Sete países têm lei de pena de morte a ateus, revela relatório


pena de morte
Pena capital para céticos vigora
 no Afeganistão, Irã, Maldivas,
Sudão, Mauritânia, Paquistão
e Arábia Saudita
Os ateus e outros céticos religiosos sofrem perseguição ou discriminação em muitas partes do mundo e em pelo menos sete países podem ser executados se sua falta da crença se tornar conhecida. A informação é de relatório da IHEU (União Internacional Humanista e Ética) divulgado hoje (10).

O relatório mostra que a situação dos “infiéis” é mais grave em países islâmicos, onde religião e Estado se confundem. As consequências para o cético às vezes podem ser brutais.

Ele também aponta que em alguns países europeus e nos Estados Unidos as leis favorecem os religiosos e suas organizações e tratam os ateus e humanistas como cidadãos de segunda classe.

O “A Liberdade de Pensamento 2012" afirma que "há leis que negam aos ateus o direito de existir, restringindo a sua liberdade de não ter nenhuma crença e de expressão. Também revogam sua cidadania e limitam seu direito de se casar."

Há leis que “obstruem o acesso dos céticos à educação pública, proíbe que exerçam cargo público, criminalizam a sua crítica à religião e os executam por deixar a religião de seus pais."

O relatório foi levado ao conhecimento de Heiner Bielefeldt, relator especial das Nações Unidas sobre a liberdade de religião ou crença. Ele disse haver pouca divulgação de que os ateus estão protegidos por acordos globais de direitos humanos.

O IHEU — que congrega mais de 120 entidades humanistas, ateístas e seculares em mais de 40 países — informou que divulgou hoje o relatoria para marcar o Dia da ONU de Direitos Humanos.

De acordo com o relatório, que abrange 60 países, os sete onde ser ateu ou desertar da religião oficial pode trazer a pena capital são o Afeganistão, Irã, Maldivas, Mauritânia, Paquistão, Arábia Saudita e Sudão.

O relatório de 70 páginas não enumera casos recentes de execução por motivo de "ateísmo" porque os pesquisadores dizem que o delito é muitas vezes embutidos em outras acusações.

Em uma série de outros países — como Bangladesh, Egito, Indonésia, Kuwait e Jordânia — a publicação de ideias ateístas ou pontos de vista humanistas sobre religião são totalmente proibidos ou estritamente limitada, de acordo com leis de "blasfêmia".

Em muitos destes países, e outros como a Malásia, os cidadãos têm de se registrar como seguidores de religiões oficialmente reconhecidas, as quais normalmente incluem não mais do que o islã, cristianismo e judaísmo.

Ateus e humanistas são, assim, obrigados a mentir para obter seus documentos oficiais, sem os quais é impossível ir para a universidade, receber tratamento médico, viajar para o exterior.

Países da Europa, da África subsaariana, da América Latina e da América do Norte, embora tenham governo tido como secular, dão privilégios a igrejas cristãs, como isenção fiscais e tratamento diferenciado em atividades como a educação.

Na Grécia e na Rússia, o governo protege ferozmente da Igreja Ortodoxa, cujos sacerdotes ocupam lugar de destaque em eventos de Estado. Na Grã-Bretanha bispos da Igreja da Inglaterra têm assentos na câmara alta do Parlamento.

Nos Estados Unidos, embora a liberdade de religião e de expressão tenha a proteção da Constituição, “há um clima social e político em que ateus e não-religiosos se sentem como os americanos menores ou não-americanos", diz o relatório.

Em pelo menos sete Estados, há disposições legais que impedem ateus de assumirem cargos públicos. No Arkansas, uma lei proíbe ateu de depor como testemunha em um julgamento.

Com informação da íntegra do relatório da UHEU e da Reuters, via Huffington Post.





Bispo de Aracaju culpa ateísmo pela decadência moral
outubro de 2012

Comentários

Anônimo disse…
Tiram direitos de ateus e de homossexuais, mas não tiram nenhum dos deveres.

Já os religiosos, além de gozarem de todos os direitos, ainda têm privilégios, tais como a isenção fiscal.

Por quanto tempo continuaremos aceitando isso de forma tão passiva?
Spike disse…
Paulo Lopes, o que está havendo com o site?
Anônimo disse…
Especifique sua dúvida, por favor!
Se for em relação às fontes, trata-se de teste para aperfeiçoar o layout.
Quanto ao captcha, foi temporário devido a spams.
Quanto à moderação dos comentários, estava prejudicando a dinâmica dos debates devido a natural demora da aprovação de cada postagem.
Paulo Lopes disse…
Sim, estou fazendo testes, e parece que está havendo problema com acessos pelo Firefox. Mas agora preciso dormir... Depois vejo como resolvo isso.
Anônimo disse…
Que em países muçulmanos o ateísmo seja considerado crime, e o ateu punido com a morte, é uma coisa que não me espanta. Que mais se poderia esperar de uma teocracia? Quando o Estado se define como religioso, é natural que um ateu seja perseguido. Da mesma forma, quando o Estado se define como ateu, é natural que os religiosos sejam perseguidos. O comunismo também nunca deu exemplo de tolerância.

