Pular para o conteúdo principal

Ateus americanos recorrem à Justiça na 'guerra ao Natal'

O movimento reflete o crescente ativismo dos "sem deus" nos Estados Unidos


Ligia Hougland
jornalista


A decoração natalina em locais públicos nos Estados Unidos, em um movimento batizado por jornais americanos de “Guerra ao Natal”.

Mesmo sendo minoria, eles têm conseguido vitórias importantes em tribunais americanos — e é na época do Natal que a briga entre religiosos e secularistas fica mais feroz, com cada um deles querendo marcar presença nas propriedades públicas.

Os ateus formam um grupo pequeno no país — em que 73% da população é cristã — mas que tem crescido ao longo dos últimos anos. Segundo dados de 2012 do Fórum Pew sobre Religião e Vida Pública, 2,4% dos americanos são ateus — em 2007 eram 1,6 %.


Presépio ateu, com
figuras da ciência,
é considerado
ofensivo por religiosos

Em novembro, uma juíza de Santa Mônica, comunidade costeira de 90 mil habitantes próxima a Los Angeles, na Califórnia, proibiu toda e qualquer manifestação natalina em um parque da cidade, quebrando uma tradição de mais de 60 anos.

Na cidade de Leesburg, no Estado da Virgínia, em uma tentativa de apaziguar os dois lados, as autoridades decidiram patrocinar uma exibição no gramado do fórum local durante a época de festas de final deste ano com símbolos seculares e religiosos.

O objetivo da exigência de solicitação formal é evitar que as exibições fiquem fora de controle e possam se tornar ofensivas. Desde 2009 até este ano, qualquer grupo podia montar a apresentação que quisesse no gramado do fórum.

Mas as exposições dos grupos ateístas começaram a ser consideradas pela comunidade como muito ofensivas, pois supostamente debochavam das religiões ao promover “entidades” como a Igreja do Monstro do Espagueti Voador ou exibir um esqueleto vestido de Papai Noel preso a uma cruz.

Para a exposição deste ano, o grupo American Atheist preparou uma exposição focada em ciência, chamada de Science on the Lawn (Ciência no Gramado, em tradução livre).

“Ter um presépio em uma propriedade do governo dá a impressão de que esse promove o cristianismo, e isso é ilegal, segundo a Constituição”, disse à BBC Brasil Hemant Mehta, diretor da Foundation Beyond Belief (Fundação Além da Crença, em tradução livre), organização que promove atividades caritativas baseadas no humanismo e livres de vínculos religiosos.

Os grupos ateístas dizem que, embora não tenha havido uma grande vitória judicial definitiva em favor de sua causa, cada vez mais tribunais locais aceitam o argumento de direito à igualdade no tratamento e respeito dados à sua convicção secular.

“O governo não deve tomar lados quando se trata de crenças religiosas. Lutamos por patriotismo”, diz ele, que contou que o sucesso recente de grupos ateus talvez se deva a uma mudança de estratégia nas suas reivindicações na Justiça.

“Nos últimos anos, houve uma mudança na maneira pela qual os ateístas lidam com a exibição de presépios em espaços públicos. Em vez de fazer o que sempre fazíamos e processar os governos locais, algo que exige tempo e dinheiro, agora exigimos nossas próprias exibições nos mesmo espaços”.

Mehta também acredita que a internet teve um papel importante para aumentar a fileira dos ateus no país. Ela ajudou aos ateístas a “saírem do armário” e se sentirem menos intimidados pela tradicionalmente religiosa sociedade americana.

Cartaz com
declaração
de presidente
americano
faz parte 
da “guerra”


“Graças à internet, hoje as pessoas podem descobrir a verdade mais rapidamente do que nunca. É possível pesquisar fatos sobre seu pastor na web mesmo enquanto você está sentado no banco da igreja assistindo à missa”, disse Mehta à BBC Brasil.

As pequenas vitórias dos ateus têm obtido destaque — e críticas — na imprensa americana. William Becker, advogado de um grupo de igrejas cristãs, disse ao Los Angeles que a decisão da juíza de Santa Mônica foi “uma vergonha para o Natal”. “Pôncio Pilatos era exatamente o mesmo tipo de administrador”.

Em uma recente coluna para o Washington Post, Charles C. Haynes, diretor do Religious Freedom Education Project (Projeto de Ensino sobre Liberdade Religiosa, em tradução livre), defende estar na hora de os ateístas “aceitarem a vitória e ficarem em casa para dar espaço às celebrações de Natal”.

“Entendo o porquê de os ateístas quererem assegurar que a religião não seja privilegiada pelo governo em praça pública. Mas, em um certo ponto (e Santa Mônica, sem dúvida, chegou a esse ponto) táticas agressivas se tornam contraprodutivas e desnecessariamente divisivas”, diz Haynes.

Comentários

Arthur disse…
Puxa vida, vocês brigam pior do que cão e gato. Ateu e religiso não dá folga nessa briga nem mesmo no natal, que é tempo de paz e alegria, de estar com a família .
Unknown disse…
Legal, é uma boa idéia deixar de tentar proibir os religiosos de expor sua mitologia e sair pa luta mostrando nossos fatos, oohrah
Unknown disse…
Isso que eh um meio de campo bagunçado!
Anônimo disse…
Eu concordo com os ateístas americanos ,afinal o natal é uma festa cristã e os estados unidos não é uma teocracia cristã, que os locais públicos sejam respeitados que a democracia e a constituição sejam respeitados.
Anônimo disse…
Mantenha as Festas !
Derrube o Mito !

http://news.gather.com/viewArticle.action?articleId=281474981810500

http://atheistbillboards.com/wp-content/uploads/2012/12/merry_myth_billboard_design.jpg

