Democracia não admite igreja com papel político-partidário, diz CNBB

Raymundo Damasceno
Damasceno disse que religião
 não  pode angariar votos
A três semanas das eleições municipais, o presidente da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), cardeal Raymundo Damasceno (foto), criticou a instrumentalização da “religião para angariar votos”. Para ele, “no mundo democrático não cabe à igreja assumir papel político-partidário”.

Damasceno não citou nenhuma religião, mas as suas afirmações foram feita em contexto onde igrejas evangélicas, principalmente as neopentecostais, têm se comportado como extensões de partidos políticos.

Um dia antes das declarações de dom Damasceno, nota da Arquidiocese de São Paulo, do cardeal Odilo Scherer, manifestou preocupação com a grande influência de um pastor licenciado da Igreja Universal na campanha de Celso Russomanno (PRB), candidato a prefeito de São Paulo que lidera as pesquisas de intenção de votos.

A arquidiocese se referiu ao pastor Marcos Pereira, autor de um artigo que, em uma falsidade, associou a Igreja Católica ao chamado “kit gay”, a campanha contra homofobia que Ministério da Educação teve de cancelar por pressão dos evangélicos.

A nota da arquidiocese já insinuava que essa interferência da religião na política-partidária representa uma ameaça à democracia.

Dom Damasceno disse em entrevista ao Estado de S.Paulo que a Igreja Católica orienta os fiéis a votarem em bons candidatos, mas não assume nenhum envolvimento político-partidário, porque “não pode ter pretensões de poder”.

Ele falou que Bento 16, em sua encíclica “Deus é Amor”, “foi muito claro ao dizer que a igreja não pode nem deve tomar em suas mãos a batalha política”.

Com informação do Estado de S.Paulo

Icar insinua que candidato da Universal ameaça democracia.
setembro de 2012

Religião na política.    Religião contra religião.

Comentários

  1. Já eu penso que sim. Mas quando digo Igreja, digo as comunidades eclesiásticas sérias, como as CEBS (Comunidades Eclesiásticas de Base). Mas que estejam sem por os interesses ideológicos da política em primeiro lugar. Grande parte da oposição de esquerda nos períodos ditatoriais foram membros da Igreja. Temos a AP, temos Frei Tito, Frei Leonardo Boffe, Frei Betto... Os membros de esquerda da igreja sabem separar a questão religiosa da política, e pelo papel social que a igreja tem alcançado - chegando a diferentes pontos - é necessário a conscientização do voto popular por parte de seminaristas capazes de exercer tal função. Tudo bem que quase todos são Católicos, mas apenas digo que NÃO apoio a candidatura religiosa de candidatos das igrejas protestantes - principalmente as neopentecostais. Creio que sim, deve haver a eleição de candidatos que saibam agir de maneira politicamente correta e que não utilize seus interesses religiosos para legislar. Sou totalmente contra candidatos que defendem os interesses das grandes Igrejas e dos pastores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os membros de esquerda da igreja sabem separar a questão religiosa da política

      Sei, sei. Assim como o católico Hugo Chávez, a católica Heloísa Helena (e sua campanha anti-aborto) e a evangélica Marina Silva (e seu apoio de ensinar criacionismo nas escolas). CEBs = TFP de esquerda. Religiosos devem exercer sua função dentro dos templos. Padres de passeata (sejam direitistas ou esquerdistas) são uma afronta à separação entre religião e Estado. O cristianismo político, assim como o islã político e o judaísmo do Estado de Israel, são um dos maiores empecilhos à democracia e à liberdade.

      Excluir
    2. Bobagem.

      Numa democracia, religosos também têm o direito de se manifestar politicamente.

      Ou são somente os ateus, gays, abortistas & cia que podem?

