Pular para o conteúdo principal

Cadetes do Reino Unido podem optar por juramento sem Deus



Humanistas esperam que outros
setores sigam o exemplo

A Organização Cadetes do Ar, do Reino Unido, criou a opção de um juramento aos seus novos integrantes que não faz menção a Deus.

Criada em 1938, a organização teve grande importância na defesa do país durante a Segunda Guerra Mundial. Atualmente, possui 41 mil membros, com idades entre 13 e 20 anos, com mais de 1.000 esquadrões.

A Associação Humanista Britânica elogiou a decisão da Cadetes do Ar e manifestou a expectativa de que o mesmo venha a ocorrer em outros setores das Forças Armadas.

De acordo com a Associação Humanista das Forças Armadas do Reunido Unido, muitos recrutas são ateus e, por isso, não se justifica fazê-los jurar por uma divindade.

David Brittain, secretário-geral dessa associação de humanistas militares, disse que cerca de 65% dos adolescentes que prestam esse juramento não têm nenhum deus, e eles “não estão dispostos a mentir, dizendo palavras que não acreditam”.

Até agora, todos os cadetes do ar eram obrigados em uma cerimônia presidida por um padre a jurar ser “um bom cidadão e fazer o meu dever para com Deus e a Rainha [...]”. Na versão do juramento para os descrentes, Deus deixa de ser mencionado e a cerimônia é conduzida por um leigo.

Com informação do The Guardian.



Exército brasileiro ajuda na distribuição de Bíblia no Haiti

Comentários

Regis disse…
Estão melhor que os escoteiros.

Ontem vi o "companheiro Obama" prestando o seu juramento devido à sua reeleição, só para conferir se haveria alguma referência mística, ou se ele teria de colocar uma das mãos sobre a bíblia. Inicialmente, fiquei aliviado ao constatar que a bíblia não estava lá, porém, a decepção veio ao final, quando se referiu à "ajuda divina", repetindo o texto que lhe era ditado. Então, se o homem mais poderoso da Terra se submete a esse tipo de coisa, imeginem o que pensa a pessoa média e os sem eira nem beira! Um péssimo exemplo! Quase um decreto para que nada mude em relação ao misticismo ou, se mudar, que seja para pior.
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse…
Concordo deve se acabar com essa teocratização no mundo , existe mais de um bilhão de pessoas no mundo que não acredita em divindades mágicas.
Anônimo disse…
O Velho Continente sentiu na carne o que a religião fez. Então, é normal que lá comece essa revolução silenciosa contra o câncer chamado Religião. Outras partes do mundo (incluindo nós) ainda terão que amadurecer muito para chegar a atitudes como essa, da Inglaterra. Por aqui, quando um procurador do MP tenta fazer valer a lei e o Estado laico, a cachorrada fanática proselitista cai matando como se eles estivessem certos.

Ruggero
Anônimo disse…
Aos poucos a Europa vai acordando. Enquanto nós aqui na América Latina...
Retificando: A bíblia estava lá, sim. É que quando vi a cena, ela estava oculta, devido ao ângulo da imagem. Há pouco, examinando a foto, constatei que lá estava ela. LAMENTÁVEL!

Júnior disse…
Eles lá evoluindo e nos aqui caminhando no caminho OPOSTO! lamentavél!
jájá teremos os CAVALEIROS TEMPLARIOS do Brasil, que irá ceifar a cabeça de todos que pensam diferente...
Nano Falcão disse…
Pelo andar da carruagem, do jeito que a Inglaterra está se secularizando, a monarquia não dura muito, já que o único alicerce hoje da monarquia inglesa é o fato deles serem líderes da Igreja Anglicana. A partir do momento que a maioria dos ingleses não fossem mais anglicanos, o trono já era!