Não precisamos acabar com as festividades, podemos ter festas de confraternização com as demais pessoas.
Basta-nos remover a religião das festividades.
Anônimo disse…
#Os crentola pira!
O Natal, com todos os seus diversos símbolos de diversas culturas que foram amalgamadas durante milhares de anos, desde o início das sociedades humanas, na verdade, não é uma festa religiosa. Acho que nós, descrentes, defensores da laicidade, devemos é demonstrar o lado folclorico do natal, o lado histórico, dissociá-lo o máximo possível do cristianismo. Quanto mais "pagão" for o natal, melhor para nós. Lutar contra a festa só fortalece aspécto cristão da festa. O melhor mesmo é que vire um "carnaval".
Unknown disse…
Concordo, há muito tempo que o natal deixou de ser uma festa cristã. Lutar contra é talvez uma forma de criar uma guerra inútil que pode defamar mais ainda os não cristãos
Anônimo disse…
Poxa vida, desta vez eu discordo. O natal já deixou de ser cristão há muito tempo, quando as pessoas pararam de se ligar no seu significado "original" que era o nascimento de Cristo (como se esse fosse o significado original... pois o natal é uma festa pagã) e agora só tem 3 significados: 1) troca de presentes 2) confraternização e felicidade (2 coisas que nada têm a ver com religião) 3) reunir-se com a família e com os amigos.

É possível ver, em vários desenhos e filmes, como é possível fazer um natal sem levar em conta a religião. Pra mim, esses ateus não querem um estado laico. Querem um estado ateu. OBS: Sou ateu.

A propósito, Paulopes, porque é que o segundo e o terceiro parágrafo se repetem?
Anônimo disse…
Festa cristã? o natal é pagao, leia mais.
Anônimo disse…
Afinal, jesus nasceu dia 25 de dezembro, esta na biblia, não esta? festa crista uma ova.
Anônimo disse…
A impressão que eu tenho é que nos estados unidos as leis a constituição é levado muito a sério ,por isso lá os grupos seculares vão obter vitórias sobre a manutenção da laicidade do estado, lá não é igual o brasil que é tudo na base do canetaço, bom pelo menos é esta a impressão que eu tenho dos estados unidos.
Paulo Lopes disse…
Acabei de suprimir a repetição.
livre disse…
Juízes militantes movidos por interesses ideológicos, fantoches a serviço de um lobby ateísta (mais especificamente, anti-cristão), PROIBINDO manifestações natalinas.

Isto num dos países que mais prezam a liberdade de expressão e de religião, como os EUA.

Fica o recado: minorias autoritárias, inimigas da liberdade, conseguem minar até mesmo as mais robustas democracias e sociedades livres.
"Joga fora todos os medos de preconceitos servis, sob os quais as mentes dos fracos se curvam. Coloca a razão firmemente no trono dela, e apela ao tribunal dela para todos os fatos, todas as opiniões. Questiona com coragem até a existêcia de Deus; porque, se houver um, ele deve aprovar mais o respeito à razão que o medo cego." (Thomas Jefferson- 3º presidente estadunidense. 13/04/1743 - 04/07/1826).
Nano Falcão disse…
Exagero isso, até porque o Natal é uma FESTA PAGÃ do qual a Igreja Católica simplesmente se apropriou. Ao invés de ser contra, eu acho bastante divertida essa celebração, ainda mais que para as crianças Papai Noel é bem mais importante do que esse tal de Jesus. O Natal estava aí antes do cristianismo, e não duvido que continuará existindo, mesmo depois do cristianismo sumir.
Anônimo disse…
sociedade livre
eua

HAHAHA! vai nessa.
Bruno de Moura disse…
No Brasil, o Natal pode ser facilmente desassociado da religião, pois o nome "Natal" não remete diretamente ao cristianismo. Nos Eua Natal é chamado de "Cristmans"... que deriva de "Christ's Mass" = "Missa de Cristo".

Mas para mim Natal é uma festa para dar presentes, rever a familia, enfeitar a casa e comer Peru e Rabanada.
Bruno de Moura disse…
E a minha liberdade da religião? Ninguém está sendo proibido de celebrar o natal, só não pode usar o estado como forma de promover uma religião.
Chuck Finley disse…
Festa pagã ou não continua sendo uma festa religiosa, não? Não é o estado promovendo festividade e dando espaço para manifestação desse grupo?
Ou vamos aceitar que o estado tenha manifestações pagãs.
Desde que não seja cristão tudo bem... é isso?
Ping disse…
Se o Natal fosse pra comemorar o nascimento de Jesus, então ele deveria estar presente para o aniversário e em vez das pessoas darem presentes umas às outras, os presentes deveriam ser para Jesus, assim Jesus poderia ganhar um vídeo-game.
Anônimo disse…
Pelo visto, a “guerra” é, na verdade, que não venha ter presépios natalinos em locais da administração pública de lá, ou seja, em locais do Estado.

Sendo de origem pagã ou não, o natal é uma festa religiosa. E o presépio natalino é um símbolo religioso, com mensagem religiosa. E os EUA proíbem o Estado de transmitir ou tentar transmitir uma mensagem de que uma religião ou uma crença religiosa em particular seja favorecida ou preferida. Ou seja: há uma interpretação ampla e plena da establishment clause, e isso até mesmo já foi decido pela Suprema Corte de lá.

Portanto, local de montar presépio natalino é nos locais privados ou até mesmo nas ruas (se existir permissão legal para isso), mas não em locais da administração pública!
Anônimo disse…
Valeu criança!

dãããããããããããã..................
Anônimo disse…
Olavetes vão procurar uma garota pra namorar ao invés de trollar e bajular as sandices de um velho senil.
Ping disse…
Como é bom ser criança.
Anônimo disse…
não ajuda a causa em nada.
Manjè kwayan disse…
Eu acho uma bobagem, sinceramente. Sou ateu e não ligo pro natal, mas tem gente que gosta e a cidade fica bonita com os enfeites e as luzes. Quem não quiser comemorar o natal, que comemore o nascimento do Sol, já que a festa pagã original era pra isso, antes de ser modificada pela ICAR, ou que comemore outra coisa, ou que não comemora nada. Acho que há assuntos um pouco mais importantes que esse.
Anônimo disse…
Quem disse que o Natal é um tempo especial?
Ah sim, os religiosos e simpatizantes do TRADICIONALISMO RELIGIOSO judaico-cristão.

