Uniões humanistas na Escócia tendem a superar as religiosas

casamento humanista
Na cerimônia humanista 
de casamento, o 'sacerdote'
 é um amigo do casal
Na Escócia, os casamentos com cerimônia humanista vão superar os de caráter religioso em três anos, se mantiver a atual tendência revelada por um relatório anual do governo.  A previsão é de Steve Chinn, secretário-geral da Sociedade Humanista Escócia.

Em 2011, houve no país 2.486 casamentos humanistas, ou seja, celebrados por amigos dos noivos em locais como hotéis e castelos. Mais, portanto, do que as 1.729 cerimônias celebradas em igrejas católicas. Na Igreja da Escócia, houve 5.557 celebrações.

Casamentos humanistas (que não se confundem com os civis) têm ocorrido em países como Estados Unidos e Grã-Bretanha, mas eles se destacam na Escócia porque lá foram legalizados.

Chinn disse que não se surpreende com o aumento dessa forma de união porque, segundo ele, é consequência do declínio da religiosidade no país. “Os dados do Censo mostram que há cada vez menos pessoas religiosas.”

Os casamentos (civis, religiosos e humanistas) estão em alta na Escócia por conta, entre outros fatores, do aumento da imigração. No ano passado, houve a formalização de 29.135 uniões, 655 a mais em relação a 2010. A Escócia faz parte do Reino Unido e tem cerca de 5 milhões de habitantes.





Com informação do Scotsman.com

Crescem nos EUA casamentos celebrados por amigos dos noivos
outubro de 2011

Comentários

  1. Muito boa essa iniciativa, existe algum processo para legalizar esse tipo de união por aqui?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é só uma celebração, assim como o casamento religioso. A união civil deve ser realizada em um cartório.

      Excluir
    2. Não é necessário processo para legalizar este tipo de celebração. O casamento civil, no Brasil já contempla a união fora da celebração religiosa. Ainda, mesmo que não exista o casamento civil as leis brasileiras já asseguram a união. Então a celebração e absolutamente livre.

      Excluir
  2. Não sabia que existia um casamento humanista. Interessante.

    Winston Smith

    ResponderExcluir
  3. Não sabia que existia um casamento humanista. Interessante.

    Winston Smith

    ResponderExcluir
  4. legal! sou muito de acordo.

    ResponderExcluir
  5. Casamento humanista, casamento gay.. onde vamos parar? Com tanta gente idiota nesse mundo, em pouco tempo teremos casamentos de animais. Deus nos proteja!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tomara que seu amigo imaginário lhe proteja mesmo.

      Excluir
    2. "...em pouco tempo teremos casamentos de animais. Deus nos proteja!!..."

      Se você é casado, caro anônimo, isso já ocorreu, seu jegue!

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Já casaram animais, sim. Cães.

      Excluir
    5. Pq vc acha q tua religião serve p todos? Respeito é bom e todos gostam ;)

      Excluir
    6. Ja temos casamentos de animais a muito tempo. Um dia você vai encontrar a jumenta da sua vida.

      Excluir
    7. O cara acredita em um ser feito a partir de um livro ficção que é a bíblia e os outros que são idiotas. Deus imaginário, me dê paciência.

      Excluir
    8. Casamento animalista é uma evolução natural do casamento humanista.

      Depois, avançaremos para o casamento vegetalista.

      Excluir
    9. Reino: Animalia.
      Filo: Chordata.
      Classe: Mammalia.
      Infraclasse: Placentalia.
      Ordem: Primata.
      Família: Hominidae.
      Subfamília: Homininae.
      Gênero: Homo.
      Espécie: Homo sapiens sapiens.

      Por definição, qualquer casamento humano é um casamento entre animais... fail, multi-facetado..fail

      Excluir
  6. Que vida é essa? Deus fez o ser humano errado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só porque alguma coisa não condiz com as tuas crenças não significa que seja errada.

      Excluir
    2. Que crença? A de que Deus fez errado?

      Excluir
    3. teu deus nem existe carminha, volta pra escola e pode ser que um dia tu te livre dessa fé estúpida ..

      Excluir
    4. Então a culpa é sua, pois você existe e Deus não.

      Excluir
    5. Vou chamar a Nina...

      Excluir
    6. Tua batata está assando. A Nina vai acabar com tua marra e te desmascarar para todos.