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Nova espécie de ave descoberta na Caatinga tem origem em variações do São Francisco

BC muda cédulas do real, mas mantém 'Deus seja Louvado'

Louvação fere o Estado laico determinado pela Constituição  O Banco Central alterou as cédulas de R$ 10 e R$ 20, “limpou” o visual e acrescentou elementos de segurança, mas manteve a expressão inconstitucional “Deus seja Louvado”.  As novas cédulas, que fazem parte da segunda família do real, começaram a entrar em circulação no dia 23. Desde 2011, o Ministério Público Federal em São Paulo está pedindo ao Banco Central a retirada da frase das cédulas, porque ela é inconstitucional. A laicidade determinada pela Constituição de 1988 impede que o Estado abone qualquer tipo de mensagem religiosa. No governo, quanto à responsabilidade pela manutenção da frase, há um empurra-empurra. O Banco Central afirma que a questão é da alçada do CMN (Conselho Monetário Nacional), e este, composto por um colegiado, não se manifesta. Em junho deste ano, o ministro Marco Aurélio, do STF (Supremo Tribunal Federal), disse que a referência a Deus no dinheiro é inconcebível em um Estado moderno, cuja

AdSense desmonetiza página do texto 'Ateísmo significa libertação do medo do sobrenatural'

Pastores do Malafaia têm salário de até R$ 20 mil, casa e carro

Pastores mais habilidosos  estão sendo disputados  pelas igrejas Silas Malafaia, 53, informou que o salário dos pastores de sua igreja, a Assembleia de Deus Vitória em Cristo, vai de R$ 3.000, para iniciantes, a R$ 20.000, com benefícios que incluem casa mobiliada, escola para filhos e plano de saúde. Pastores com experiência têm direito a carro do ano. É a primeira vez que um líder religioso neopentecostal revelou o salário dos pastores. Na falta de maiores informações, os valores citados por Malafaia podem ser tomados como referência do mercado de salários dos pregadores da Bíblia. As perspectivas desses profissionais são as melhores possíveis, considerando que não precisam ter formação universitária. Um professor de ensino médio não ganha tanto, nem sequer um médico em início de carreira, por exemplo. “Mas é preciso saber ler a Bíblia, pregar, explicar”, disse Malafaia à jornalista Daniela Pinheiro, que escreveu para a revista Piauí de setembro reportagem sobre o pastor.

Em vídeo, Malafaia pede voto para Serra e critica Universal e Lula

Malafaia disse que Lula está fazendo papel de "cabo eleitoral ridículo" A seis dias das eleições, o pastor Silas Malafaia (foto), da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, gravou um vídeo de 8 minutos [ver abaixo] pedindo votos para o candidato à prefeitura de São Paulo José Serra (PSDB) e criticou a Igreja Universal e o ex-presidente José Inácio Lula da Silva. Malafaia começou criticando o preconceito que, segundo ele, existe contra pastor que emite opinião sobre política, o mesmo não ocorrendo com outros cidadãos, como operários, sindicalistas, médicos e filósofos. O que não pode, afirmou, é a Igreja, como instituição, se posicionar politicamente. “A Igreja é de Jesus.” Ele falou que tinha de se manifestar agora porque quem for para o segundo turno, se José Serra ou se Fernando Haddad, é quase certeza que será eleito, porque Celso Russomanno está caindo nas pesquisas por causa do apoio que tem recebido da Igreja Universal. Afirmou que apoia Serra na expectativa de

Livro conta em 300 páginas histórias de papas das quais poucos sabem

Padre explica seu vídeo sobre mulher apanha porque quer

O padre cantor Fábio de Melo tem tentado nos últimos dias, nas redes sociais, rebater as acusações de que é machista.

Eleição de Haddad significará vitória contra religião, diz Chaui

Marilena Chaui criticou o apoio de Malafaia a Serra A seis dias das eleições do segundo turno, a filósofa e professora Marilena Chaui (foto), da USP, disse ontem (23) que a eleição em São Paulo do petista Fernando Haddad representará a vitória da “política contra a religião”. Na pesquisa mais recente do Datafolha sobre intenção de votos, divulgada no dia 19, Haddad estava com 49% contra 32% do tucano José Serra. Ao participar de um encontro de professores pró-Haddad, Chaui afirmou que o poder vem da política, e não da “escolha divina” de governantes. Ela criticou o apoio do pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus do Rio, a Serra. Malafaia tem feito campanha para o tucano pelo fato de o Haddad, quando esteve no Ministério da Educação, foi o mentor do frustrado programa escolar de combate à homofobia, o chamado kit gay. Na campanha do primeiro turno, Haddad criticou a intromissão de pastores na política-partidária, mas agora ele tem procurado obter o apoio dos religi

A física moderna sugere que o tempo não avança, é apenas uma ilusão