E nem são totalitaristas, né?
Anônimo disse…
Mas os religiosos não toleram exposição de pensamentos diferentes ou conflitantes com os seus!

#fato
Anônimo disse…
O Natal é religioso.

Anônimo disse…
Mas é justamente isso que os ateus militantes estão querendo e tentando fazer, ora bolas!
Anônimo disse…
/\
||
Ou seja, uma "feta" ritual religioso que você participa mas não se importa com seus significados. Igual um descrente que vai à missa de domingo só pra encontrar com amigos e familiares.

As religiões agradecem pelo seu apoio político, estando você consciente dele ou não!
Anônimo disse…
E aqui no Brasil, temos ateus e descrentes super simpatizantes da práticas religiosas, capazes de relativizar seus significados para defender a manutenção do status quo.
Anônimo disse…
PAGÃO
S. m. 1. Adepto de qualquer religião que não adota o batismo.
Anônimo disse…
Exatamente!
Ufa, eu já estava pensando ser o único a perceber essa relativização estúpida que alguns colegas ateus estão tentando fazer em favor da manutenção de eventos religiosos que particularmente os agradam, independentemente que tais [eventos religiosos] sejam inconstitucionais.

É por causa de alguns ateus desses, que os religiosos sambam na nossa cara até mesmo utilizando justificativas racionais!

Tem gente que pratica auto-sabotagem e nem percebe!
Parabéns ao colega Chuck pela coerência!
Anônimo disse…
Que isso, Ping!
Quantos anos você tem?
Anônimo disse…
Perfeito!
Chega de relativização burra por parte de alguns colegas ateus que demonstram não conhecer nem o que julgam estar defendendo.
F Cardoso disse…
Eu comemoro o dia da família. Dia 25 de dezembro é o dia de rever os familiares, tomar uma cerveja, coçar o saco e jogar conversa fora. Que se foda o tal de jesus. Que se foda o papa e toda a sua corja. Viva a família.
Cláudio disse…
Quero enfeites de Darwin e Hitchens nesse natal tb.
Anônimo disse…
/\
||
Ou seja, uma "festa" ritual religioso que você participa mas não se importa com seus significados. Igual um descrente que vai à missa de domingo só pra encontrar com amigos e familiares.

As religiões agradecem pelo seu apoio político, estando você consciente dele ou não!

Leia mais em http://www.paulopes.com.br/2012/12/ateus-americanos-declaram-guerra-ao-natal.html#ixzz2EseLfk00
Paulopes informa que reprodução deste texto só poderá ser feita com o CRÉDITO e LINK da origem.
Anônimo disse…
"Acho que há assuntos um pouco mais importantes que esse."

#facepalm

Também acho bonitos os crucifixos enfeitando as repartições públicas, então é "bobagem" querer tirar, ora, quem não quiser reverenciar os crucifixos, que reverencie o brasão da república, já que o símbolo oficial é esse. ¬¬'

Estou começando a acreditar que os religiosos tem toda razão em cometer abusos sobre o estado, afinal, nem precisam se esforçar pra conseguir o apoio - direto ou por indiferença - da maior parte daqueles que não seguem religiões.

Religiosos apenas estão ocupando os espaços que as pessoas indiferentes (alienadas e/ou conformadas) não fazem a menor questão de utilizar!
Força Cristã disse…
É, viva a tradicional família cristã utilizando o dia cristão para uma confraternização cristã!

Obrigado por seu apoio indireto, porém, efetivo!
Unknown disse…
A ignorâcia é mesmo uma coisa insuportável no ser humano. Eu disse, pois é isso mesmo. E como citei antes, é tempo de reunir a família e amigos, dar e receber presentes, principalmente ás crianças que ainda estão descobrindo o mundo, NUNCA citei nada sobre religião, por isso não me meça segundo seus padrões. Gostaria que pelo menos um dia do ano essa gente não ficasse puxando saco um com o outro, o pior é ficar no meio disso. Mas pelo visto gentinha da sua laia quer mesmo propagar conflitos e ódio sempre que puder até o fim da vida.
Unknown disse…
Natal é uma data especial, estar com a família, presentes e muita comida. Não é porque é religiosa, nem porque se comemora o nascimento de Cristo, até porque nem se sabe ao certo em que dia Cristo nasceu. Outra coisa, na minha opinião esses tipos de Cristãos precisam aprender a dar espaço para outras culturas, do contrário tem que tripudiar por cima mesmo.
Ping disse…
Isso foi uma frase que eu escrevi: Como é bom ser criança e agora estou com 39, estou ficando mais velho. A velhice é um castigo de Deus.
Anônimo disse…
buuuhhhhhhhh.... o lobby da sociedade secreta dos ateístas vai te pegar... uuuhhhhh...

Fica o recado: sociopatas neuróticos com mania de perseguição acham que regurgitar asneiras anti-ateístas ad infinitum deixa jesus feliz.
Anônimo disse…
Favor,quem pode me responder qual o dia do Deus Espaguete Voador?Thanks.
Unknown disse…
Natal não é uma comemoração religiosa, e sim uma jogada comercial(e uma boa desculpa para gula e luxuria), nada mais. tirando os fanáticos, quando se pensa em natal, se pensa em presentes, comida e bebida. O único deus presente no natal é o capital. Brigar contra o natal não é brigar contra uma religião e sim contra o capitalismo, é uma guerra perdida.
Devo ter cara de otário disse…
Natal é uma data especial, estar com a família, presentes e muita comida. Não é porque é religiosa, nem porque se comemora o nascimento de Cristo...