      Excluir
    3. ninguem disse que vocês não podemo se manifestar politicamente, simplesmente que você não pode querer dar vantagem para sua religião em detrimento das outras.... que você não pode se aproveitar da fé das pessoas para manipular elas a votar em um candidato...
      até porque quando a igreja podia se meter na politica, ela queimava os gays, ateus, abortistas, cientistas, mulheres, ciganos, enfim qualquer um que falasse alguma coisa contra os dogmas da igreja, vide galileu, que quase foi para a fogueira por diz que a terra era redonda

      Excluir
    4. Segundo as regras do ateísmo bonzinho, religiosos até podem existir, mas com sérias restrições: não podem isso, não podem aquilo, não podem mais aquilo outro.

      Sobretudo, religiosos NÃO PODEM fazer tudo aquilo que ateus, gays, abortistas & cia fazem à vontade.

      Excluir
    5. "Religiosos devem exercer sua função dentro dos templos. Padres de passeata (sejam direitistas ou esquerdistas) são uma afronta à separação entre religião e Estado."

      Padres e sacerdotes, antes de pertencerem à classe eclesiástica, são, também, cidadãos. Eles podem - e devem - exercer a sua função de comunicação com as massas para conscientizá-los politicamente. Especialmente nas questões de direitos humanos.

      "O cristianismo político, assim como o islã político e o judaísmo do Estado de Israel, são um dos maiores empecilhos à democracia e à liberdade."

      O judaísmo do Estado de Israel? Não cofunda "judaísmo" com "sionismo". O que impede que a democracia seja feita em Israel é o SIONISMO. Suas medidas anti-Palestina e o massacre dos povos árabs é uma medida sionista. Israel é um dos estados mais democráticos do Oriente Médio, junto com a Turquia. É um empecilho tão grande, que Israel, um estado judeu, aceita e reconheceo casamento homossexual feito em outro país - enquanto um país "laico" como o Brasil tem problemas até na adoção feita por casais homossexuais. Aonde a religião impede a democracia mesmo?

      "até porque quando a igreja podia se meter na politica, ela queimava os gays, ateus, abortistas, cientistas, mulheres, ciganos, enfim qualquer um que falasse alguma coisa contra os dogmas da igreja, vide galileu, que quase foi para a fogueira por diz que a terra era redonda"

      Tirar argumentos de séculos atrás para justificar algo recente é muito anacronismo para ser validado. Galileu foi queimado por ir contra as ambições políticas da Igreja - enfraquecida devido ao fim da Idade Média e da queda do Império Romano do Oriente. A Igreja não queimava para fazer religião, mas sim para eliminar a oposição. Aonde a Igreja queimava mulheres livremente? Ela queimava qualquer pessoa acusada de BRUXARIA, quer seja homem ou mulher. Sem falar que a religião não deixou de se meter na política após a inquisição. Sabe quem também queimou pessoas? Ateus. Sabe quem também queimou pessoas? Protestantes. Sou ateu, mas detesto argumentos mal estruturados.

      Excluir
  2. Esta igreja católica esta com inveja, ela sempre teve desejo pelo poder e tirou de muitos isto.
    Sempre se envolveu com politica, várias vezes, nos anos 80 eu vi seus templos virarem reunião partidária petista e pcb e etc.

    que esta icar continue perdendo o poder, pois só trouxe o analfabetismo pro Brasil.

    ANTI- ROMA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Provavelmente o anônimo de 12:01 é o mesmo anônimo que colocou comentários em um outro artigo.

      Então darei a mesma resposta:

      Foi a Igreja Católica ou os teólogos da libertação que que criaram o PT?

      Ué, se foram "bispos e padres na verdade elegeram e introduziram a politica no Brasil", como na época do Império e até mesmo no inicio da Republica, não existiam partidos ou defensores do homossexualismo ou de um tal "kit gay"?

      Lula e o PT sempre foram apoiados pelos TEÓLOGOS DA LIBERTAÇÃO. Veja como na época, os bispos fieis a Igreja lutavam contra o PT e os teólogos da libertação dentro da Igreja. Mas como a mídia sempre teve simpatia pelos esquerdistas, os sacerdotes fieis a Igreja foram colocados para escanteio e teólogos da libertação como o comunistinha do Helder Câmara foram - e são - exaltados até hoje pela imprensa esquerdista brasileira.