O que me parece espantoso é o fato de ateus serem perseguidos e sofrerem toda sorte de discriminação em sociedades onde o Estado se declara laico, onde supostamente ele não toma partido por nenhuma crença ou ideologia, onde supostamente ele garante a liberdade de pensamento e de opinião a todos os cidadãos.

Há casos registrados de pais que perderam a guarda dos filhos não porque eram alcoólatras inveterados, ou desempregados crônicos, ou predadores sexuais, mas simplesmente porque eram ateus.

No filme Contato, que é uma adaptação de um romance do Carl Sagan, há uma cena que demonstra bem o preconceito que ateus sofrem nos países "laicos". Após receber uma mensagem dos extraterrestres, o governo americano decide formar um comitê para escolher o candidato que ocupará a máquina a ser enviada a Vega. A candidata mais preparada e a que mais se dedicara ao projeto é a cientista atéia Ellie Arroway, interpretada pela Jodie Foster. A sabatina corre muito bem para Ellie até que o reverendo Palmer Joss decide perguntar se ela acredita em Deus... Ao responder que, como cientista, só acreditava naquilo que podia ser provado, Ellie é imediatamente eliminada.

É por essas e outras que, quando faço uma entrevista de emprego ou sou apresentado pela primeira vez na casa dos meus sogros, jamais me declaro ateu. Sou sempre católico praticante.

Anônimo disse…
Curioso notar que os sete países com pena capital a alguém pelo simples fato de ser ateus são pródigos desigualdade social, onde castas superiores em termos financeiros se aproveitam da religião como mecanismo de controle e lavagem cerebral. Obvio que terão os descrentes como potenciais "inimigos" a serem eliminados. Os principais sujeitos a serem combatidos, o grande câncer dessas religiões, então, são os ímãs, verdadeiros parasitas que nada produzem a não ser intolerância e violência travestidas de "morais preceitos religiosos". Lá como cá, esses lideres religiosos - sustentados com dinheiro dos fiéis - são o mal a ser combatido. Chega a ser absurdo - assim como é a perseguição a pessoas pelo simples fato de não crerem em mitos - que em pleno século XXI esses trogloditas da fé ainda tenham tanto poder. Esses parasitas são o grande mal a ser enfrentado neste século: com certeza, devem matar mais que o câncer e o HIV juntos.

Ruggero
Warner disse…
Não pode haver duvidas de que onde a teocracia prospera a liberdade padece.Imagino o grau de medo e submissão em que o povo vive nessas localidades.
Maicon disse…
Bem, estou usando firefox(versão mais atual(17)) e está tudo ok! ;D
Anônimo disse…
Acho engraçado os teístas saírem dizendo que os Estados comunistas eram ateus e perseguiam os religiosos, porque a religião sempre existiu na Rússia, ela nunca foi eliminada, só não tinha privilégios nem estímulo nenhum. Mas o que os governantes mais faziam era perseguir os que eram "politicamente contras", isso sim.
Anônimo disse…
Religiões não são humanistas , nem o cristianismo é humanista , qualquer religião e contra a paz e é contra também que todos tenham direitos iguais.
Ping disse…
Se o Paulo Lopes ficar moderando todos os comentários, ele vai ficar cansado, igual a Moisés que disse:Eu só não posso levar a todo este povo, porque muito pesado é para mim
Números 11:14
Anônimo disse…
Nenhum país tem pena de morte pra religiosos.
Anônimo disse…
"O que me parece espantoso é o fato de ateus serem perseguidos e sofrerem toda sorte de discriminação em sociedades onde o Estado se declara laico"

Enquanto o povo for ignorante e supersticioso, o estado laico só vai existir no papel.
Ping disse…
Já existe a pena de morte por velhice.
Maria E. Coelho disse…
Ateus,sempre se fazendo de vítima.

É claro que eu não concordo com a pena de morte aos ateus. Só Deus tem o direito de tirar a vida de alguém, não cabe a nós julgar quem merece ou não viver.
Mas , porque nossa sociedade deveria tratar com respeito pessoas que o único sentido da vida delas é
ridicularizar a fé dos outros?!

Igrejas merecem insenção fiscais e muito mais porque com a palvra de Deus elas tiram pessoas das drogas,da criminalidade. Os tementes a Deus são filhos melhores ,empregados melhores, cidadãos melhores, merecem o melhor!

