, de acordo com a visão da ICAR, as mulheres não devem ter prazer sexual e devem servir unicamente para procriação. Logo, para tais religiosos, só os homens são capazes de cometer estupros. Mas existem casos mundo afora de estupros cometidos por mulheres contra homens. E aí, ICAR e demais cristãos, e mesmo muçulmanos? Está certo isso?

    Também devemos lembrar que a ICAR e os templos evangélicos têm muitas riquezas; estaria correto então um criminoso ou uma quadrilha tomar à força tais riquezas? Ou ladrão que rouba ladrão tem mesmo 100 anos de perdão!?

    ResponderExcluir
  18. a mulher deve se inspirar em Maria e na Imaculada Conceição, abandonando a tendência à libertinagem

    Maria ?? a mesma que foi estuprada pelo Espirito Santo?

    ResponderExcluir
  19. Nessas horas, se vê que os norte-americanos que notaram que a Igreja Católica poderia ser considerada um grupo de ódio não estão tão errados assim. Além de pregar ódio contra os homossexuais, pregam também o ódio as mulheres, e isso é milenar. Sem esquecer que grupos como a Klu Klux Klan usam a bíblia como "base" para justificar o racismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não adianta generalizar. Em todos os setores da sociedade haverá o exagero e o absurdo, assim como, a inteligência e o bom senso.
      Ateístas não podem usar fatos como esses, como pretextos para extinguir a liberdade de pensamento e culto.

      Excluir
  20. Devemos lembrar também que por trás de discursos intolerantes como esses existe muito mais que o preconceito contra a mulher. Não é à toa que tais ultracatólicos têm tencdências simpatizantes neonazistas. O mundo passa por uma crise econômica, e também de valores, principalmente a Europa, que foi o berço de duas grandes guerras mundiais e de ideologias perigosas. Onde mais seria o ninho da serpente? Os ovos estão sendo postos e, provavelmente, bem chocados. Onde existem problemas reunidos do tipo racismo, nacionalismo, desemprego, fome, superpopulação, ideologias de supremacia e totalitarismo, conflito de religiões e de religião com secularismo é como um barril de pólvora. Quando as coisas não vão bem, é fácil criarem-se bodes expiatórios. Em desespero, muitos aceitam quaisquer soluções, uma vez que a fome e a miséria são catalisadores do estado puramente animal do ser humano. Mundo afora, existe pobreza e miséria bem mais até que na Europa; esta, no entanto, é única em reunir os ingredientes já citados anteriormente e que levam a uma explosão facilmente. O problema do preconceito contra as mulheres é apenas a ponta do iceberg do que realmente está por baixo: um enorme bloco constituído de tudo que é propício a levar a humanidade ao caos generalizado, começando pela Europa.

    ResponderExcluir
  21. Constrangedor, mas aparentemente as mulheres são mais propensas à fé.
    A opressão constante, praticada pelas sociedades em geral contra elas, tem que ser parte da explicação.

    ResponderExcluir
  22. Correção: Devemos lembrar também que, por trás de discursos intolerantes como esses, existe muito mais que o preconceito contra a mulher. Não é à toa que tais ultracatólicos têm tendências simpatizantes neonazistas.

    ResponderExcluir
  23. Vocês apoiam tanto essas MULHERES que eu considero TODOS uns TRAIDORES! Se a MULHER é ESTUPRADA, de quem é a CULPA? É DELA MESMA!!! Por mais que usa roupas coladas ao corpo, e até BIQUINIS como na praia ou na piscina, NUNCA escaparão de uma relação sexual, com ou sem consentimento dessas aí. Os ultracatólicos estão com a razão. E vocês SATÂNICOS, por isso que não exercem nenhuma religião, e ficam por isso. MULHERES, NEGROS E HOMOSSEXUAIS (GAYS, LÉSBICAS E TRAVESTIS) são MAUS EXEMPLOS para essa humanidade. Eu nunca minto. Faço justiça. Isso é tudo que eu posso dizer. E PONTO FINAL!!!

    ResponderExcluir
  24. Lia de Souza está coberta de razão. Há muito vejo a política de culpabilização da vítima como meio para explicar as causas dos conflitos cotidianos e da violência. O assédio moral no trabalho, por exemplo, é exemplo clássico: procura-se a solução na vítima, como se esta fosse o grande problema, e não na falta de respeito do infrator. Basta gesticular ou falar mais um pouco do q o usual, por qualquer motivo, para q vc seja no mínimo aconselhado a procurar um psicólogo ou psiquiatra.
    Ainda vivemos num mundo q segue uma rígida padronização do q se considera normalidade. E entre os parâmetros de presumida normalidade, para os mais conservadores, se destaca a rígida diferenciação de status de gênero na qual o homem se coloca superior à mulher e deve ser o provedor essencial.
    O q os ultraconservadores (não só católicos, deixo claro) não sabem é q a mulher não está imune à violência em lugar algum. Mais de 70% dos estupros ocorrem em casa, por autoria de companheiros, maridos ou pais/padrastos, para satisfazer o desejo de autoafirmação masculina superior. Assim como estes casos, os ultraconservadores não saberiam explicar o ataque a idosas. Será q mulher idosa anda de biquíni, de shortinho ou piercing no umbigo e tops ruas afora? Será q ela sai por aí na necessidade de seduzir? Acho difícil,a despeito da crescente adaptação aos modismos atuais, pois elas já não possuem mais os antigos atrativos.
    A desculpa está em um somatório de misoginia com a teoria do "coitadinho do homem" segundo a qual o cara "naturalmente" "não tem domínio sobre os seus instintos". Essa teoria não se justifica. E faz parte da natureza a mulher de certa forma provocar seu parceiro para ter uma relação afetiva e erótica mais saudável. Com tantos bilhões de pessoas na Terra, com consequências sociais e ecológicas importantes em nível global, o velho objetivo procriativo do sexo cai por terra. E ponto final, seu anônimo de 14 de janeiro de 2013 14:07.

    ResponderExcluir
  25. O Anônimo de 14 de janeiro de 2013 14:07

    É um homem infeliz, misógino, racista, doente, cheio de preconceitos.
    Deve ser uma bichina enrustido coitado.
    Morra com teus preconceitos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário


EDITOR DESTE SITE

Paulo Roberto Lopes é jornalista

profissional diplomado. Trabalhou

no jornal centenário abolicionista

Diario Popular, Folha de S.Paulo,

revistas da Editora Abril e

em outras publicações.

Contato