      Também fui militante esquerdista (tenho 35 anos). Graças a Deus percebi que os teólogos da libertação não são "a voz da Igreja". Eu hoje como anti-esquerdista, sei que a Igreja Católica condena o socialismo (quer que eu coloque os documentos da Igreja mostrando isso?); sei que a Igreja excomunga quem apoiar o aborto ou o homossexualismo e outros pecados.

      Se a Igreja queria que todos fossem analfabetos, por que então ela criava escolas?

      Anônimo olha só o que achei no blog do Julio Severo, que é protestante:

      http://juliosevero.blogspot.com.br/2012/09/acusacao-ridicula-vaticano-esta-por.html

      Excluir
    2. Com todo o respeito, mas são de pessoas assim como você que pensam desta forma que nós católicos estamos com medo de vocês que estamos com este pais assim.
      Sinto muito em lhe dizer, mas seu comentário foi infeliz.
      Você deveria estudar um pouco mais a história da Igreja pelo Brasil e um pouco mais sobre os Missionários pelo Brasil e quem sabe um pouco mais sobre Zilda Arms, PE Alfredinho e tantos outros que lutam pelo povo e não certos ""Evangélicos"" que só pensam em seu umbigo...

      Excluir
    3. Vcs precisam ir pro nordeste ver seus irmãos romanos, a maioria sem instrução.
      Sim roma fez escolas e muito boa, pra quem? pro povo?

      não sou hipócrita.

      Excluir
  3. Já passou da hora da igreja seja qual for sua denominação cuidar dos interesses da igreja e o Estado cuidas do estado e cidadãos, a muito tempo vemos tanto igreja católica como evangélica e seus políticos atentando contra o Estado Laico e trazendo influências negativas aos cidadãos que não tem nenhuma obrigação de sujeitar -se aos seus dogmas religiosos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passou da hora? Meu caro, se não fosse a Igreja Católica ou evangélicos, seriam outros.

      Excluir
    2. A diferença é que se não fossem as religiões, nenhuma facção política conseguiria o aval e/ou o conformismo de grande parte da população para realizar desmandos contra os interesses públicos.

      Excluir
  4. Melhor as igrejas do que esta nova geração que se diz ateu, que na verdade são uns cabeças cheia de merda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eis o amor cristão mostrando a face!
      Belo!

      Excluir
  5. Sei, sei... você tá preocupado com o Estado Laico, sei, sei...

    Troféu joinha pra você, Damasceno. ;*|)

    Winston Smith

    ResponderExcluir
  6. .
    Forme sua opinião :
    A Igreja não pode ser Partidária , - nem de um lado nem de outro -, mas tem quer ter uma posição, uma face.
    E sua face deve ser a do sofredor, do necessitado.
    D. Raymundo Damasceno sempre foi um adesista, sempre esteve em cima do " muro ", sempre do lado da " ordem " e da " lei " , sempre ao lado da classe dominante, dos opressores.
    Por isso foi " galgando " postos na Igreja, hoje, é cardeal-arcebispo de Aparecida do Norte...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E não é que apareceu um teólogo da libertação aqui!

      Raymundo Damasceno "sempre esteve em cima do " muro ", sempre do lado da " ordem " e da " lei " , sempre ao lado da classe dominante, dos opressores."

      Me faça rir senhor Alberto (padre é uma ova)!

      Raymundo Damasceno é tão esquerdista como o senhor. Talvez não da forma radical como a Comissão Pastoral da Terra, mas é tão ridículo quanto.

      Os dizeres e pensamento de Raymundo Damasceno é muito, mas muito esquerdista.




      Excluir
  7. O discurso é lindo só não condiz com a realidade, a CNBB colocaria ensino religioso em todas as escolas publicas se pudesse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caruê, a CNB do B se pudesse ensinaria marxismo para todos nas escolas públicas.

      Excluir
    2. É por isso que a crítica do evangélico à CNBdoB, sobre o Kit Gay, até faz sentido.