Então por que é especial? Então por que a família se reúne? Então por que trocam presentes? Então por que é feriado??? Ah sim, vai ver foi pura COINCIDÊNCIA: Coincidentemente o governo decretou feriado (sem nenhuma origem aparente) neste exato dia... e coincidentemente as pessoas também resolveram trocar presentes nesta data, mas foi tudo por mera coincidência e NÃO TEM NADA A VER COM TRADIÇÃO RELIGIOSA... quantas coincidências, não???

Natal não é especial por ser religioso, não é feriado por ser religioso, as pessoas não se reúnem por ser religioso, não trocam presentes por ser religioso, não fazem CEIA por ser religioso... não senhor!
Anônimo disse…
Cara, certifique-se de estar sóbrio quando resolver comentar, ok? Ou, se for o caso, veja se não passou do horário do seu Gardenal!

PQP! E ainda vem fala em não suportar IGNORÂNCIA!
Vá estudar história, MOLEQUE XAROPE!
Manjè kwayan disse…
A retirada de crucifixos de repartiçõers públicas é um assunto mais importante do que esse.

A infiltração de religiosos na política com agenda voltada para suas instituições é um problema mais importante do que esse.

O ensino religiosos confessional em escolas públicas é um assunto mais importante do que esse.

Por que cargas d'água você vai se concentrar na porra do natal?
paulo de tarso disse…
é muita falta do que fazer, vai trabalhar bando de vagabundos.
Anônimo disse…
Anônimo 13 de Dezembro de 2012 00:37
É no dia 30 de Fevereiro também é o dia do apedeuta, comemore os dois!
Jefferson disse…
Parabéns aos Ateus, enquanto o mundo cristão tenta passar uma mensagem de paz durante o natal, os ateus propagam o ódio e a "guerra ao natal" (como diz o título da materia), cada dia me surpreendo com a estupidez dos ateus. Que possam viver em paz e que possam transmitir paz ao próximo.
Anônimo disse…
Estamos trabalhando seu trouxa
Anônimo disse…
Natal é religioso, seja admitindo sua origem pagã ou não! Muitas pessoas é que não comemoram o natal como uma data religiosa, mas isso não lhe retira a condição de evento religioso.

Nem por haver uma jogada comercial lhe apaga sua condição religiosa. O presépio cristão é a nítida demonstração de que o evento é religioso!

Por fim, volte e releia a notícia: não está se brigando contra o natal, mas contra a colocação de presépios nos locais das administrações públicas de lá!
Anônimo disse…
Eles estão fazendo muito mais do que você!
Anônimo disse…
Mas você é desonesto e mentiroso, heim?!?!

Não está se propondo nenhuma guerra ou pregando ódio! Estão somente querendo que se cumpra a 1ª Emenda de lá!

E a única mensagem que os cristãos da notícia estão passando é que desprezam as leis! Quanto a você, a única mensagem que está passando é seu preconceito contra ateus e sua latente idiotice!
Anônimo disse…
Desculpe, meu caro, mas você está recorrendo a falácia do apelo ao bem maior. Dizer que “tem coisa mais importante” é mero juízo de valor seu, carregado da sua pré-disposição para abraçar determinadas causas – isso acreditando que você não seja tão somente um opositor da laicidade.

E mais: o presépio natalino nada mais é do que um símbolo cristão, portanto, equivale aos crucifixos. Estando ambos em repartições públicas, qual o motivo de um ser mais ou menos importante do que o outro?

Por fim, ensino religioso em escolas públicas, infiltração religiosa na política, crucifixos em repartições públicas e, também, presépios natalinos expostos em repartições públicas não devem ser retirados tão somente por serem religiosos, mas sim por motivos legais, de ordem pública, democrática e republicana, que são: a liberdade religiosa e a laicidade do Estado. Francamente, fazer juízo de valor entre um e outro é desconhecer a base principiológica de tais medidas!

Aconselho a pesquisar mais profundamente o fundamento dos ateus estadunidenses...
Anônimo disse…
Você tem 39 e ainda faz essas criancices? É bom procurar um psiquiatra, heim...
Anônimo disse…
Esse é o perigo de já nascer numa família ateísta que vive em sociedade religiosa como a nossa.

O sujeito confunde costumes religiosos como se fossem meramente culturais.

Daí, mesmo quando a religião estiver em baixa, ficará moleza pra ela se recuperar às custas dos trouxas que não terão dificuldades em ser convertidos e se tornarem uma nova geração fanática, caso ocorra alguma grande crise social.
Anônimo disse…
Claro, ele é crente e/ou simpatizante!
Veja que ele escreve deus com "D" maiúsculo.
Devo ter cara de otário disse…
"Natal é uma data especial, estar com a família, presentes e muita comida. Não é porque é religiosa, nem porque se comemora o nascimento de Cristo..."

Então por que é especial? Então por que a família se reúne? Então por que trocam presentes? Então por que é feriado??? Ah sim, vai ver foi pura COINCIDÊNCIA: Coincidentemente o governo decretou feriado (sem nenhuma origem aparente) neste exato dia... e coincidentemente as pessoas também resolveram trocar presentes nesta data, mas foi tudo por mera coincidência e NÃO TEM NADA A VER COM TRADIÇÃO RELIGIOSA. Mas... quantas coincidências, não???

Natal não é ESPECIAL por ser religioso, não é FERIADO por ser religioso, as pessoas não se reúnem (CONFRATERNIZAM) por ser religioso, não trocam PRESENTES por ser religioso, não fazem CEIA por ser religioso... não, não senhor!!!!!!