      Seu monstro!

      Excluir
    7. hahahahaha é cada merda de comentario q eu vejo por ai... Só rindo mesmo

      Excluir
  7. muito simpática essa cerimônia. conheço tanta gente que fez aquelas breguices despendiosas clássicas só pra agradar os pais. deveriam priorizar a sinceridade...

    ResponderExcluir
  8. Eu é que não pago para parasita social (=pastor evangélico) ou pedófilo (=padres) celebrar casamento.

    Eu heim?

    Att.,

    Espancador de Pastores

    ResponderExcluir
  9. Meu casamento aqui no Brasil foi realizado nesses moldes. E pedi a nossa amiga cerimonialista que não fizesse nenhuma referência a Deus. E assim foi feito. Todos os convidados adoraram.

    ResponderExcluir
  10. Boa ideia. Mas, não caso nem com cerimônia naturalista, humanista, budista, maradonista, evangélica, católica ou qualquer outra seita. Sabe por quê? Ser solteiro é bom demais, como diria um humorista: xoxoteiro.

    ResponderExcluir
  11. Eles que fiquem espertos. Existe um bispo escroto na escócia. Não demora ele fica com ciuminho.

    ResponderExcluir
  12. É estranho que a religiosidade esteja cada vez mais diminuindo, e ao que parece, aumentando o número de casamentos "humanistas"... O casamento como instituição civil, é que está falindo, justamente porque fundamentado no dogma do Estado Laico, emancipado da religião; e na suprassunção deste, como Novo Mediador Universal, substituto do anterior, estabelecido pela antiga Religião unida ao Estado. Ao emancipar-se da religião, o Estado assumiu as funções desta, confinando-a imediatamente ao caráter particular, de foro íntimo, pessoal; investindo-se como Religião Civil, religião pública, que tem no ápice do desenvolvimento e "emancipação", o chamado Estado Laico. A humanidade prosseguiu enganada, explorada economicamente e politicamente; intelectualmente manipulada e subjugada pelo pior fascismo que a humanidade já enfrentou, que é o midiático...; mas a crítica acadêmica, e a opinião da pseudo-"inteligentzia letrada", - dessa boa gente que "se acha", porque lê Veja, e Folha de São Paulo-;é que, "a culpa é das religiões, a culpa é da Igreja"! A ciência é "neutra", e no dogma, é SEMPRE boa, santa, veraz e infalível; na pior das hipóteses, erra por "desconhecimento", ignorância inculpável..."Não está tentando, buscando?" Os religiosos não, erram SEMPRE por culpa, malignidade e dolo! O Estado, esse sim, - direito da força? poder das armas? -, é sempre (qual o regime econômico), intocável!Ninquém questiona, ninguém pensa sequer noutra alternativa...Imunidade, impunidade, santidade, infalibilidade, inatacabilidade, - tudo que é atribuído e criticado na esfera religiosa -, é permitido e mesmo desejado, para os pastores parlamentares, executivos e judiciários do Estado! Depois, vão com chorumelas pedir "curas" aos pastores, "perdão" aos padres; isso após persistir na obstinação do erro, e contumácia dos mesmíssimos pecados...Orgulho dos ricos, ou inveja destes!Incúria, indigência e indolência dos pobres... Ora, vão queixar-se ao Bispo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Casamento está falindo porque se fundamenta no dogma do estado laico? vai ti tratar.
      Tu fez duras críticas ao estado e não vê que o casamento afundou justamente pelos valores sociais atuais. Os casamentosda da época das nossas avós eram prisões às mulheres com a benção da igreja de Roma (que curiosamente se aliou justamente ao Estado que matou Jesus - se o Império Romano fosse laico, Jesus teria vivido até a sua morte natural).

      Excluir
  13. É porque sai mais barato! hehehehehe

    O Tio Patinhas é escocês e pesa sobre eles a pecha de "pão-duros"!

    ResponderExcluir
  14. amei!!! se um dia eu casar vai ser assim humanista, sem falar de Deus, com um amigo comandando a cerimonia :)

    ResponderExcluir
  15. O meu casamento foi humanista. Foi celebrado por uma amiga nossa, e obviamente, no discurso não houve nada de cunho religioso, mas tão somente sobre amor e amizade. Acredito que tenha sido pioneiro em Salvador- BA.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

-------- Busca neste site