Padre nega 1ª comunhão a garoto autista; fiéis ficam indignados

Silvani disse que o padre nem
sequer deu uma bênção ao filho 
A dona de casa Maria Silvani Maldaner (foto), 41, de Bom Princípio (RS), disse que o seu filho autista Cássio Maldaner (foto), 13, sofreu preconceito pela primeira vez na vida, e justamente por parte de um padre.

No domingo (17), o padre Pedro José Ritter, da paróquia Nossa Senhora da Purificação, tirou Cássio da fila das crianças que iam fazer a 1ª Comunhão porque, ele alegou, o menino tinha recusado a hóstia em um ensaio.

Houve um clima de constrangimento na igreja. A mãe, parentes do garoto e fiéis ficaram revoltados com a atitude do padre.

Bom Princípio tem cerca de 12 mil habitantes e fica a 76 km de Porto Alegre, a capital.

Maldaner afirmou ter sido informada pela paróquia havia sete anos que não haveria nenhum problema na primeira comunhão do filho. Disse que há dois meses o padre Ritter confirmou que o menino poderia participar da celebração, desde que ele entendesse o sentido desse sacramento.

A mãe disse que preparou o menino nos últimos meses, mas confirmou que ele recusou a hóstia em um ensaio e que foi marcado um segundo teste, que não ocorreu porque o padre não compareceu. “Como não houve mais nenhuma manifestação [do padre], achei que estava tudo certo.”

Ritter disse que não houve discriminação porque sempre deixou claro que o garoto poderá receber a 1ª comunhão quando estiver preparado.

A mãe sustenta a sua acusação. “Depois que ele tirou o Cássio da fila, eu ainda pedi que ao menos desse uma bênção lá na frente (no altar), mas o padre se negou.”

Com informação do Zero Hora.

Pastor da Dinamarca se recusa a sepultar corpo de lésbica de 74 anos.
maio de 2012

Comentários

  1. Crendice das duas partes. É uma pena que este concurso de ignorâncias ainda existam em pleno século 21.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo6/20/2012

    Ta padre nunca deve ter lido a Biblia

    ResponderExcluir
  3. F cardoso6/20/2012

    Se a criança não entendeu o fundamento, o padréfilo deveria ter dado a ela o pão seco. Afinal, a farsa não tem mesmo fundamento.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo6/20/2012

    Ambos são um saco

    ResponderExcluir
  5. Vovô já dizia: "Passarinho que voa com morcego, acorda de cabeça pra baixo".

    ResponderExcluir
  6. Na verdade o padre deveria ser afastado do seu posto. A bíblia diz que Deus não faz acepção de pessoas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo6/20/2012

      E a Bíblia tem boca?

      Excluir
    2. John Constantine6/20/2012

      Deuteronômio 23,2: “Aquele a quem forem trilhados os testículos, ou cortado o membro viril, não entrará na assembléia do SENHOR”.

      Carla, eis aqui um exemplo de que "deus" faz sim acepção de pessoas. E tem muito mais na Biblia.

      Excluir
    3. Anônimo6/20/2012

      Na verdade, não dá pra saber direito o que aconteceu e dizer quem está certo ou errado, pois a notícia apenas mostra a versão da mãe da criança, e parece que ninguém procurou conhecer a versão ou explicação do padre.

      Excluir
  7. Anônimo6/20/2012

    Como que um Padre vai querer q uma criança autista entenda isso se nem ele entende o funcionamento da cabeça de uma criança autista.

    ResponderExcluir
  8. Por que essa mãe quer tanto que o filho tome a hóstia??? Se ele não quer, porque provavelmente não entende porque deve colocar aquilo na boca, deixe o garoto... Gente ignorante...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Analista Man6/20/2012

      Porque ela ignora a vontade do filho.

      Excluir
    2. Anônimo6/21/2012

      É uma atividade social, tradição...nós somos sociais sendo ateu ou não. O altista não se comunica daí não "faz parte da sociedade". Na verdade era só dar este biscoitinho para ele e depois fazer um churrasco.