¬¬'
Deputado Cristão disse…
...enquanto o mundo cristão tenta passar uma "mensagem de paz" em cultos durante o expediente na Câmara Federal, os ateus propagam o ódio e a guerra ao proselitismo estatal...

Senhor, o que fazer com esses ateus raivosos e malvados???
Anônimo disse…
"mensagem de paz" vc tá brincando né cara, com as inquisições católica e evangélica.
Anônimo disse…
entendi cara. isso foi uma piada irônica;
EMPORIO DO VIDRO disse…
quando quero acabar com datas cristãs, embora o natal não seja propriamente uma data cristã, me torno tão intolerante quanto os talibãs que destruiram as imagens de buda no afeganistão, sou tão intolerante quanto os batistas da kkk querendo crucificar um negro
Anônimo disse…
"Our Constitution was made only for a moral and religious people. It is wholly inadequate to the government of any other."
John Adams

Vc não censurou este texto que eu coloquei ontem.
Anônimo disse…
Neste natal o vaticano vai se desfazer de toda sua riquesa distribuindo aos pobres conforme manda a biblia.Kuaaas.kuaaas.kuaas.Sai trouxa.
Anônimo disse…
Kuaaas.kuaaas.Nem todo crente é apedeuta,mas todo crente é trouxa para aceitar as podridões e mentiras da gibiblia.Do 00:37
Anônimo disse…
O 14:57.Quem mais gosta de natal são os padres.Pode cr\~e.
Anônimo disse…
VC Censurou caçamba!
Anônimo disse…
outra, o sentido de liberdade e democracia, se torna para diferentes tipos de pessoas,

para alguns liberdade ao encontrar uma carteira é procurar o dono devolver e n ficar com um tostão

para outros, achado n é roubado

então o verdadeiro legado de democracia que os fathers founders deixaram era o respeito entre as pessoas religiosas e n religiosas,

o que eles n sabiam é que a nçao americana seria tomada de pessoas que odeiam o cristianismo.

Agora imagine aqueles soldados que estão longe de seus entes queridos, que nesta epoca de natal lembram da representação da natividade, das preces da ceia natalina e que agora por causa de alguns que teoricamente n ligam para isto, os privam de trazer um pouquinho de seus lares nesta época.

Ping disse…
Criancice? Dar presente de aniversário é criancice?
Cobrar o comparecimento de Jesus no aniversário de Jesus é ser crente?(perguntas que podem ser feitas ao psiquiatra)
Ping disse…
Anônimo13 de dezembro de 2012 14:47, ficar dizendo que Deus não existe não tem funcionado para convencer os crentes.
Anônimo disse…
Eu também sou ateu. Mas discordo desse tipo de ateísmo.

O ateísmo está se tornando uma crença tão fanática e intolerante quanto a crença religiosa.

Como é que os ateus norte-americanos querem conseguir mais adeptos para o ateísmo criando uma "guerra contra o natal"???

O natal não é apenas uma comemoração religiosa; o natal acabou se tornando um "símbolo de paz e alegria"; apesar de também haver muita hipocrisia em relação a essa data, mas ainda sim possui esse significado.

Portanto, "lutar contra o natal" não significa apenas lutar contra a crença cristã; mas também significa lutar contra todo esse clima de "paz e harmonia" que envolve boa parte do mundo.
E isso claramente é um absurdo.



Ping disse…
Quantos trabalhos, dentro de quanto tempo?
Unknown disse…
Artur silva tem toda a razão, não vens com argumentos ateistas pq o natal sempre foi alegria e familia, independentemente da religião e o nascimento de Jesus Cristo. Eu sou agóstico e acho isso uma ignorancia e hipocrisia destes caras aie... viva a sua vida da sua forma e deixe os outros viverem a deles como quiserem, ateismo está virando mas perigoso do que a propria religião, cada vez mais fanáticos!
Unknown disse…
É verdade, tens toda razão, isso não é nada mais, nada menos do que do q fanatismo, estão tornando isso religião! Bando de hipocritas...
Anônimo disse…
Antes de falar de “argumentos ateístas” (???), entenda que sua concepção pessoal de “alegria e família” do natal não lhe retira a condição religiosa do evento. Você celebra um evento religioso tirando sua conotação religiosa para si.

E outra: a notícia está falando tão somente da retirada dos presépios cristãos dos locais da administração pública, e não de combater o natal. Volte e releia!

Quanto ao “perigo”: não inventa, ok?!

Por fim, achei interessante um agnóstico falar em Jesus cristo, ou seja, optar por uma verdade imposta de segmento religioso ao se referir a Jesus. Que agnóstico mais cristão... *risos*
Anônimo disse…
Atuar em favor da laicidade é ser fanático?

Qual o problema de vocês com a leitura?

Em tempo:

“Grupos de ateus estão se mobilizando para impedir decoração natalina em locais públicos nos Estados Unidos, em um movimento batizado por jornais americanos de “Guerra ao Natal”
(...)
"Ter um presépio em uma propriedade do governo dá a impressão de que esse promove o cristianismo, e isso é ilegal, segundo a Constituição", disse à BBC Brasil Hemant Mehta, diretor da Foundation Beyond Belief (Fundação Além da Crença, em tradução livre), organização que promove atividades caritativas baseadas no humanismo e livres de vínculos religiosos.”

Vou até repetir em negrito para ver se vocês conseguem ler:

“Grupos de ateus estão se mobilizando para impedir decoração natalina em locais públicos nos Estados Unidos, em um movimento batizado por jornais americanos de “Guerra ao Natal”
(...)
"Ter um presépio em uma propriedade do governo dá a impressão de que esse promove o cristianismo, e isso é ilegal, segundo a Constituição", disse à BBC Brasil Hemant Mehta, diretor da Foundation Beyond Belief (Fundação Além da Crença, em tradução livre), organização que promove atividades caritativas baseadas no humanismo e livres de vínculos religiosos.”