Enquanto vocês estão discutindo coisas banais tipo,Deus no real, pra onde vai o dizimo,teorias científicas, cristãos estão fazendo o que podem para tornar o mundo um lugar melhor!
Anônimo disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Ateu disse…
Deus está no real?
Anônimo sem nome disse…
"tudo ok" fica redundante.

OK = "Oll" "Korrect" = All Correct = Tudo Certo

Logo, dizer "tudo ok" seria como dizer "tudo tudo certo".
Anônimo disse…
De fato.
Anônimo disse…
Ping/Pong/Plim/Plum/Punct Plact Zum,

Suas piadinhas nem sempre são das melhores, mas creio que poderiam até ser bem toleradas, desde que você as restringisse aos campos de respostas dos comentários, não utilizando o campo principal de comentários. O que acha?

PS: De vez em quando, ainda me pego rindo quando lembro daquela sobre a palmada ( 14 out. 2012 – Plim! plunct!, plact!, zum! (menininho correndo das palmadas da mamãe)... não vai a lugar nenhum.).
G4RD3N4L disse…
Quando a senhora diz que ateus ridicularizam a fé dos outros, vale lembrá-la que ateus só fazem isso (pelo menos os mais sensatos) como revide às perseguições por parte de gente religiosa/de fé/crente.

Mas pela continuidade do seu comentário, só podemos concluir que na época em que a senhora se dizia atéia, a senhora criticava a fé alheia puramente por ser uma "maria vai com as outras", neste caso, literalmente! Daí a senhora ter se tornado cristã, afinal, nunca havia refletido a respeito das crenças e descrenças, e agora acredita que todos os outros ateus que criticam a fé alheia estariam agindo de forma frívola como um dia a senhora fez.

É lamentável saber que existem tantas pessoas como a senhora, que além de levianas, se dispõem a querer ecoar sua voz refletindo preconceitos que só servem para adoecer mais ainda a nossa sociedade já decadente pela tenebrosa tradição religiosa!
Ping disse…
Piada é pra quem acha graça. Se você achou graça, então sorria.

O campo principal de comentários serve para comentar sobre o post principal

"Sete países têm lei de pena de morte a ateus, revela relatório"

O campo de resposta aos comentários serve para quem quiser responder ou comentar sobre o comentários que não são os principais.

Anônimo disse…
http://ateu.files.wordpress.com/2008/05/ecumenismo1.jpg
Anônimo disse…
Posso garantir que aqui no Brasil MUITA gente é simpática a ideia de matar ateus porque, bem, são ateus.

Att.,

Espancador de Pastores
Anônimo disse…
Srª. Maria E. Coelho10 de dezembro de 2012 12:55.
- "Ateus,sempre se fazendo de vítima."

A senhora está tão desinformada, que não vale o esforço de responder suas alegações. Parece, ao meu ver muita desonestidade intelectual.

O que é uma pena!

Pqdrocha.
Anônimo disse…
Aqui a fonte tá toda louca, a fonte das notícias, comentários...
Anônimo disse…
Jura dizer a verdade, somente a verdade? não então não dá né?

é só sermos hipócritas como eles e o deus deles q seremos imoratais
Anônimo disse…
Dê exemplos.
Anônimo disse…
Dizer a verdade, somente a verdade, isso é uma coisa.
Outra coisa é pedir que se jure "em nome de deus" e com uma mão sobre um livro religioso.

Não confunda alhos com bugalhos!
Nelson Thomé disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Nelson Thomé disse…
Os cristãos odeiam ateus, mas não percebem que durante o cristianismo primitivo, antes de o cristianismo ser elevado a religião oficial do estado romano por Constantino, os cristãos eram os ateus da época, pois somente quem cultuava os deuses do império romano eram os teístas daquele tempo. Durante o Império Romano, como ainda hoje acontece em várias nações, ateísmo é considerado crime, por isso os cristãos eram condenados e perseguidos. Os cristãos não eram condenados e perseguidos por causa de amar Jesus, como eleva o cristianismo, mas por serem ateus diante dos deuses adorados pelos romanos.
Kid Bengala disse…
Pode-se aceitar muita coisa, de forma passiva ou ativa.
tá disse…
Uma cena de filme de ficção científica "provando" que há um terrível preconceito contra ateus nos EUA, no mundo, quiçá no Universo.
Raul, o Olavete disse…
Não tenho nada contra as piadas do Plim/Ping/etc, nem de ninguém. E nem me meto a determinar onde, se, quando e como piadas podem ser "permitidas" (não sou do MPF, nem de ONG gay/ateísta patrulhadora de opiniões e informações).

E, só pra constar, aquela citada - "14 out. 2012 – Plim! plunct!, plact!, zum! (menininho correndo das palmadas da mamãe)... não vai a lugar nenhum" - não é dele.