      Excluir
  9. Anônimo6/20/2012

    Vai ver o menino não fazia o tipo dele.

    ResponderExcluir
  10. Anônimo6/20/2012

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo6/20/2012

      Que tal aprender a escrever primeiro, hein?

      Excluir
    2. Anônimo6/20/2012

      APRENDER A ESCREVER NAO E TAO SATANICO COMO SER BRUXA

      Excluir
    3. Anônimo6/20/2012

      Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Anônimo6/20/2012

      Primeiro, Satanistas e Bruxos são duas coisas completamente distintas. Segundo, então segundo seu comentário - "APRENDER A ESCREVER NAO E TAO SATANICO COMO SER BRUXA" - você quer dizer que, aprender a escrever é algo Satânico? Hahahahahahahaha...

      Excluir
    5. Analista Man6/20/2012

      Ora, mas o menino não quer a hóstia.

      "A mãe disse que preparou o menino nos últimos meses, mas confirmou que ele recusou a hóstia em um ensaio..."

      Excluir
    6. Analista Man6/21/2012

      Faltou também também não querer entrar na fila pra comer a hóstia.

      Excluir
  11. Anônimo6/20/2012

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Analista Man6/20/2012

      Ora, mas o menino não quer a hóstia.

      "A mãe disse que preparou o menino nos últimos meses, mas confirmou que ele recusou a hóstia em um ensaio..."

      Excluir
    2. O blog deleta comentário escrito só com letras maiúsculas.

      Excluir
    3. Analista Man6/21/2012

      Só falta apagar o comentário associado ao comentário que foi apagado.

      Excluir
  12. John Constantine6/20/2012

    Paulo,

    Estamos com um troll que usa e abusa de Caps Lock.

    Favor providenciar a remocao deste ser.

    ResponderExcluir
  13. Muito triste saber que existe um ser humano tão mesquinho assim, independente de religião esse padreco é um idiota de marca maior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Analista Man6/20/2012

      Ora, mas o menino não quer a hóstia.

      "A mãe disse que preparou o menino nos últimos meses, mas confirmou que ele recusou a hóstia em um ensaio..."

      Excluir
  14. Felipe...6/20/2012

    De Bom Princípio, o padre não tem nada.

    ResponderExcluir
  15. Anônimo6/20/2012

    Se ele tivesse bom senso,certamente não tem,relevaria o fato do comungante não compreender o rito tendo em vista a deficiência do garoto e procuraria entender a situação,não criar um constrangimento destes para um menino autista e sua mãe diante de toda a igreja.Constrangeu um menor em público.O menor ,além de tudo, é deficiente e aí?Isso não é crime,não?Padres não entendem de limitações mentais,mas só entendem de bolinações?Já sei:O garoto não é coroinha,né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Analista Man6/21/2012

      Ora, mas o menino não quer a hóstia.

      "A mãe disse que preparou o menino nos últimos meses, mas confirmou que ele recusou a hóstia em um ensaio..."

      Excluir
  16. Anônimo6/20/2012

    Levítico 21:16-20 declara que eu não posso me aproximar do altar de Deus se eu tiver um defeito físico.
    Se não pode nem se aproximar do altar,imagina tomar comunhão.Provavelmente o padre assimilou algo relacionado a isso.
    Leiam a bíblia,e vejam que os povos primitivos que escreveram,eram preconceituosos,machistas,inescrupulosos.
    Sinceramente lamento muito por quem acredita e segue a bíblia ´´sagrada´´.

    ResponderExcluir
  17. Os dois lados estão errados. O padre por discriminar um garoto deficiente (acho que não fazia o tipo dele, vai saber) e a mãe querendo impor sua crença numa criança que, obviamente, não tem discernimento o suficiente para escolher nem entender do que se trata.

    Mas, pelo jeito, mesmo com seus problemas, o garoto não queria o tal "corpo de cristo". Acreditem, tem autista que é muito inteligente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente, disse tudo.