Conseguiram agora, “agnóstico” e “sou ateu, mas...”?

Brincadeira não..................
Anônimo disse…
Esse Ping só sabe trollar tentando ser "engraçadinho" e tumultuando o debate!.

Paulo Lopes bem que podia ver isso aí.
PING, PONG, PLIM, PLUM, PLUNCT, PLACT, ZUM...
Anônimo disse…
Anônimo14 de dezembro de 2012 15:40

Vou dizer uma coisa pra vc, caso não saiba, o seu corpo e de todos os cidadãos, quando estão nas ruas e até mesmo em suas casas, não estão livres de serem presos ou terem suas casas invadidas a qualquer momento, afinal estamos todos dentro de um estado.
Digamos que vc saia com um crucifixo, ou com uma camiseta com a virgem Maria, ou até mesmo estar parado na rua conversando com uma pessoas sobre passagens bíblicas, algum ateu pode achar ficar incomodado e acionar o estado.

Veja que não existe a mesma marcação cerrada para a religião Islâmica, esta se tornou a queridinha do "politicamente correto".

Ela se tornou uma super religião e a que mais cresce, segundo pesquisas São 16% a mais de fiéis a cada ano.

O cristianismo segundo um apresentador da BBC é fraco, porque segundo ele pode bater a vontade que n acontece nada, diferentemente do Islam.

Sendo uma religião forte é intocável cria nas pessoas cansadas de "apanhar no cristianismo" converter-se a uma religião forte que lhe dê a proteção que n tinha.

No último artigo do Olavo de Carvalho ele fala sobre o "estereótipo grupal ou ideológico"

Vcs que lutam por um estado estado laico e que interpretaram de foram equivocada John Adams,
estão chocando um ovo de serpente.
Ping disse…
Tumultuando como? Fazendo perguntas? Fazer perguntas é trollar? Fazer perguntas é piadinha?
x+1=0, qual o valor de x?
Ping disse…
Podia está no pretérito imperfeito, quem podia não pode mais.
Anônimo disse…
O anônimo das 21:33, que se dirigiu a mim, me fez rir bastante.

Primeiro que, pelo visto, é adepto do astrólogo Olavo de Carvalho. E já devia saber que ler Olavo de Carvalho faz mal à saúde (alô Ministério da Saúde, cadê a advertência?).

Segundo que tentou semear, de forma marota, um argumento ad terrorem da maneira mais tosca possível. Laicidade não é norma penal para determinar a prisão de pessoas que estão usando adereços religiosos, até porque o conteúdo da laicidade não tem nada neste sentido – laicidade não é criminalização de condutas religiosas. Nem mesmo as medidas em prol da laicidade agem nesse sentido anti-religioso que você sugere. Isso é invenção sua (má-fé ou ignorância?).

Terceiro que você não tem a mínima ideia do que está falando. Há uma diferença enorme de espaço público, espaço privado e prédios da Administração Pública. Você pode professar sua fé e usar os adereços religiosos nos locais de espaço público, no espaço privado (desde que não contrarie regra privada de tal lugar), e até mesmo nos prédios da Administração Pública. Não pode, ao contrário, é usar os prédios da Administração Pública para confessar a sua fé ou expor seus adereços religiosos, pois incorreria em confissão religiosa por parte do Estado – o que normas jurídicas vedam.

Quarto que parece para você que o Estado é tão somente um local de abrangência, agindo como um idiota destemperado. A noção de Estado, ao contrário do que você deu a entender, é, antes de tudo, uma organização jurídica, ou seja, nasce de regras determinadas em uma sociedade. Não é porque você está dentro do Estado que este poderá agir de maneira arbitrária – pelo menos não em um Estado democrático de direitos.

Quinto que você mistura alhos com bugalhos falando que o islã não sofre marcação cerrada. Delírio total! O islã, pelo menos na maioria dos países americanos, não costuma atentar contra a laicidade do Estado. Não faz isso talvez por falta de força política, ou porque são minorias. E onde religiões são minorias, costumam buscar espaço através da liberdade religiosa e da laicidade, ou batalhar por elas onde não existe liberdade religiosa – tal como a Igreja Católica Apostólica Romana em teocracias mulçumanas. Se o islã vier a atentar contra a laicidade, vai ser admoestado e, se insistir, combatido por meios legais. Nos países americanos, quem tem costume de se voltar contra o Estado laico é o cristianismo, principalmente a Igreja Católica.

Por fim, meu caro anônimo irônico, pelo menos no Brasil eu não luto pelo Estado laico, visto que o estado já é laico. Eu luto pelo respeito à laicidade do Estado, pois é um princípio que nosso país adotou! A única pessoa que interpreta algo de forma equivocada, pelo visto, é você – e seu gosto por Olavo de Carvalho explica isso!
Plug disse…
Oeeeee, oeeeeeeee...
Olha isso aí, Paulo Lopes!

O Ping está dizendo que você "não pode mais" fazer nada pra suprimir as palhaçadas que ele usa pra desviar o foco do debate!

E aí, vai deixar? Ah não, eu não deixaria não!!!
Plug disse…
Nossa, eu não tinha ideia do quão paranóicas e delirantes são as pessoas que acompanham as verborragias do Olavo de Carvalho!

Agora sei que não é exagero nenhum quando alguém as chama de "olavetes" e diz que estão delirando em teorias conspiracionistas!

Pelo visto, essa gente tem um potencial perigoso, então é melhor abrirmos nossos olhos enquanto há tempo! Não custa nada pra esses fanáticos começarem a matar dizendo que só estariam "protegendo" as pessoas contra "monstros" que só existem em suas cabeças doentias!

Anônimo disse…
"Vcs que lutam por um estado estado laico (...) estão chocando um ovo de serpente."