      A CNBdoB, se não chega a apoiar ativamente o Kit Gay escolar, o apóia passivamente, por omissão, deixando a pilantragem homo-pedagógica rolar solta.

      Excluir
    3. CNBBundona, leia o artigo do protestante Julio Severo e você verá como ele mostra como até a tal "bancada evangélica" tem também responsabilidade pelo crescimento do poder do PT:

      http://juliosevero.blogspot.com.br/2012/09/acusacao-ridicula-vaticano-esta-por.html

      Excluir
    4. É fato. Há um monte de evangélicos (como também católicos, ou supostos católicos) adesistas, bundões e/ou oportunistas, sempre prontos a apoiar merdas esquerdistas.
      Quando a merda esquerdista está no poder, aí nem se fala.

      Excluir
  8. Qual é o nome do filme?
    "Todos contra o Russomano".

    ResponderExcluir
  9. Não era assim que pensava o já defunto Dom Bergonzini e pensam outros padres e bispos católicos de extrema direita ou extrema esquerda.

    ResponderExcluir
  10. Se não fosse a igreja católica o Brasil, talvez, seria hoje um estado pobre e miserável, ela contribuiu muito para o golpe militar de 64, bons tempos aqueles...

    ResponderExcluir
  11. Agora o estado laico é muito importante né dona icar?

    ResponderExcluir

  12. Frequentemente, a CNBB é omissa, covarde, bundona, e se cala diante de problemas importantes da sociedade.

    Agora se manifesta com esse discurso bundão em cima do muro, só porque deu vontade de criticar evangélicos?

    Ora, continuem se omitindo (que é o que vocês mais sabem fazer) e deixando a sociedade ir para o esgoto, bispos bundões.

    [PS: Não sou evangélico. Mas, pelo menos, eles não são tão omissos.]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CNBBundona, eu como católico tradicional já sou totalmente contrário a sua opinião.

      Eu particularmente queria muito que a CNB do B se calasse para sempre, mas infelizmente essa conferencia dos infernos que é mais um sindicato de bispos progressistas, só gosta de falar sobre coisas materiais e inúteis.

      Mas como a CNB do B tem até hoje a simpatia da mídia progressista brasileira, ela ainda tem espaço no país. A pior coisa é que a imprensa ainda consegue convencer um bando de gente como você CNBBundona que acha que a CNBB prega a Doutrina Católica.

      Quem realmente aqui vai querer tentar provar que a CNB do B ensina corretamente a Doutrina e Moral Católica?

      Excluir

    2. Como você observou, caro Anônimo, a CNBB (ou CNBdoB) geralmente só se manifesta para apoiar esquerdismos e "progressismos" idiotas e nefastos. Mas se CALA diante das ameaças e ataques vindos desses mesmos interesses "progressistas".

      Por exemplo: agora um bispo dessa CNBBundona resolveu abrir a boca para... mandar os católicos (e religiosos em geral) ficarem quietinhos e omissos!

      É ou não é uma "quinta coluna"?

      Excluir
    3. Só pra esclarecer:

      A imprensa de merda, que dá voz a coisas como CNBdoB e às Pseudo Católicas pelo Direito de Matar Crianças, não me convence de que essas aberrações tenham a ver com a Doutrina Católica.

      Não sou tão trouxa assim.

      Excluir
    4. CNBBundona, ué!

      Se a CNB do B é PROGRESSISTA, é obvio que ela vai se calar "diante das ameaças e ataques vindos desses mesmos interesses "progressistas"."

      A CNB do B é PROGRESSISTA.

      "Por exemplo: agora um bispo dessa CNBBundona resolveu abrir a boca para... mandar os católicos (e religiosos em geral) ficarem quietinhos e omissos!"

      Eu como sou católico tradicional, estou nem ai para esses bispos progressistas. E pode apostar, vou combate-los como inimigos da Igreja.


      "É ou não é uma "quinta coluna"?"

      Eu preciso responder essa pergunta?

      Agora, responda a minha:

      Quem realmente aqui vai querer tentar provar que a CNB do B ensina corretamente a Doutrina e Moral Católica?