      Excluir
    2. Analista Man6/21/2012

      Pois é, o autista inteligente recusou a hóstia, o padre não insistiu em dar a hóstia e a mãe é que fica insistindo nisso. A mãe quer que o filho receba a hóstia e a benção.

      Excluir
    3. Analista Man6/21/2012

      Se o autista fosse mais inteligente, teria se recusado a entrar na fila para comer a hóstia.

      Excluir
  18. O padre foi correto, se a criança recusou, ou não quer ou simplesmente não compreende o sentido, o padre disse que só vai fazer a comunhão com quem puder aceitar por vontade propria, ele está protegendo a criança, monstro é a mãe. Essa "mãe", disse em entrevista que treinou o filho para a comunhão, treinou?! É uma das poucas vezes que vejo alguém diretamente ligado a igreja respeitando a individualidade e todo mundo cai em cima, é um absurdo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Analista Man6/21/2012

      Pois é, o padre foi correto, pois já que o menino não quis a hóstia, o menino teve que sair da fila. A mãe é que ficou insistindo que o menino ficasse na fila.

      Excluir
    2. Não foi correto. Se ele passou pela criança, sabendo que ela já tinha recusado no ensaio, que avisasse os pais que não iria dar a hóstia para ela. Ele teve uma semana para isso. Fora que ele não sabia se a criança iria fazer isso novamente. Pra mim, ele ficou apenas preocupado com o próprio umbigo, de não passar vergonha em frente aos fiéis.
      Os pais também estão errados por insistir com isso, sabendo que a criança não tinha plena consciência do que iria fazer. Mas pondo-se no lugar deles, dá pra imagina o que é estar com tudo preparado para uma festa e celebrar algo que para eles é importante e o padre passar batido.

      Excluir
    3. Analista Man6/21/2012

      Fabiano, então que tal se colocarmos o erro na criança? Pois se a criança não quer comer a hóstia, que não queira entrar na fila.

      Excluir
    4. Analista Man6/21/2012

      Fabiano, digamos que o erro do padre seria imaginar que o menino recusaria a hóstia pela segunda vez e por conta disso retirar o menino da fila. Se o menino não quisesse entrar na fila, pouparia o padre de retirar o menino da fila, mas a mãe devia estar pressionando menino a entrar na fila.

      Excluir
    5. Analista Man6/21/2012

      Fabiano, e se considerarmos que o padre estava testando o menino? Se o menino quisesse a hóstia o menino insistiria em continuar na fila.

      Excluir
  19. Roberto6/20/2012

    É incrível como a Igreja Católica preza a autodesmoralização diária.

    ResponderExcluir
  20. Lia de Souza6/21/2012

    O menino foi batizado? Ele entendia o sacramento na época?

    Vou repetir o que já disse no caso do pai que quer mudar o filho de endereço num cemitério judeu do RJ: Senhora, aprenda a lição e larga esta josta de religião!

    ResponderExcluir
  21. Wickedman6/21/2012

    Na boa? Eu daria um tapa na cara desse padre.

    ResponderExcluir
  22. Criança nenhuma entende o que está fazendo nesta idade, em relação a isso, quem merece o tapa é a mãe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Analista Man6/22/2012

      É, da mesma forma Eva deu o fruto proibido para Adão comer. Se Adão quisesse comer o fruto proibido, teria comido sem a ajuda de Eva.

      Excluir
    2. Anônimo6/22/2012

      A mãe merece um tapa,mas e o padre?O padreco também merece porque constrangeu um menor deficiente.

      Excluir
    3. Analista Man6/22/2012

      Jesus Cristo já levou muitos tapas.

      Excluir
    4. este safado deveria não tomar um tabefe e sim ser espancado

      Excluir
  23. Anônimo1/02/2013

    parem de citar a biblia, esse livro nao é referencia pra nada.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Pastor afirma que 'mendigos têm dever bíblico de passar fome'

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Nos EUA, críticos da pseudociência processam fabricante de homeopatia