Pensando bem, também acho.
Não deveríamos lutar por um estado que respeite a manifestação religiosa (estado laico), pois amanhã ou depois, qualquer segmento religioso pode se utilizar dessa liberdade democrática para chegar ao poder e transformá-lo numa tirana teocracia. O certo, em nome do bem-estar social, seria mesmo lutar por um estado anti-religioso, banindo a manifestação de quaisquer ideologias religiosas, garantindo assim a expressão de verdadeiro pensamento de todas as pessoas, independente se elas, em seu íntimo, acreditam em contos de fadas tiranas com pretensões de dominar o mundo.

Tolerar manifestações religiosas é, de fato e historicamente comprovado, chocar ovo de serpente!
Ping disse…
Deixaria está no futuro do pretérito, quem não deixaria, deixa.

E quem falou podia foi o Anônimo14 de dezembro de 2012 18:45. Eu apenas corrigi o anônimo.

E quem tem que prestar a atenção é o Paulo de Tarso, pois estamos na postagem dele, o Paulo de Tarso.
Anônimo disse…
Anônimo14 de dezembro de 2012 23:46

Putz dei um exemplo de como uma pessoa pode se sentir ofendida, e nada impede a ela de procurar a justiça. Tanto é verdade que proibiram os soldados de montar a cena da natividade.

Em 2010 em Olkahoma. aprovaram uma lei anti-sharia, vc acredita que um juiz federal suspendeu esta lei? Agora proibir de forna irrevogável a montagem de um presépio para os soldados Norte americanos por ser ofensivo aos ateus, isto pode né num país de maioria cristã?

O que me admira nos ateus materialistas, é o espírito de intolerância, levado aos seus últimos limites, e ainda por cima reivindicam, sem cessar, o direito de
liberdade de consciência.

Quanto ao Olavo de Carvalho, vc n suportaria 1 min de debate com ele, e acho que n tem um que consiga este feito.
livre disse…
Piada é ateu ignorante (ou desonesto assumido) achando que o conceito de liberdade religiosa dá aos ateístas o "direito" de PROIBIR manifestações religiosas dos outros.
Anônimo disse…
Agora começou a confundir democracia laica com ditadura da maioria, e a inventar situações inexistentes onde ateus estariam suprimindo a liberdade religiosa de alguém.

Não importa se uma religião é absoluta num estado laico, pois se é laico, então não é permitido utilizá-lo pra professar fé alguma, e ponto.

Ou você é burro, ou se faz.
Anônimo disse…
Disse tudo!
Anônimo disse…
Anônimo das 14:50h,

Eu entendi seu “exemplo”. Ele está inserido no contexto da sua sentença anterior, que nada mais era uma distorção falaciosa para dar a entender que ateus incomodados irão fazer o Estado perseguir religiosos. Não nasci ontem, sabia?

Quanto ao presépio, mais uma vez você demonstra não saber sobre laicidade: usa a falácia de apelo à maioria. Ah não ser que você ainda viva na época de Aristóteles, a democracia não é vontade da maioria não!

No mais, você só destila seu preconceito contra ateus, alegando mentiras que estes teriam “espírito de intolerância”, porquanto você é quem está sendo intolerante com ateus – e implicante com mulçumanos, pelo visto. A única verdade é que a liberdade de consciência é postulado pelos defensores da laicidade, pois faz parte do conteúdo deste.

Quanto ao Olavo de Carvalho, não fique nervoso por seu ídolo não ser levado a sério por ninguém sã. Ele é tão “fodão” no debate que proíbe determinados artigos na sua “mídia sem máscara”, só que a internet tem espaço para esses artigos. Sobre a laicidade, creio que ele não tem nem bagagem para começar um debate sério! E você acabou de fazer uma coisa popularmente conhecida como “gozar com o pau dos outros”, que nada mais é a forma mais vil de apelo à autoridade.
alguém disse…
Sobretudo, um feriado religioso que celebra o consumismo (:
Anônimo disse…
Deus dó existe um
Anônimo disse…
E a quanto tempo vcs estão gozando com o pau do RDawkins?
Recentemente um dos juizes do premio Jabuti disse ser aluno do O Carvalho, pergunta se publicaram isto de imediato.?

Agora quem censura quem?

Mas o assunto n é Olavo de Carvalho ou o astrologo.
Anônimo disse…
Mais uma demonstração que sua intenção aqui é o preconceito:

E a quanto tempo vcs estão gozando com o pau do RDawkins?

A generalização, e a atribuição que todos estariam gozando com o pau do Dawkins, é a mais nítida demonstração de que o “espírito de intolerância” e preconceito está dentro de você!

E eu não gozei com pau de ninguém. Só você com o do Olavo de Carvalho, para tentar dar alguma validade as suas falácias...

Quanto à censura, a Mídia Sem Máscara tem política positivada de não aceitar artigos com determinados temas. O que você alega sobre não publicar que um juiz de concurso disse à mídia, nem de perto pode ser comparado ao site do seu ídolo.

Mas o assunto n é Olavo de Carvalho ou o astrologo.

E nem Dawkins, e nem o islã, e nem a lei de Oklahoma, e nem toda esse embuste que você introduziu para fazer a falácia hed hering (além do apelo à autoridade e ad terrorem anterior). Não nasci ontem, lembra?

A questão é que você introduziu esse ser ridículo para tentar validar seus argumentos falaciosos, ou seja, ele se tornou parte da sua argumentação. Não quisesse que ele fosse discutido, não introduzisse o nome dele. Ou melhor ainda: nem tivesse lido esse ser...
Anônimo disse…
666 para vcs na cabeça!? seus lixos!
Anônimo disse…
Piada é livre mentiroso inventar que estão querendo proibir manifestação religiosa dos outros!
Anônimo disse…
Em tempo: Olavo de Carvalho é o astrólogo!
Jean disse…
Anônimo14 de dezembro de 2012 15:40 DISSE:

"Atuar em favor da laicidade é ser fanático?"
____________________________________________________________________________

Cara, eu não sei quanto a vc, mas no mundo onde eu vivo, quem realmente promove o natal são os responsáveis pelo comércio. A participação do governo nisso não deve chegar a 1%.