      Excluir
    5. "A imprensa de merda, que dá voz a coisas como CNBdoB e às Pseudo Católicas pelo Direito de Matar Crianças, não me convence de que essas aberrações tenham a ver com a Doutrina Católica."

      É claro que o que a CNB do B faz não tem nada a ver com a Doutrina Católica.

      O que a CNB do B prega é teologia da libertação. Marxismo.

      Por isso que eu perguntei:

      Quem realmente aqui vai querer tentar provar que a CNB do B ensina corretamente a Doutrina e Moral Católica?

      Se me provarem que a CNB do B prega Doutrina Católica, então é católica.

      Se a CNB do B prega teólogia da libertação (e é isso que ela prega), marxismo, então como aqui tem gente cara de pau tentando dizer que a CNB do B faz a "vontade da Igreja".




      Excluir
    6. "Quem realmente aqui vai querer tentar provar que a CNB do B ensina corretamente a Doutrina e Moral Católica?"

      Talvez a própria CNBdoB. E também os ateístas, os laicínicos, comunistas, militantes gays e similares que gostam do discurso dela, pelo menos quando lhes convém.

      Excluir
    7. CNBBundona, concordo com você.

      É hipocrisia de muitos falarem que a CNB do B prega a a Doutrina Católica.

      Pode acreditar:

      Se tivéssemos bispos realmente católicos no Brasil, a queda do números de católicos não teria acontecido.

      Afinal, a CNB do B não ensina nada relacionado a Moral e Doutrina Católica mesmo.

      Excluir
  13. A cnbb deveria se preocupar com coisas mais relevantes a socidade brasileira, como prisão perpetua para as abortadoras e tratamento obrigatorio para doentes do homosexualismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou, troll gay ateu.

      Excluir
    2. Olha, troll gay ate que vai mas, ATEU?!?

      ah, isto não!

      Excluir
  14. Então um zé ninguem atras de um teclado é mais catolico "de verdade" que um bispo...

    sei....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ambos são uma merda pra sociedade.
      Acreditam que são geridos por um ser invisível.
      Se acreditar nisso e não pertencer a uma instituição,
      passa a ser louco e deve ser tratado com remédios.

      Excluir
  15. Se os religiosos se preocupassem menos com o fiofó do vizinho, e mais com a buceta de suas próprias filhas, não haveria tantas aborrecentes grávidas por aí.

    ResponderExcluir
  16. Nossa, li o artigo achando que no final ele diria que está fazendo campanha para anular o acordo feito entre o GOVERNO brasileiro e a Santa Sé...

    E esse Padre Alberto é um que tem programa na TV, né? A camisa meio meio batina meio túnica de Mao Tse Tung jovem é a mesma.

    Me divirto vendo tais programas de madrugada, o cara mente pra caramba, oratória pastosa, piegas e ainda vem aqui dar mau exemplo falando do outro, julgando o outro. Que feio! Onde fica o lero de não julgar para não ser julgado? Se o Raymundo é adesista ele é o quê? Adesista de esquerda, tão podre quanto de direita. Ambos aderiram a uma mentira que já tem mais de 2 mil anos, sabem que é tudo lenda, mentira, mas continuam enganando as pessoas, comem e bebem da mentira que reproduzem. Não foi o marqueteiro do Hitler que inventou que 'uma mentira repetida muitas vezes vira uma verdade'; ele só pegou o exemplo das religiões, Cristianismo em particular.
    O Natal está chegando, vamos ver se vai dizer lá no programinha dele que o tal Jesus não nasceu em 25 de dezembro, que é tudo mentira, que o verdadeiro 'espírito' do Natal é o feriado mesmo, com direito a consumismo pra fazer o comércio vender e a economia girar, dando empregos para as pessoas. Fora dessa versão utilitária, o natal não faz sentido nenhum.