Fui eu que a postei, gozando o Ping/Plim/Plum/etc por seu apoio alucinado, talvez infantil, à "lei contra a palmada" inventada por sociopatas esquerdopatas que acham que crianças devem ser utilizadas para fazer pais e mães se tornarem reféns submetidos ao cabresto estatal, e que o Estado Bandido é o "educador" por excelência.

http://www.paulopes.com.br/2012/10/americano-que-matou-filho-de-5-meses.html
coitadismo habitual disse…
Pelo jeito, mais um relatório fajuto, agora de uma tal "União Internacional Humanista" obviamente comprometida com a promoção da causa ateísta (anti-religiosa, mais exatamente), puxando a sardinha para seu lado e pintando os ateus como "pobres vítimas", pra variar.

A propósito, sobre a suposta "pena de morte a ateus", é bom lembrar o óbvio:

Em determinados países islâmicos, a pena de morte e outras punições não são aplicadas contra ateus especificamente, e sim contra QUALQUER "INFIEL" (isto é, contra qualquer um não-muçulmano... e contra os malvados cristãos também).
Carlos Maçaranduba disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Carlos Maçaranduba disse…
| olavete.
|
_|_
Ping disse…
No citado post, o Plim!, que diz:

O mundo civilizado concorda contigo, mas os conservadores (defensores do atraso) acreditam que bater moderadamente ("palmadas") pode ser um método de educação muito eficaz, senão, imprescindível.

é outro Plim! Alguém gostando usar o mesmo nome.

Pois há um Plim! que escreve, na maioria das vezes, sobre Deus, Adão e Eva, sobre colocar o fruto fora do alcance, sobre Moisés cansado de atender o povo, por isso, alguns reconhecem que Ping = Pong = Plim!= Plum = Plunct = Plunct Plact Zum = Analista Man
Antônio FL disse…
Maria E Coelho.
Você tem todo razão,o importante da vida é acreditar que descendemos de um tijolo de barro e que uma besteira do fruto proibido comido,tenha gerado todo o mal humano.O mais patético que é você faz uso diário das"coisas banais"tais como uso da energia elétrica,internet,tv,água encanada,transportes,etc,e você acha que o seu deuzinho caquético tenha alguma serventia.
paulo disse…
Já pessou se essa onda pegar no Brasil,coitados dos Ateus,não sobraria um que tem uns chatinhos que deveria sofre isso sorte que o Brasil e um país livre
onde ateus abrir a boca para falar o que quer apesar
de não concorda com a pena de morte,mais mandaria uns deles para Arabia Saudita,queria ver eles doido para volta para o Brasil.
Theo Barros disse…
parece que eu acabei de ler um texto sobre a história da idade média,é inacreditável algo do tipo em pleno século 21
Ainda pergunta? disse…
Acesse o blog Paulopes e leia os comentários dos cristãos que uma hora ou outra eles soltam.
Mumm Rá disse…
vai tu pra lá eles odeiam tbm os seguidores de paulo de tarso(ops jesus).
Ping disse…
Anônimo sem nome10 de dezembro de 2012 14:18, o mesmo vale para memória RAM.
Anônimo disse…
Esses países são muçulmanos, qualquer um que não faça parte do manicômio deles é considerado infiel. Na Arabia Saudita existe uma tal de Polícia religiosa que persegue principalmente gays. Se o cristianismo chegar a esse ponto no brasil, o que estão tentando com bancadas religiosas e outros bichos mais...Posso garantir uma coisa, tenho como conseguir armamento pesado,sou perito atirador,podem ter certeza, vou mandar muito religioso para um tal de inferno que eles tanto temem !!!
Anônimo disse…
Vc não tem que aceitar ou deixar de aceitar nada, vc não mora la, eu tbm acho um absurdo matar alguém por esse ou por qualquer outro motivo, mas não são os próprios ateus que defendem tanto a chamada "cultura" dos povos, que criticam veementemente os colonizadores e padres que catequizaram os indígenas dessas terras tupiniquins e "mataram" a cultura deles (cultura vide, infanticídio canibalismo etc), mas o mesmo não vale para a "cultura" desses países.
No Brasil, nosso país, falar mal de religião (vilipendiar) é crime tipificado no código penal brasileiro:
"Art. 208 - Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso:
Pena - detenção, de um mês a um ano, ou multa."

Não precisamos ir longe para haver proteção demasiada aos religiosos, e nem estou falando não pagar imposto.
Artedias disse…
Objetivo e direto Warner!
Artedias disse…
Concordo plenamente, pois como foi dito por Marx (entre outros antecessores seus): "A religião é o ópio do povo". Onde falta conhecimento, estrutura emocional e educação, a religião domina.

-------- Busca neste site