E não sei porque tanto "blá, blá, blá" com esse papo de "Estado Laico". Quando os EUA e o Brasil realmente se tornarem Estados Laicos, no sentido literal da palavra, nem vc, nem seus filhos e nem os seus netos estarão vivos.

Portanto, é besteira se preocupar com isso agora. Existem milhões de outros assuntos de maior interesse, em que ateus e religiosos deveriam estar preocupados; ao invés de usar a energia e tempo livre para ficar implicando com o governo por causa de motivos supérfluos.
Pluminha disse…
Se os ateus escolheram ser ateus, façam bom proveito.
Mas, obrigar as pessoas a pensarem como eles, já é demais.
Vão cuidar das suas vidas!!!
Pluminha disse…
Concordo em manter as tradições, já que a América foi plantadas pelo Cristianismo. Isto, os ateus não podem tentar desmentir.
Pluminha disse…
Eu sugiro que cada um remova a religião da sua festividade particular e deixe o outro viver a própria vida.

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Lei anti-ciência de Ohio permite que alunos deem resposta com base na religião

Milagrento Valdemiro Santiago radicaliza na exploração da fé

Pai de vocalista dos Mamonas processa Feliciano por dizer que morte foi por ordem de Deus

Capela em centro espacial é absurdo, afirma estudante

do leitor Sérgio "Este prédio da capela poderia abrigar um bom laboratório" Sou físico e aluno de doutorado do INPE [Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais] em São José dos Campos (SP) e gostaria de fazer um breve comentário. Há 5 anos, quando ingressei no mestrado no instituto, fique fascinado com a estrutura física/financeira oferecida ao desenvolvimento da pesquisa. Sinceramente não tenho do que me queixar, mas uma coisa  chama muito atenção (não só a minha, claro). É que dentro do INPE (um centro de pesquisa principalmente física), acreditem, tem uma capela para oração. No local que é considerado o maior centro de pesquisa tecnológica da America Latina (a Nasa brasileira, como muitos dizem) existe tal absurdo. Esse prédio poderia, por exemplo, abrigar um bom laboratório ou coisa mais útil. O INPE (englobando todas as áreas – astrofísica, meteorologia, sensoriamento, engenharia de materiais, etc.) é formado por pesquisadores/cientistas de várias partes do mu

Ministro do STF critica a frase ‘Deus seja louvado’ do real

Marco Aurélio lembrou  que somente no  império  a religião era obrigatória  O ministro Marco Aurélio (foto), 65, do STF (Supremo Tribunal Federal), disse que não consegue conceber “que nas notas de moedas do real nós tenhamos ‘Deus seja louvado’”, porque isso fere a laicidade do Estado. Em uma entrevista ao UOL, lembrou que na argumentação de seu voto favorável à descriminalização do aborto de fetos anencéfalos, em abril, ressaltou que o Brasil não está mais no império, “quando a religião católica era obrigatória e o imperador era obrigado a observá-la”. “ Como outro exemplo de incompatibilidade com o Estado laico ele citou o crucifixo do plenário do STF. “Devíamos ter só o brasão da República.” Aurélio elogiou a decisão do Tribunal de Justiça gaúcho pela retirada do crucifixo de todas as suas dependências, o que demonstra, segundo ele, que o Rio Grande do Sul é um Estado que “está sempre à frente em questões políticas”. Celso de Mello, outro ministro do Supremo, já

Intel deixa de ajudar escoteiros que discriminam gays e ateus

Empresa avisou que as instituições preconceituosas não terão subsídios  Um grupo inglês de escoteiros rejeitou a filiação de George Pratt, 11, porque ele, ateu, disse que, no juramento de lealdade, não podia declarar obediência a Deus. Trata-se de um juramento padrão, seguido por escoteiros de todo o mundo. Nos Estados Unidos, a partir de agora, os grupos de escoteiros que discriminam ateus e gays deixarão de receber ajuda financeira do programa de voluntariado da Intel. A fabricante de chips informou aos grupos de escoteiros, entre outras entidades, que adotou uma nova política de não conceder ajuda a quem promove de discriminação. Chuck Mulloy, porta-voz da Intel, disse que as instituições, para receber subsídios, terão de assinar um documento declarando estar de acordo com as políticas de não discriminação da empresa. A decisão afeta principalmente os escoteiros de Oregon, onde a Intel tem uma fábrica. Somente em 2010, as doações foram de US$ 180.000 (R$ 360.000). Matt

Evangélico, chefão do tráfico no Rio manda fechar igrejas católicas

PSC radicaliza ao dar apoio a Feliciano, afirma Wyllys

por Ivan Richard da Agência Brasil Deputado disse que resposta também será a radicalização O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), na foto, criticou a decisão do PSC de manter o pastor Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorais da Câmara. Para Wyllys, o acirramento dos ânimos por parte do PSC pode provocar ainda mais confusão nas sessões da comissão. Feliciano é acusado por de ter feito afirmações homofóbicas, como a de que a "Aids é câncer gay", e racistas. “Não falo em nome do movimento [LGBT], mas, se um lado radicaliza, o outro tende a radicalizar. Se o PSC radicaliza e não ouve a voz dos movimentos socais, das redes sociais, o pedido para que esse homem saia da presidência, se a tendência é radicalizar e não dar ouvidos, é lógico que o movimento radicalize do outro. Isso não é bom para a Câmara, para o Legislativo, para o PSC, nem para o país”, disse Wyllys. Wyllys afirmou que as lideranças do PSC estão “confundindo” as criticas ao

Família esperou por três dias, mas Neide não ressuscitou; corpo foi sepultado cheirando mal