    Ô, bonitão, larga dessa vida! Que desperdício de citoplasma!

    tscts

    ResponderExcluir
  17. Que ninguém se iluda com essa aparente isenção politicopartidária da CNBB – voz máxima da ICAR no Reino de Pindorama. (Posso citar inúmeros exemplos da partidarização dessa egrégia instituição.)
    O se que camufla nessa querela com os evangélicos não é uma questão de princípio – isenção política das instituições religiosas – mas tão somente a tática conjuntural da ICAR brasileira em vista de ameaça insidiosa de perda de hegemonia no mercado dos bens de salvação. Qualquer um pode constatá-lo ao percorrer , por exemplo,a periferia suburbana carioca: há uma igrejinha evangélica a cada trezentos metros (Na Pauliceia deve ser o mesmo.).
    O que ainda mantém a precária supremacia católica é a fragmentação e a rivalidade entre os pequenos, médios e grandes estabelecimentos que produzem a linha evangélica. Edir, Soares, Silas, Valdemiro e quejandos menores emulam no mercado; porém, se nalgum dia superarem suas diferenças mercadológicas e constituírem um único conglomerado, a ICAR ficará em posição difícil no ramo.
    A ICAR vai aos poucos contatando que “deus” é um produto de baixo custo de produção. Em rigor, essa mercadoria já não mais necessita de uma megaempresa multinacional e milenária, pois pode ser produzido artesanalmente em qualquer quintal da periferia pois a satisfação do consumidor será a mesma.
    (O protesto da CNBB esconderia uma certa familiaridade com a grita das grandes empresas com a invasão dos produtos piratas?...)
    É forçoso reconhecer: o mercado de bens de salvação aproxima-se cada vez mais do ideal competitivo de mercado ensinado nos compêndios (Defendido desde priscas eras por Adam Smith , por Ricardo e por toda uma linhagem alimentada nesse líquido amnioticoliberal.): PLENA CONCORRÊNCIA.
    A própria ICAR já dera o mapa da mina: o sucesso no mercado não pode prescindir de alianças políticas.
    Quisera que o bispo Damasceno fosse coerente e sincero nesse desiderato de não imiscuir religião e sociedade laica...
    ...Há poucas semanas, ele se contrapôs à decisão Conselho Federal de Medicina de acatar a opção de pacientes terminais de recusar tratamento.
    Será que a CNBB consideraria politicamente irrelevante a adesão ateísta de um candidato?
    Ou a proposta de um candidato de deixar para cada mulher a decisão de abortar ou conceber?

    ResponderExcluir
  18. "Se tivéssemos bispos realmente católicos no Brasil, a queda do números de católicos não teria acontecido."


    Aí sim, só os idiotas continuariam católicos. Hoje os que são não sabem muito bem a merda que é esta igreja demente.

    ResponderExcluir
  19. Ué, mas os evanjegues também não são idiotas?
    São tudo farinha do mesmo saco uai! Só tão em partidos diferentes.
    Uns são idiotas do lado de cá e outros do lado de lá!

    ResponderExcluir
  20. Fazero que os evangélicos faziam?
    A Igreja tem e deve agir na sua função de religiosa, doutrinar o cristianismo, ensinar os católicos a distinguirem em quem deve ou não votar, baseando nos princípios da fé mas deve o critério de decisão final ficar a cargo da consciência individual mas não se imiscuir diretamente em política indicando partido e candidatos por facilitar o aparecimento de católicos de "antes e pós eleições", 2 pessoas muito diferentes.
    Ela tem agido assim, muito correto, senão faria como tendem muitas seitas evangélicas: encabrestar a pessoa e fazê-lo de burro.
    Aliás, depois do episódio do mensalão, os pastores perderam muito de conceito nesse sentido dentro de meio e já são vistos com desconfiança depois dessas e mais trapalhadas dignas de pagãos batizados.

    ResponderExcluir
  21. Ah, é, né?

    Só agora que a igreja evangélica está na frente que a igreja católica sai em defesa do estado laico????

    Está séculos atrasada...

    ResponderExcluir
  22. a icar só sai em defesa do estado laico quando lhe convém ou seja , quando ela está ameaçada de perder o seu trono ( já perdeu faz tempo ) .

    ResponderExcluir

Postar um comentário